Avaliação formativa: estratégia no ensino remoto na pandemia de covid-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v33.8463

Palavras-chave:

Avaliação Formativa , Métodos De Avaliação , Ensino pela Internet

Resumo

Este artigo visa a contribuir com alternativas para avaliação educacional no contexto da pandemia de covid-19. Durante o período de isolamento social, os professores passaram a ensinar mediante práticas pedagógicas remotas em caráter emergencial, sobretudo com o uso de tecnologias digitais de informação e comunicação, o que trouxe novos desafios para o processo de ensino e aprendizagem na escola. Entre tais desafios, encontra-se o da avaliação remota, diferente daquela usualmente empregada no ensino presencial. Apresentamos a avaliação formativa como uma estratégia viável nesse contexto, trazendo à discussão conceitos importantes e demonstrando sua efetividade a partir de duas utilizações práticas, com resultados significativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Pinheiro de Queiroz-Neto, Instituto Federal do Amazonas (IFAM), Manaus-AM, Brasil

Doutor em Ciência da Computação, Professor do Instituto Federal do Amazonas.

Alexandra Nascimento de Andrade, Secretaria do Estado de Educação do Amazonas (Seduc/AM), Manaus-AM, Brasil

Doutoranda em Educação pela REAMEC, Mestra em Educação em Ciências na Amazônia (UEA), Especialista em Gestão e Supervisão Escolar (UNINORTE), Especialista em Metodologia do Ensino Superior (FSDB), Especiaista em Gestão Escolar (FSDB), graduada em Pedagogia (FSDB). Pedagoga da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino.

Clisivânia Duarte de Souza, Instituto Federal do Amazonas (IFAM), Manaus-AM, Brasil

Possui Mestrado em Educação tecnológica (IFAM) e graduação em Pedagogia (UFAM). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Gestão Escolar e Formação de Professores. Vasta experiência em Assessoria Pedagógica à Gestão Escolar, Coordenação Pedagógica e docentes nas Secretarias Municipal e Estadual de Educação. Especialista em Mídias Aplicadas à Educação pela Universidade Federal do Amazonas.

Emanuelle Lorena Teixeira Chagas, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Manaus-AM, Brasil

Mestranda em Educação Profissional Tecnológica (IFAM), Professora de Língua Inglesa com experiência no ensino público e privado, Técnica em Assuntos Educacionais da Universidade Federal do Amazonas e Advogada autônoma.

Referências

BARBOSA, E. F.; MOURA, D. G. Metodologias ativas de aprendizagem na Educação Profissional e Tecnológica. Boletim Técnico do Senai, Rio de Janeiro, v. 39, n. 2, p. 48-67, maio/ago. 2013.

BARREIRA, C. Concepções e práticas de avaliação formativa e sua relação com os processos de ensino e aprendizagem. In: ORTIGÃO, M. I. R.; FERNANDES, D.; PEREIRA, T. V.; SANTOS, L. Avaliar para aprender no Brasil e em Portugal: perspectivas teóricas, práticas e de desenvolvimento. Curitiba: CRV, 2019. p. 191-218. DOI: 10.248224/978854443463.5.

BATISTA, A. G. B.; SILVA, C. S. R.; BREGUNCI, M. G.; VAL, M. G. F. C.; CASTANHEIRA, M. L.; MONTEIRO, S. M.; FRADE, I. C. A. S. Pró-Letramento: Programa de Formação Continuada de Professores dos Anos/Séries Iniciais do Ensino Fundamental: alfabetização e linguagem: formação de professores. ed. rev. e ampl. Incluindo Saeb/Prova Brasil matriz de referência. Brasília: MEC/SEB, 2007. (Fascículo 2: Alfabetização e letramento: questões sobre avaliação).

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Presidência da República, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: out. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. Políticas públicas para a educação profissional e tecnológica: proposta em discussão. Brasília: MEC; Setec, 2004. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/p_publicas.pdf. Acesso em: out. 2020.

BRASIL. Portaria n. 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus – covid-19. Brasília: Ministério da Educação, 2020a.

BRASIL. Decreto Legislativo n. 6, de 20 de março de 2020. Reconhece, para os fins do art. 65 da Lei Complementar n. 101, de 4 de maio de 2000, a ocorrência do estado de calamidade pública, nos termos da solicitação do Presidente da República encaminhada por meio da Mensagem n. 93, de 18 de março de 2020. Brasília: Senado Federal, 2020b.

BRASIL. Medida Provisória n. 934, de 1º de abril de 2020. Estabelece normas excepcionais sobre o ano letivo da educação básica e do ensino superior decorrentes das medidas para enfrentamento da situação de emergência de saúde pública de que trata a Lei n. 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Brasília: Presidência da República, 2020c.

CARVALHO, L. A. de; SANTOS, S. F. dos; OLIVEIRA, L. F. P.; GALDINO, M. E. R. Tecnologias digitais de informação e comunicação (TDIC’s) e a sala de aula. Perspectivas Online: Humanas & Sociais Aplicadas, Campos dos Goytacazes, RJ, v. 9, n. 26, p. 32-51, set./dez. 2019.

CIAVATTA, M. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. Trabalho Necessário, Niterói, RJ, v. 3, n. 3, p. 1-20, 2005. Disponível em: http://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/6122/5087. Acesso em: out. 2020.

FACHINETO, S.; SCANTAMBURLO, E. L. R.; ZANGALLI, L. C.; KOHNLEIN, J. T. C. Avaliação de aprendizagem em meio a pandemia do coronavírus no Brasil. Anuário Pesquisa e Extensão Unoesc São Miguel do Oeste, Joaçaba, SC, v. 5, e24090, 2020.

FARIAS, M. S. F. Design thinking na elaboração de um produto educacional: roteiro de aprendizagem – estruturação e orientações. 2019. 157 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino Tecnológico) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas, Manaus, 2019.

FERNANDES, D. Avaliação alternativa: perspectivas teóricas e práticas de apoio. In: CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO, 3., 2005, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: Futuro Congressos e Eventos, 2005. p. 79-92.

GADOTTI, M. História das ideias pedagógicas. 2. ed. São Paulo: Ática, 1994.

GUSKEY, T. R. Benjamin S. Bloom: portraits of an educator. Lanham: R&L Education, 2012.

KOKTSAKI, D.; MENZIES, V.; WIGGINS, A.; Project-based learning: a review of the literature. Improving Schools, v. 19, n. 3, p. 267-277, July 2016. DOI: 10.1177/1365480216659733.

MONTEIRO, M. O. Avaliação em tempos de pandemia: uma abordagem holística do processo. Revista Transformar, Itaperuna, RJ, v. 14, Edição Especial “Covid-19: pesquisa, diálogos transdisciplinares e perspectivas”, p. 6-27, maio/ago. 2020.

OLIVEIRA, A.; OLIVEIRA, C. J. O ensino remoto durante a pandemia de covid-19: sala de aula invertida e o uso das tecnologias digitais de informação. In: SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO UGB, 9., 2021, Volta Redonda, RJ. Anais [...]. Volta Redonda, RJ: UGB, 2021. Disponível em: http://revista.ugb.edu.br/ojs302/index.php/simposio/article/view/2335. Acesso em: mar. 2021.

OLIVEIRA, F. M.; CRUZ, R. R. S.; NASCIMENTO, T. A. Uso das tecnologias digitais no contexto da aprendizagem autodirigida integrada à avaliação formativa alternativa. In: ENCONTRO DE INTEGRAÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UFMS, 3., 2020, Campo Grande. Anais [...]. Campo Grande: UFMS, 2020. p. 1-15.

PASCHOALINO, J. B. Q.; RAMALHO, M. L.; QUEIROZ, V. C. B. Trabalho docente: o desafio de reinventar a avaliação em tempos de pandemia. Labor, Fortaleza, v. 1, n. 23, p. 113-130, jan./jun. 2020.

PASCOALINO, K. C. Da S. Metodologias ativas como facilitadoras do ensino remoto devido a pandemia de Covid-19: estudo de caso aplicado à disciplina de Física no ensino médio. Estudos e Negócios Acadêmicos, Santo André, SP, v. 1, n. 1, p. 45-56, jan./jul. 2021.

QUEIROZ-NETO, J. P. Quebrando paradigmas para melhorar a aprendizagem na educação professional tecnológica do Instituto Federal do Amazonas. In: MÄLLINEN, S.; PROKKI, C. Brazil meets Finland: experiências em metodologias centradas no estudante baseadas em práticas finlandesas. Tampere: Writers and Tampere; University of Applied Sciences, 2017. p. 53-69.

RAMOS, M. Trabalho e educação no Brasil: um estudo a partir da formação de trabalhadores técnicos da Saúde. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ; Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio/ Fiocruz, 2010.

RIBEIRO, L. R. C. A aprendizagem baseada em problemas (PBL): uma implementação na educação em engenharia na voz dos atores. 2005. 236 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 2005.

SAVIANI, D.; GALVÃO A. C. Educação na pandemia: a “falácia” do ensino remoto. Universidade e Sociedade, Brasília, v. 31, n. 67, p. 36-49, jan. 2021.

SCRIVEN, M. The methodology of evaluation. In: TYLER, R. W.; GAGNE, R. M.; SCRIVEN, M. (ed.). Perspectives of curriculum evaluation. Chicago: Rand McNally, 1967. p. 39-83.

VASCONCELLOS, C. dos S. Avaliação: concepção dialética libertadora do processo de avaliação escolar. 17. ed. São Paulo: Libertad, 2007.

VILLAS BOAS, B. M. de F. (org.). Virando a escola do avesso por meio da avaliação. 2. ed. Campinas, SP: Papirus, 2009. (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico).

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

31-01-2022

Como Citar

QUEIROZ-NETO, . J. P. de; ANDRADE, A. N. de .; SOUZA, C. D. de; CHAGAS, E. L. T. Avaliação formativa: estratégia no ensino remoto na pandemia de covid-19. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 33, p. e08463, 2022. DOI: 10.18222/eae.v33.8463. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/8463. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos