Percepções docentes e aprendizagem no ensino médio brasileiro: qual a relação?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v33.7473

Palavras-chave:

APRENDIZAGEM, ENSINO MÉDIO, PERCEPÇÃO, SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Resumo

A partir das percepções docentes sobre as possíveis causas dos problemas de aprendizagem no Brasil, este estudo se propôs a analisar a qualidade e a capacidade de influência dessas percepções no desempenho dos alunos do 3º ano do ensino médio público brasileiro. Para tal, utilizaram-se dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) de 2015 e estimou-se um modelo multinível de intercepto aleatório em dois níveis (aluno e escola). Os resultados indicam que, entre as 11 percepções examinadas, apenas 4 tiveram coeficientes estimados estatisticamente significativos, e que, de forma geral, há indícios de que os professores não demonstrem boa capacidade de perceber algumas das causas, sobretudo intraescolares, que possivelmente são prejudiciais à qualidade do aprendizado discente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Otávio Henrique Teixeira, Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa-MG, Brasil

Mestre - Departamento de Economia da Universidade Federal de Viçosa

Luísa Vieira Almeida, Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa-MG, Brasil

Mestranda - Departamento de Economia da Universidade Federal de Viçosa

Francisco Carlos da Cunha Cassuce, Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa-MG, Brasil

Professor Associado - Departamento de Economia da Universidade Federal de Viçosa

Referências

ALBERNAZ, Ângela; FERREIRA, Francisco H. G.; FRANCO, Creso. Qualidade e equidade no ensino fundamental brasileiro. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 32, n. 3, p. 453-476, dez. 2002.

ALMEIDA, Leandro da Silva; GUISANDE, María Adelina. Atribuições causais na explicação da aprendizagem escolar. In: BORUCHOVITCH, Evely; BZUNECK, José Aloyseo; GUIMARÃES, Suéli Édi Rufini (org.). Motivação para aprender: aplicações no contexto educativo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010. p. 145-166.

BORUCHOVITCH, Evely. As variáveis psicológicas e o processo de aprendizagem: uma contribuição para a psicologia escolar. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 10, n. 1, p. 129-139, jan./abr. 1994.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, p. 27833, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 15 maio 2020.

BRASIL. Lei n. 11.494, de 20 de junho de 2007. Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação. Diário Oficial da União, Brasília, 21 jun. 2007.

BRASIL. Lei n. 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, aprovada pelo Decreto-Lei n. 5.452, de 1º de maio de 1943, e o Decreto-Lei n. 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei n. 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Diário Oficial da União, Brasília, 17 fev. 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2017/Lei/L13415.htm. Acesso em: 15 maio 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Diretoria de Avaliação da Educação Básica. Relatório do Sistema de Avaliação Básica (SAEB 2017). Brasília: Ministério da Educação, 2019.

BZUNECK, José Aloyseo; SALES, Karla Fernanda Suenson. Atribuições interpessoais pelo professor e sua relação com emoções e motivação do aluno. Psico-USF, Campinas, SP, v. 16, n. 3, p. 307-315, set./dez. 2011.

COVINGTON, Martin V. The self-worth theory of achievement motivation: findings and implications. The Elementary School Journal, Chicago, v. 85, n. 1, p. 5-20, Sep. 1984.

DAVIDOFF, Linda L. Introdução à psicologia. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1983.

DE LA TORRE, Carmelo; GODOY, Antonio. Diferencias individuales en las atribuciones causales de los docentes y su influencia en el componente afectivo. Revista Interamericana de Psicologia, Ciudad de San Luis, v. 38, n. 2, p. 217-224, 2004.

GELMAN, Andrew. Multilevel (hierarchical) modeling: what it can and cannot do. Technometrics, Londres, v. 48, p. 432-435, 2006.

GUJARATI, Damodar. Econometria básica. São Paulo: Makron Books, 2011.

HARELI, Shlomo; WEINER, Bernard. Social emotions and personality inferences: a scaffold for a new direction in the study of Achievement Motivation. Educational Psychologist, Londres, v. 37, n. 3, p. 183-193, 2002.

HERNÁNDEZ-CASTILLA, Reyes; MURILLO, Javier; MARTÍNEZ-GARRIDO, Cynthia. Factores de ineficacia escolar. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, Madri, v. 12, n. 1, p. 103-118, ene. 2014.

JUVONEN, Jaana; NISHINA, Adrienne. Social motivation in the classroom: attributional accounts and developmental analysis. In: BORUCHOVITCH, Evely; BZUNECK, José Aloyseo; GUIMARÃES, Suéli Édi Rufini (org.). Advances in motivation and achievement. Greenwich: JAI Press, Inc., 1997. p. 181-211.

MALUF, Maria Regina; BARDELLI, Cristina. Que valor o professor atribui a capacidade e resultado obtido pelos alunos em contexto de realização escolar? Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 36, n. 4, p. 132-141, 1991.

MARTINI, Mirella Lopez; DEL PRETTE, Zilda Aparecida Pereira. Atribuições de causalidade para o sucesso e o fracasso escolar dos seus alunos por professoras do ensino fundamental. Interação em Psicologia, Curitiba, v. 6, n. 2, p. 149-156, jul./dez. 2002.

MARTINI, Ricardo Agostini; CASTANHEIRA, Helena Cruz. Efeitos de programas de assistência social sobre a frequência escolar nos estados brasileiros: uma análise baseada em dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares. Planejamento e Políticas Públicas, Rio de Janeiro, n. 39, p. 243-274, jul./dez. 2012.

MENEZES-FILHO, Naércio Aquino. Os determinantes do desempenho escolar do Brasil. São Paulo: Instituto Futuro Brasil; Ibmec-SP; FEA-USP, 2007.

MICHAELIS. Dicionário escolar língua portuguesa. São Paulo: Melhoramentos, 2016.

MIRANDA, Lúcia; ALMEIDA, Leandro. As metas académicas como operacionalização da motivação do aluno. ETD Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 10, n. especial, p. 36-61, out. 2009.

NASCIMENTO, Marilia. Atribuição de causalidade ao desempenho acadêmico e autoestima de estudantes de Ciências Contábeis. 2016. 156 f. Tese (Doutorado em Controladoria e Contabilidade) – Departamento de Contabilidade e Atuária, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

NATIS, Lílian. Modelos lineares hierárquicos. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n. 23, p. 3-29, jan./jun. 2001.

NEVES, M. B. J.; ALMEIDA, S. F. C. O fracasso escolar na 5ª série, na perspectiva de alunos repetentes, seus pais e professores. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 12, n. 2, p. 147-156, 1996.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO – OCDE. Programme for international student assessment (Pisa) results from Pisa 2018. Paris: OCDE Publishing, 2019.

PAIVA, Mirella Lopez Martini Fernandes; BORUCHOVITCH, Evely. Revisitando a teoria atribucional: compreendendo as relações interpessoais em sala de aula. Itinerarius Reflectionis, Jataí, GO, v. 10, n. 2, p. 1-20, 2014.

PAIVA, Mirella Lopez Martini Fernandes; DEL PRETTE, Zilda Aparecida Pereira. Crenças docentes e implicações para o processo de ensino-aprendizagem. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 75-85, jun. 2009.

ROJAS, Alfredo; GASPAR, Fernando. Bases del liderazgo en educación. Santiago: OREALC/Unesco, 2006.

ROSENTHAL, Robert; JACOBSON, Lenore. Pygmalion in the classroom: teacher expectation and pupil’s intellectual development. Carmarthen: Crown House, 2003.

SACRISTÁN, José Gimeno; GOMES, Angel I. Pérez. Compreender e transformar o ensino. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

SIMÕES, Sónia Catarina Carvalho. Influência dos estilos educativos parentais na qualidade da vinculação de crianças em idade escolar em diferentes tipos de famílias. 2011. 316 f. Tese (Doutorado em Ciências Biomédicas) – Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Universidade do Porto, Porto, 2011.

SOARES, Tufi Machado. Influência do professor e do ambiente em sala de aula sobre a proficiência alcançada pelos alunos avaliados no Simave-2002. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n. 28, p. 103-123, jul./dez. 2003.

TACCA, Maria Carmen V. R. Professores, suas crenças e a possibilidade de sucesso de seus alunos. Linhas Críticas, Brasília, v. 5, n. 9, p. 85-102, jul./dez. 1999.

TODOS PELA EDUCAÇÃO. Relatório anual de acompanhamento do Educação Já! São Paulo: Todos pela Educação, 2020.

VIDAL, Eloisa Maia; VIEIRA, Sofia Lerche. Professores da educação básica: perfil e percepções sobre sucesso dos alunos. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 28, n. 67, p. 64-101, jan./abr. 2017.

WEINER, Bernard. Theories of Motivation: from mechanism to cognition. 2nd ed. Chicago: Rand McNally College Publishing Company, 1972.

WEINER, Bernard. A theory of motivation for some classroom experiences. Journal of Educational Psychology, Washington, v. 71, n. 1, p. 3-25, 1979.

WEINER, Bernard. The role of affect in rational (attributional) approaches to human motivation. Educational Researcher, v. 9, n. 7, p. 4–11, July 1980.

WEINER, Bernard. An attributional theory of achievement motivation and emotion. Psychological Review, Washington, v. 92, n. 4, p. 548-573, 1985.

WEINER, Bernard. An attributional theory of motivation and emotion. New York: Springer-Verlag, 1986.

WEINER, Bernard. Intrapersonal and interpersonal theories of motivation from an attributional perspective. Educational Psychology Review, v. 12, p. 1-14, 2000.

WEINER, Bernard. Attribution theory revisited: transforming cultural plurality into theoretical unity. In: McINERNEY, Dennis M.; VAN ETTEN, Shawn (org.). Big theories revisited. Greenwich: Information Age Publishing, 2004. p. 13-29.

Downloads

Publicado

26-01-2022

Como Citar

TEIXEIRA, O. H.; ALMEIDA, L. V.; CASSUCE, F. C. da C. Percepções docentes e aprendizagem no ensino médio brasileiro: qual a relação?. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 33, p. e07473, 2022. DOI: 10.18222/eae.v33.7473. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/7473. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos