Uma matriz de (auto)avaliação da internacionalização do ensino superior no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v31i78.7381

Palavras-chave:

Internacionalização da Educação , Avaliação da Educação , Métodos de Autoavaliação

Resumo

O estudo apresenta uma proposta de matriz de (auto)avaliação do processo de internacionalização de instituições de ensino superior, pilotada em uma universidade federal brasileira. A matriz engloba 86 indicadores, distribuídos nos três pilares da universidade, a saber, nas dimensões Ensino, Pesquisa e Extensão, analisadas em relação às categorias Política Linguística, Mobilidade Acadêmica e Internacionalização em Casa, sugerindo três possíveis classificações: Internacionalizada, Engajada e Emergente. Os resultados da análise da matriz sugerem que ela representa uma contribuição relevante para a (auto)avaliação das instituições de ensino superior brasileiras como um instrumento unificado pertinente de (auto)avaliação da internacionalização.

Biografia do Autor

Gabriel Brito Amorim, Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Vitória-ES, Brasil

Núcleo de Línguas, Departamento de Língua Inglesa.

Kyria Rebeca Finardi, Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Vitória-ES, Brasil

Departamento de Linguagens, Cultura e Educação.

Referências

ABBA, Maria Julieta; STRECK, Danilo R. Interculturality and internationalization. SFU Educational Review, v. 12, n. 3, p. 110-126, 2019.

AMORIM, Gabriel Brito. A internacionalização do ensino superior no Brasil: uma proposta de matriz multidimensional de (auto)avaliação. 2020. 145 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2020.

AMORIM, Gabriel Brito; FINARDI, Kyria Rebeca. Globalização e internacionalização do ensino superior: evidências de um estudo de caso nos níveis micro, meso e macro. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, v. 3, n. 2, p. 614-632, set./dez. 2017.

BAUMVOL, Laura Knijnik. Advancing internationalization at home from different roles. SFU Educational Review, v. 12, n. 3, p. 48-53, 2019.

BAUMVOL, Laura Knijnik; SARMENTO, Simone. A internacionalização em casa e o uso de inglês como meio de instrução. In: BECK, Magali Sperling; MARTINS, Maria Lúcia Milléo; HEBERLE, Viviane (org.). Echoes: further reflections on language and literature. Florianópolis: EdUFSC, 2016. p. 65-82.

BLOMMAERT, Jan. The sociolinguistics of globalization: Cambridge approaches to language contact. Nova York: Cambridge University Press, 2010.

BLOMMAERT, Jan. Citizenship, language, and superdiversity: towards complexity. Journal of Language, Identity & Education, v. 12, n. 3, p. 193-196, 2013.

BOTTENTUIT JUNIOR, João Batista. Concepção, avaliação e dinamização de um portal educacional de WebQuests em língua portuguesa. 2011. Tese (Doutorado em Ciências da Educação) – Universidade do Minho, Braga, Portugal, 2011.

BRANDENBURG, Uwe; DE WIT, Hans. The end of internationalisation. International Higher Education, n. 62, p. 15-17, 2011.

CAPES. Programa Institucional de Internacionalização – Capes-PrInt Edital 41/2017. Brasília: Ministério da Educação, 2017a. Disponível em: https://www1.capes.gov.br/images/stories/download/editais/10112017-Edital-41-2017-Internacionalizacao-PrInt-2.pdf. Acesso em: dez. 2020.

CAPES. Regulamento Quadrienal de Programas de Pós-Graduação da Capes, Portaria n. 59 de 21 de Março de 2017. Brasília: Ministério da Educação, 2017b. Disponível em: https://uab.capes.gov.br/images/stories/download/avaliacao/27032017-Portaria-59-21-03-2017-Regulamento-da-Avaliacao-Quadrienal.pdf. Acesso em: dez. 2020.

COOMBE, Christine A.; FOLSE, Keith S.; HUBLEY, Nancy J. A practical guide to assessing English language learners. Ann Arbor, MI: University of Michigan Press, 2007.

COUTINHO, Clara P.; CHAVES, José Henrique. Investigação em tecnologia educativa na Universidade do Minho: uma abordagem temática e metodológica às dissertações de mestrado concluídas nos cursos de mestrado em educação. In: ESTRELA, Albano; FERREIRA, Júlia (org.). Tecnologias em educação: estudos e investigações: actas do Colóquio AFIRSE/AIPELF, 10., Lisboa, Portugal, 2001. p. 289-302.

DE WIT, Hans. Internationalization in higher education, a critical review. SFU Educational Review, v. 12, n. 3, p. 9-17, 2019.

FAUBAI. Guide to English as medium of instruction in Brazilian higher education institutions, 2016. Disponível em: https://www.britishcouncil.org.br/sites/default/files/guide_brazilian_highered_courses_inenglish.pdf. Acesso em: dez. 2020.

FAUBAI. Orientações para a elaboração de políticas linguísticas para a internacionalização do ensino superior, 2017. Disponível em: http://faubai.org.br/pt-br/wp-content/uploads/2019/01/Documento-do-GT-de-Pol%C3%ADticas-Lingu%C3%ADsticas-da-FAUBAI.pdf. Acesso em: 12 maio 2020.

FAUBAI. Guide to English as medium of instruction in brazilian higher education institutions 2018-2019, 2018. Disponível em: http://faubai.org.br/britishcouncilfaubaiguide2018.pdf. Acesso em: 12 maio 2020.

FINARDI, Kyria Rebeca. What Brazil can learn from Multilingual Switzerland and its use of English as a multilingua franca. Acta Scientiarum. Language and Culture, Maringá, PR, v. 39, n. 2, p. 219-228, abr./jun. 2017.

FINARDI, Kyria Rebeca; ARCHANJO, Renata. Washback effects of the Science without Borders, English without Borders and Language without Borders programs in Brazilian language policies and rights. In: SIINER, Maarja; HULT, Francis M.; KUPISCH, Tanja (ed.). Language policy and language acquisition planning. Cham: Springer, 2018. p. 173-185.

FINARDI, Kyria Rebeca; CSILLAGH, Virag. Globalization and linguistic diversity in Switzerland: insights from the roles of national languages and English as a foreign language. In: GRUCZA, Sambor; OLPISKA, Magdalena; ROMANOWSKI, Piotr (org.). Advances in understanding multilingualism. Frankfurt am Main; Warsaw: Peter Lang GmbH; International Academic Publishers, 2016, v. 24. p. 41-56.

FINARDI, Kyria Rebeca; GUIMARÃES, Felipe. Internacionalização, rankings e publicações em inglês: a situação do Brasil na atualidade. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 28, n. 68, p. 600-626, maio/ago. 2017.

FINARDI, Kyria Rebeca; GUIMARÃES, Felipe; AMORIM, Gabriel; PICCIN, Gabriela. Internationalization and language policies in Brazil: quality and assessment evidence from from a glocal proposal. In: CALVO, Luciana C. S.; EL KADRI, Michele S.; PASSONI, Taisa (org.). Language policies and internationalization of higher education institutions in Brazil: Contributions from applied Linguists. 1. ed. Campinas, SP: Pontes, 2020.

FINARDI, Kyria Rebeca; ORTIZ, Ramon A. Globalization, internationalization and education: What is the connection? IJAEDU: International e-Journal of Advances in Education, v. 1, n. 1, p. 18-25, 2015.

FINARDI, Kyria Rebeca; SANTOS, Jane M.; GUIMARÃES, Felipe. A relação entre línguas estrangeiras e o processo de internacionalização: evidências da coordenação de letramento internacional de uma universidade federal. Interfaces Brasil/Canadá: Revista Brasileira de Estudos Canadenses, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 233-255, 2016.

FOSKETT, Nick. Global markets, national challenges, local strategies: the strategic challenge of internationalization. In: MARINGE, Felix; FOSKETT, Nick. Globalization and internationalization in higher education: Theoretical, strategic and management perspectives. Londres: Continuum International Publishing Group, 2010. p. 36-50.

GUIMARÃES, Felipe Furtado. Internacionalização e multilinguismo: uma proposta de política linguística para universidades federais. 2020. 256 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2020.

GUIMARÃES, Felipe F.; FINARDI, Kyria R. Interculturalidade, internacionalização e intercompreensão: qual a relação? Ilha do Desterro, Florianópolis, v. 71, n. 3, p. 15-37, 2018.

HILDEBLANDO JÚNIOR, Carlos A.; FINARDI, Kyria Rebeca. Internationalization and virtual collaboration: Insights from COIL experiences. Ensino em Foco, Salvador, v. 1, n. 2, p. 19-33, 2018.

KNIGHT, Jane. Updating the definition of internationalization. International Higher Education: The Boston College Center for International Higher Education, Boston, n. 33, p. 2-3, 2003.

KNIGHT, Jane. Internationalization remodeled: Definition, approaches, and rationales. Journal of Studies in International Education, v. 8, n. 1, p. 5-31, 2004.

LIMA, Manolita C.; MARANHÃO, Carolina M. S. de A. O sistema de educação superior mundial: entre a internacionalização ativa e passiva. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas; Sorocaba, v. 14, n. 3, p. 583-610, 2009.

MOROSINI, Marília Costa. Internacionalização na produção de conhecimento em IES brasileiras: cooperação internacional tradicional e cooperação internacional horizontal. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 1, p. 93-112, 2011.

RAMOS, Milena Yumi. Internacionalização da pós-graduação no Brasil: lógica e mecanismos. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 44, p. 1-22, 2018.

RAUPP, Magdala; REICHLE, Adriana. Avaliação: ferramenta para melhores projetos. Santa Cruz do Sul, RS: Edunisc, 2003.

RICHEY, Rita T.; KLEIN, James D.; NELSON, Wayne A. developmental research studies of instructional design and development. In: JONASSEN, David H. (ed.). Handbook of research for educational communications and technology. New Jersey: Taylor & Francis, 2001. p. 1099-1130. Disponível em: http://www.aect.org/edtech/ed1/41.pdf. Acesso em: jul. 2016.

RUMBLEY, Laura E. “Intelligent internationalization”: A 21st century imperative. International Higher Education, Chestnut Hill, MA, n. 80, p. 16-17, 2015.

SANTOS, Boaventura S. A universidade do século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

SELASI, Taiye. Don’t ask me where I’m from, ask me where I’m a local. TED Global, Oct. 2014. Disponível em: https://www.ted.com/talks/taiye_selasi_don_t_ask_where_i_m_from_ask_where_i_m_a_local. Acesso em: dez. 2020.

STRECK, Danilo R.; ABBA, Maria Julieta. Internacionalização da educação superior e herança colonial na América Latina. In: KORSUNSKY, Lionel; DEL VALLE, Damián; MIRANDA, Estela; SUASNÁBAR, Claudio (comp.). Internacionalización y producción de conocimiento: el aporte de las redes académicas. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: IEC – CONADU; CLACSO, 2018. p. 113-131.

STUFFLEBEAM, Daniel L. Evaluation as enlightenment for decision-making. Columbus, OH: Ohio State University, 1968.

STUFFLEBEAM, Daniel L. The relevance of the CIPP evaluation model for educational accountability. Columbus, OH: Ohio State University, 1971.

VAN DEN AKKER, Jan. Principles and methods of development research. In: VAN DEN AKKER, Jan; BRANCH, Robert; GUSTAFSON, Kent; NIEVEEN, Nienke; PLOMP, Tjeerd (ed.). Design approaches and tools in education and training. Dordrecht, Netherlands: Kluwer Academic Publisher, 1999. p. 1-14.

VAN DEN AKKER, Jan; GRAVEMEIJER, Koeno; MCKENNY, Susan; NIEVEEN, Nienke. Introducing educational design research. In: VAN DEN AKKER, Jan; GRAVERMEIJER, Koeno; MCKENNY, Susan; NIEVEEN, Nienke. Educational design research. New York: Routledge, 2006. p. 1-8.

VAN DER MAREN, Jean-Marie. Méthodes de recherche pour l’éducation. 2. ed. Bruxelles: DeBoeck Université, 1996. (Collection Méthodes en Sciences Humaines).

Downloads

Publicado

18-03-2021

Edição

Seção

Artigos