Avaliação da educação infantil: aportes de iniciativas estrangeiras

Autores

  • Sandra Zákia Sousa Professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE/USP), São Paulo, São Paulo, Brasil
  • Cláudia Oliveira Pimenta Professora de História da rede estadual de São Paulo. Doutoranda em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE/USP), São Paulo, São Paulo, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v0ix.3778

Palavras-chave:

Avaliação Institucional, Educação Infantil, Avaliação da Qualidade, Métodos de Avaliação

Resumo

Com base em pesquisa documental, são caracterizadas iniciativas estrangeiras de avaliação e de credenciamento de instituições de educação infantil quanto aos seus propósitos e sua operacionalização. São ainda reunidos resultados de estudos de pesquisadores brasileiros que têm recorrido às iniciativas de outros países para analisar a qualidade da educação infantil em contextos nacionais. Foram selecionadas proposições que se mostram potencialmente capazes de iluminar delineamentos a serem assumidos no Brasil, no âmbito da gestão pública, no que tange à avaliação dessa etapa da educação básica, vindo a dar concretude ao que prevê o Plano Nacional de Educação e ao dever do Estado de garantir educação de qualidade para todos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AUSTRALIA. Australian Children’s Education and Care Quality Authority. National Quality Framework. ACECQA, 2012.

BECCHI, Egle; BONDIOLI, Anna; FERRARI, Mônica. ISQUEN: indicadores e escala de avaliação da qualidade educativa da creche. In: CIPOLLONE, Laura (Org.). Instrumentos e indicadores para avaliar a creche: um percurso de análise da qualidade. Curitiba: Editora UFPR, 2014. p. 149-189.

BHERING, Eliana; ABUCHAIM, Beatriz de Oliveira. Monitoramento da educação infantil pública: possibilidades e conteúdos. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 58, p. 74-98, maio/ago. 2014.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, 23 dez. 1996, p. 2.7894. Brasília, DF, 1996.

BRASIL. Lei n. 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Diário Oficial da União. 09 jan. 2001. Brasília, DF, 2001.

BRASIL. Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial, Brasília, DF, 26 jun. 2014. n. 120-A, Seção 1, p. 1/7. Edição extra.

BRASIL. Ministério da Educação. Indicadores da qualidade na educação infantil. Brasília, DF: MEC/SEB, 2009b.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Educação infantil: subsídios para construção de uma proposta de avaliação, Brasília, DF, 2012.

CAMPOS, Maria Malta (Coord.). Educação infantil no Brasil: avaliação qualitativa e quantitativa. São Paulo: Fundação Carlos Chagas; Brasília, DF: Ministério da Educação. Banco Interamericano de Desenvolvimento, 2010. Relatório Final.

DAL COLETO, Andréa Patapoff. Percursos para a construção de indicadores da qualidade da educação infantil. 2014. 466 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014.

GARCÍA, Eva Maria Pérez. Modelo de evaluación de centros en educación infantil. Instituto de Evaluación y Asesoramiento Educativo – IDEA, 2012. Mimeografado.

HARMS, Thelma. O uso de escalas de avaliação de ambientes na educação infantil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 43, n .148, p. 76-97, jan./abr. 2013. Tradução de Akemi Kamimura e revisão técnica de Beatriz Abuchaim.

MORO, Catarina. Apresentação de proposições italianas de avaliação da educação infantil. 2010. Mimeografado.

MORO, Catarina; SOUZA, Gizele de. Produção acadêmica brasileira sobre avaliação em educação infantil: primeiras aproximações. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 58, p. 6-7, maio/ago. 2014.

MYERS, Robert. Em busca da qualidade educacional na pré-escola: uma experiência mexicana. Tradução de Tina Amado. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. 142, jan./abr., 2011.

NATIONAL ASSOCIATION FOR THE EDUCATION OF YOUNG CHILDREN. Overview of the NAEYC Early Childhood Program Standards. NAYEC, 2008.

NATIONAL ASSOCIATION FOR THE EDUCATION OF YOUNG CHILDREN. NAEYC Early Childhood Program Standards and Accreditation Criteria & Guidance for Assessment. NAYEC, 2015.

NATIONAL ASSOCIATION FOR THE EDUCATION OF YOUNG CHILDREN; NATIONAL ASSOCIATION OF EARLY CHILDHOOD SPECIALISTS IN STATE DEPARTMENTS OF EDUCATION. Where we stand on curriculum, assessment, and program evaluation. NAEYC; NAECS/SDE, 2009.

PIOTTO, Débora Cristina et al. Promoção da qualidade e avaliação na educação infantil: uma experiência. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 105, p. 52-77, nov. 1998.

POPP, Bárbara. Qualidade da educação infantil: é possível medi-la?. 2015. 169 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

ROSEMBERG, Fúlvia. Políticas de educação infantil e avaliação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 43, n. 148, p. 44-75, jan./abr. 2013.

ROWE, Ken; TAINTON, John; TAYLOR, Denise. Key features of the Quality Improvement Accreditation System (QIAS) administered by the National Childcare Accreditation Council. Jun. 2006. Disponível em: <http://ncac.acecqa.gov.au/ reports/report-documents/key-features-QIAS-Rowe-Tainton-Taylor-June06. pdf>. Acesso em: 05 fev. 2016.

SIMIELLI, Lara Elena Ramos. Equidade educacional no Brasil: análise das oportunidades educacionais em 2001 e 2011. 2015. 134 p. Tese (Doutorado) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2015.

SOUSA, Sandra Zákia. Avaliação da Educação Infantil: propostas em debate no Brasil. Interacções, v. 10, p. 68-88, 2014.

TAYLER, Collette. Avaliação da qualidade da educação infantil na Austrália. Tradução de Peter Laspina. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 58, p. 6-7, maio/ago. 2014.

ZUCOLOTO, Karla Aparecida. Educação infantil em creches: uma experiência com a escala ITERS-R. 2011. 308 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

Downloads

Publicado

31-08-2016

Como Citar

SOUSA, S. Z.; PIMENTA, C. O. Avaliação da educação infantil: aportes de iniciativas estrangeiras. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 27, n. 65, p. 376–406, 2016. DOI: 10.18222/eae.v0ix.3778. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/3778. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Tema em Destaque