Conceções e práticas de avaliação da escrita: formação em São Tomé e Príncipe

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v31i77.7667

Palavras-chave:

Avaliação da Aprendizagem, Escrita, São Tomé e Príncipe, Avaliação Contínua.

Resumo

Neste artigo analisam-se conceções e práticas relatadas de 19 professores de Língua Portuguesa em São Tomé e Príncipe, como ponto de partida de uma oficina de formação. Numa abordagem qualitativa, privilegiou-se a análise de conteúdo dos dados de diversas fontes (questionário, reflexões em diário de bordo e registos da investigadora). Os principais resultados revelam que o ensino e a avaliação da produção escrita não estão totalmente ausentes das práticas destes professores, mas esta é ocasional e frequentemente não programada, resultando em constrangimentos. Crendo que lacunas de formação dos professores sobre avaliação têm influência nas conceções e práticas, defende-se que a formação contínua, partindo das necessidades dos professores, contribuirá para o seu desenvolvimento profissional.Palavras-chave: Avaliação da Aprendizagem, Escrita, São Tomé e Príncipe, Avaliação Contínua. Concepciones y prácticas de evaluación de redacción: formación en Santo Tomé y PríncipeEn este artículo, se analizan las concepciones y prácticas reportadas de 19 profesores de Portugués en Santo Tomé, como punto de partida para un taller de capacitación. En un enfoque cualitativo, el análisis del contenido de datos de diferentes fuentes (cuestionario, reflexiones en el cuaderno de anotaciones diarias y registros de la investigadora) fue privilegiado. Los principales resultados revelan que la enseñanza y la evaluación de la producción escrita no están completamente ausentes de las prácticas de estos profesores, pero son ocasionales y, a menudo, no están programadas, lo que genera limitaciones. Pensando que las lagunas en la formación del profesorado cuanto a la evaluación influyen en las concepciones y prácticas, se argumenta que la formación continuada, basada en las necesidades de los profesores, contribuirá a su desarrollo profesional.Palabras clave: Evaluación del Aprendizaje, Redacción, Santo Tomé y Príncipe, Evaluación Continua. Concepts and practices of writing assessment: training workshop in Sao Tome and PrincipeIn this article, the concepts and reported practices of 19 Portuguese Language teachers in Sao Tome and Principe are analyzed as a starting point for a training workshop. A qualitative approach favored the content analysis of data from different sources (questionnaire, reflections in the logbook and researcher records). The main results reveal that the teaching and assessment of writing are not totally absent from the practices of these teachers. However, they are occasional and often not planned, resulting in constraints. As we believe that gaps in teacher training on evaluation influence concepts and practices, we argue that ongoing training, based on teachers’ needs, will contribute to their professional development.Keywords: Learning Assessment, Writing, Sao Tome and Principe, Continuous Evaluation.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BARREIRA, Carlos. Conceções e práticas de avaliação formativa e sua relação com os processos de ensino e aprendizagem. In: ORTIGÃO, Maria Isabel; FERNANDES, Domingos; PEREIRA, Talita; SANTOS, Leonor (ed.). Avaliar para aprender em Portugal e no Brasil: perspectivas teóricas e de desenvolvimento. Curitiba: CRV, 2019. p. 192-218.

BENNETT, Randy Elliot. Formative assessment: a critical review. Assessment in Education: Principles, Policy & Practice, v. 18, n. 1, p. 5-25, 2011.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora, 1994.

BRANDÃO, Ana Carolina. A revisão textual na sala de aula: reflexões e possibilidades de ensino. In: LEAL, Telma; BRANDÃO, Ana Carolina (ed.). Produção de textos na escola: reflexões e práticas no ensino fundamental. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 119-134.

CARDOSO, Maria Inês. A relação com a escrita extra-escolar e escolar: um estudo no ensino básico. 2009. Tese (Doutorado em Didática) – Departamento de Didática e Tecnologia Educativa, Universidade de Aveiro, Aveiro, 2009.

CARVALHO, José Brandão. E agora… já se ensina a escrever? Uma reflexão sobre o impacto da investigação em didática da escrita nas práticas pedagógicas. In: TEIXEIRA, Madalena (ed.). Estudos da Língua Portuguesa: a união na diversidade. Santarém: Instituto Politécnico de Santarém – Escola Superior de Educação, 2019. p. 183-208.

COSTA, Nilza; LOPES, Betina; LUCAS, Margarida; CABRITA, Isabel; GONÇALVES, Manuela; DIOGO, Sara. Estudo de avaliação externa à reforma do ensino secundário de São Tomé e Príncipe

(2009-2016): Relatório final. Aveiro: Universidade de Aveiro, 2017.

DOLZ, Joaquim; GAGNON, Roxane; DECANDIO, Fabrício. Produção escrita e dificuldades de aprendizagem. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2010.

FERNANDES, Domingos. Para um enquadramento teórico da avaliação formativa e da avaliação sumativa das aprendizagens escolares. In: ORTIGÃO, Maria Isabel; FERNANDES, Domingos; PEREIRA, Talita; SANTOS, Leonor (ed.). Avaliar para aprender em Portugal e no Brasil: perspectivas teóricas e de desenvolvimento. Curitiba: CRV, 2019. p. 139-164.

GONÇALVES, Maria de Lurdes. Desenvolvimento profissional e educação em línguas: potencialidades e constrangimentos em contexto escolar. 2011. Tese (Doutorado em Educação) – Departamento de Educação, Universidade de Aveiro, Aveiro, 2011.

GORGULHO, Ana Rita; COSTA, Nilza; TEIXEIRA, Madalena; SANTOS, Leonor. Ensino e avaliação da escrita no 2o ciclo do ensino básico em São Tomé e Príncipe: enquadramento para uma oficina de formação. Indagatio Didactica, Aveiro, v. 10, n. 5, p. 87-109, 2018.

GORGULHO, Ana Rita; SANTOS, Leonor; COSTA, Nilza; SOUSA, Antónia Luísa. Formação contínua de professores de Português do ensino básico em São Tomé e Príncipe: uma proposta de oficina de formação sobre ensino e avaliação da escrita. Da Investigação às Práticas, Lisboa, v. 10, n. 1, p. 99-117, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.25757/invep.v10i1.200. Acesso em: 29 out. 2020.

HADJI, Charles. A avaliação, regras do jogo: das intenções aos instrumentos. Porto: Porto, 1994.

HADJI, Charles. Avaliação desmistificada. Porto Alegre: Artmed, 2001.

LOURENÇO, Mónica; ANDRADE, Ana Isabel; MARTINS, Filomena. Formar para a diversidade linguística e cultural na educação infantil: possibilidades de construção de conhecimento profissional. Revista Internacional de Formação de Professores (RIFP), Itapetininga, SP, v. 2, n. 2, p. 76-99, abr./jun. 2017.

LUCIANO, Dilma; SÁ, Cristina. Transversalidade IX: reflexões sobre a escrita. Aveiro: UA Editora, 2019.

PEREIRA, Luísa Álvares; GRAÇA, Luciana. Contributos para a aprendizagem da escrita: dos princípios de ação à sequência de ensino como eixo da aprendizagem da produção de textos. Exedra, Aveiro, p. 195-208, 2015.

PINTO, Mariana; PEREIRA, Luísa Álvares. Escrever para aprender no ensino básico: das conceções dos professores... às práticas dos alunos. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 29, n. 2, p. 109-139, 2016.

PORTUGAL. Ministério da Educação. Direcção do Ensino Básico – DEB. Critérios de avaliação do ensino básico. Ano lectivo 2016/2017. São Tomé e Príncipe: Documento policopiado, não publicado, 2016.

ROLDÃO, Maria do Céu; FERRO, Nuno. O que é avaliar? Reconstrução de práticas e conceções de avaliação. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 26, n. 63, p. 570-594, set./dez. 2015.

SÃO TOMÉ E PRINCÍPE. Ministério da Educação e Cultura – MEC. Proposta curricular do ensino (1ª a 4ª classe). Revisão curricular dos programas para a 5ª e a 6ª classes do ensino básico da República Democrática de S. Tomé e Príncipe. São Tomé: MEC/Unicef, 2010.

SÃO TOMÉ E PRINCÍPE. Ministério da Educação, Cultura e Formação – MECF. Carta de política educativa de São Tomé e Príncipe, Visão 2022. São Tomé e Príncipe: Ministério da Educação, Cultura e Formação, 2012.

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE. Lei n. 4/2018. Lei de Bases do Sistema Educativo. Diário da República, n. 14, I série, de 18 de fevereiro de 2019, p. 115-137.

SÃO TOMÉ E PRINCÍPE. Ministério da Educação, Cultura e Ciência – MECC. Programa Acelerar o Desempenho Educativo 2015-2018, [s.d.].

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE. Governo. Programa do XVII Governo Constitucional 2018 (documento policopiado). São Tomé, São Tomé e Príncipe, [s.d.].

SOUSA, Otília Costa e. Do trabalho de texto à reflexão linguística. In: SOUSA, Otília Costa e; CARDOSO, Adriana. (ed.). Desenvolver competências em língua: percursos didácticos. 2. ed. Lisboa: Edições Colibri/Centro Interdisciplinar de Estudos Educacionais, 2011. p. 111-143.

SUASSUNA, Lívia. Elementos para a prática da avaliação em língua portuguesa. Perspectiva, Florianópolis, v. 30, n. 3, p. 1125-1151, set./dez. 2012.

VIEIRA, Flávia. A experiência educativa como espaço de (trans)formação profissional. Lingvarvm Arena, Porto, v. 2, p. 9-26, 2011.

Downloads

Publicado

31-10-2020

Edição

Seção

Artigos