Estratégias organizacionais no contexto da avaliação da pós-graduação brasileira

Autores

  • Luci Mari Aparecida Rodrigues Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), campus Reitor João David Ferreira Lima, Florianópolis-SC, Brasil http://orcid.org/0000-0002-7307-2078
  • Katia Denise Moreira Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), campus Reitor João David Ferreira Lima,Florianópolis-SC, Brasil http://orcid.org/0000-0003-1946-8423
  • Cibele Barsalini Martins Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), campus Reitor João David Ferreira Lima, Florianópolis-SC, Brasil http://orcid.org/0000-0002-7396-0630

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v31i77.7383

Palavras-chave:

Desenvolvimento Organizacional, Educação Superior, Avaliação da Pós-graduação.

Resumo

Esta pesquisa identifica estratégias de um Programa de Pós-Graduação em Administração de uma universidade federal para atender ao Sistema de Avaliação da Pós-graduação no Brasil. Os dados foram coletados em documentos e entrevistas com integrantes da gestão do Programa no quadriênio de avaliação 2013-2016. A partir da elucidação das estratégias vigentes, descreveu-se a dimensão teórica da gestão estratégica que contemplou as ações que materializaram o processo de sua formação e implementação. Constatou-se fragilidades quanto aos indicadores Corpo Docente e Inserção Social e predominância de estratégias deliberadas, indicando o caráter coercitivo da avaliação sobre a gestão estratégica do Programa. Concluiu--se que uma revisão do processo estratégico, em diálogo com os agentes sociais que compõem o Programa, poderá colaborar para melhores resultados no sistema de avaliação.Palavras-chave: Desenvolvimento Organizacional, Educação Superior, Avaliação da Pós-graduação. Estrategias organizacionales en el contexto de la evaluación de la posgraduación brasileñaEsta investigación identifica las estrategias de un Programa de Posgraduación en Administración de una universidad federal para atender al Sistema de Evaluación de la Posgraduación en Brasil. Los datos fueron recolectados en documentos y entrevistas con integrantes de la gestión del Programa en el cuadrienio de evaluación 2013-2016. A partir de la elucidación de las estrategias vigentes, se describió la dimensión teórica de la gestión estratégica que consideró las acciones que materializaron el proceso de su formación e implementación. Se constataron fragilidades cuanto a los indicadores Cuerpo Docente e Inserción Social y predominancia de estrategias deliberadas, indicando el carácter coercitivo de la evaluación sobre la gestión estratégica del Programa. Se concluyó que una revisión del proceso estratégico, en diálogo con los agentes sociales que componen el Programa, podrá colaborar para obtener mejores resultados en el sistema de evaluación.Palabras clave: Desarrollo Organizacional, Educación Superior, Evaluación de la Posgraduación. Organizational strategies in the context of evaluation of brazilian graduate studyThis study identifies strategies used in a graduate program in Administration, at a federal university, to meet the requirements of the Graduate Evaluation System in Brazil. Data were collected from documents and interviews with members of the program’s management, in the 2013-2016 quadrennial evaluation. Based on the current strategies, the theoretical dimension of strategic management was described, which included the actions that established the process of its formation and implementation. Weaknesses were observed in relation to the Teaching Staff and Social Insertion indicators, as well as the predominance of deliberate strategies, indicating the coercive nature of the evaluation on the strategic management of the program. It was concluded that a review of the strategic process, in dialogue with the social agents that make up the program, could help achieve better results in the evaluation system.Keywords: Organizational Development, Higher Education, Graduate Program Evaluation.

Biografia do Autor

Luci Mari Aparecida Rodrigues, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), campus Reitor João David Ferreira Lima, Florianópolis-SC, Brasil

Estudante de Doutorado em Administração na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - linha de pesquisa: Gestão Universitária. Mestra em Administração e Especialista em Sistemas de Planejamento e Gestão Empresarial, ambos pela UFSC. Bacharela em Secretariado Executivo pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO). Secretária Executiva no Centro Socioeconômico da UFSC. Integrante do Grupo de Pesquisa e Prática em Gestão e Secretariado (PPGSec/UFSC) e da Associação Brasileira de Pesquisa em Secretariado (ABPSEC). Parecerista em periódicos científicos. Faz parte de Comitês Científicos de eventos de Secretariado. Interesses de pesquisa: Gestão Universitária, Secretariado Executivo e Gestão Estratégica. 

Katia Denise Moreira, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), campus Reitor João David Ferreira Lima,Florianópolis-SC, Brasil

Doutora em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Mestra Profissional em Administração Universitária pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Especialista em Gestão de Pessoas e Processos pela Faculdade de Ciências Sociais de Florianópolis (CESUSC). Graduada em Letras - Secretariado Executivo em Inglês pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É Assessora do Gabinete da Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina, Professora Voluntária do Departamento de Administração da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Presidente da Associação Brasileira de Pesquisa em Secretariado (ABPSEC)/Gestão 2019-2021 e Coordenadora do Grupo de Pesquisa Institucional:Pesquisa e Prática em Gestão e Secretariado (UFSC). Pesquisadora em Administração, Gestão Universitária e Secretariado. Avaliadora de trabalhos científicos em periódicos e eventos nacionais e internacionais. Autora de diversos trabalhos científicos publicados em periódicos e anais de eventos, dentre eles 17 premiados. Atuou também como Secretária-Geral da Associação Brasileira de Pesquisa em Secretariado (ABPSEC)/Gestão 2017-2019.

Cibele Barsalini Martins, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), campus Reitor João David Ferreira Lima, Florianópolis-SC, Brasil

Professora na Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (desde maio de 2014). Doutora (2013) e Mestre (2004) em Administração pelo Programa de pós-graduação em Administração da Universidade Nove de Julho. Especialista (2001) em Qualidade nas Organizações (Lato sensu), graduada (2002) em Administração pela Universidade Nove de Julho e graduada (1997) em Secretariado Executivo pela Universidade São Judas Tadeu. Atualmente está como Coordenadora do Grupo de Pesquisa (2016) "Pesquisa e Prática em Gestão e Secretariado. Foi Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Administração do Centro Socioeconômico da UFSC (Gestão 2017-2019); Editora Científica da Revista Gestão e Secretariado entre os anos de 2010 a 2018, atuou (2016-2017) como Coordenadora do curso de graduação em Administração no Centro Socioeconômico da UFSC e como Coordenadora Nacional do Curso de Secretariado Executivo e professora adjunta na Universidade Paulista (2004 a 2010), professora na Universidade Nove de Julho (2000-2003 e 2011-2014) e Presidente da Associação Brasileira de Pesquisa em Secretariado - ABPSEC (gestão 2013-2015).

Referências

ANDERSEN, T. J. Strategic planning, autonomous actions and corporate performance. Long Range Planning, v. 33, n. 2, p. 184-200, 2000.

ANDERSEN, T. J. Integrating the strategy formation process: an international perspective. European Management Journal, v. 22, n. 3, p. 263-272, 2004.

ANDERSEN, T. J. Short introduction to strategic management. Cambridge: Cambridge University Press, 2013.

ANGELO, C. Brazil’s scientists fight funding freeze. Nature, v. 539, p. 480, 2016.

ANSOFF, H. I. Corporate strategy: an analytic approach to business policy for growth and expansion. New York: McGraw-Hill Companies, 1965.

BABBIE, E. The practice of social research. 8. ed. Wadsworh, USA: Publishing Company, 1998.

BALBASTRE-BENAVENT, F.; CANET-GINER, M. T. The strategy formation process in the EFQM excellence model: a critical review and new perspectives. Total Quality Management and Business Excellence, v. 22, n. 7, p. 727-742, 2011.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARNARD, C. I. The functions of the executive. Cambridge, MA: Harvard Universty Printing Office, 1938.

BARNES, D. The complexities of the manufacturing strategy formation process in practice. International Journal of Operations and Production Management, v. 22, n. 9-10, p. 1090-1111, 2002.

BHALLA, A.; LAMPEL, J.; HENDERSON, S.; WATKINS, D. Exploring alternative strategic management paradigms in high-growth ethnic and non-ethnic family firms. Small Business Economics, v. 32, n. 1, p. 77-94, 2009.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: ago. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Proposta do programa. Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/UFSC). Brasília, DF, 2007. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/propostaPrograma/listaProposta.jsf. Acesso em: 18 ago. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. História e missão. Brasília, DF: Capes, 17 jun. 2008. Disponível em: http://www.capes.gov.br/historia-e-missao. Acesso em: 20 dez. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) 2011-2020: documentos setoriais. Brasília, DF: Capes, 2010. v. II. Disponível em: http://www.capes.gov.br/sobre-a-capes/plano-nacional-de-pos-graduacao/pnpg-2011-2020. Acesso em: 18 mar. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Programa de Pós-Graduação em Administração UFSC: proposta programa relatório 2015. Brasília, DF: Capes, 2015. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/propostaPrograma/listaProposta.jsf%3E. Acesso em: 10 dez. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Sobre a avaliação. Brasília, DF: Capes, 2016a. Disponível em: http://www.capes.gov.br/avaliacao/sobre-a-avaliacao. Acesso em: 8 dez. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Documento de área: Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo. Brasília, DF: Capes, 2016b. Disponível em: http://www.capes.gov.br/component/content/article/44-avaliacao/4649-administracao-ciencias-contabeis-e-turismo. Acesso em: 15 mar. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Relatório de dados enviados da coleta – 2015. Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA/UFSC). Brasília, DF: Capes, 2016c.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Módulo coleta de dados. Brasília, DF: Capes, 2017a. Disponível em: http://www.capes.gov.br/avaliacao/plataforma-sucupira/modulo-coleta-de-dados. Acesso em: 13 jun. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Qualis Periódicos. Brasília, DF: Capes, 2017b. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/veiculoPublicacaoQualis/listaConsultaGeralPeriodicos.jsf. Acesso em: 4 ago. 2018.

BULGACOV, S.; SOUZA, Q. R.; PROHMANN, J. D. P.; COSER, C.; BARANIUK, J. Administração estratégica: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2007.

CHANDLER, A. D. Strategy and structure: chapters in the history of the industrial enterprise. Massachusetts: MIT Press, 1962. v. 120.

COHEN, M. D.; MARCH, J. G.; OLSEN, J. P. A garbage can model of organizational choice. Administrative Science Quarterly, v. 17, n. 1, p. 1-25, 1972.

CORRÊA, C. P.; RODRIGUES, L. M. A.; FIATES, G. G. S.; MARTINS, C. B. Estudo bibliométrico sobre o Sistema de Avaliação da Pós-Graduação Brasileira. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 41., 2017, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 2017. Disponível em: http://www.anpad.org.br/~anpad/eventos.php?cod_evento=1&cod_evento_edicao=89&cod_edicao_subsecao=1453. Acesso em: 13. jun. 2017.

EASTERBY-SMITH, M. Change and innovation in higher education: a role for corporate strategy? Higher Education, v. 16, n. 1, p. 37-52, 1987.

ELBANNA, S. Strategic decision making: process perspectives. International Journal of Management Reviews, v. 8, n. 1, p. 1-20, 2006.

FAGÁ, I. T.; QUONIAM, L. M. A relação entre produção científica e avaliação da Capes: um estudo cientométrico de um programa das engenharias II e de um programa interdisciplinar. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 12, n. 29, p. 651-679, 2015.

FARJOUN, M. Towards an organic perspective on strategy. Strategic Management Journal, v. 23, p. 561-594, 2002.

FLOYD, S. W.; WOOLDRIDGE, B. Management’s strategic influence. Journal of Management Studies, v. 34, n. 3, p. 465-485, 1997.

FUENTES, S. G. El crecimiento de los posgrados en educación en Argentina. Notas acerca de la estructura de la oferta y las políticas de evaluación. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas, SP, v. 21, n. 3, p. 859-900, 2016.

GOUVÊA, F. C. F. A institucionalização da pós-graduação no Brasil: o primeiro decênio da Capes (1951-1961). Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 9, n. 17, p. 373-397, 2012.

HART, S. L. An Integrative framework for strategy-making processes. The Academy Of Management Review, v. 17, n. 2, p. 327-351, 1992.

HAX, A. C.; MAJLUF, N. S. The concept of strategy and the strategy formation process. Interfaces, Guarapuava, PR, v. 18, n. 3, p. 99-109, 1988.

HENSMANS, M. Social movement organizations: a metaphor for strategic actors in institutional fields. Organization Studies, v. 24, n. 3, p. 355-381, 2003.

HOUSE, E. R. Tendencias en evaluación. Revista de Educación, v. 299, n. 1, p. 43-55, 1992.

JARZABKOWSKI, P. Strategy as practice. London: Sage Publications, 2005.

JOHNSON, G.; SCHOLES, K.; WHITTINGTON, R. Exploring corporate strategy: text and cases. 7. ed. London: Pearson Education Limited, 2005.

KHANAGHA, S.; VOLBERDA, H.; OSHRI, I. Business model renewal and ambidexterity: structural alteration and strategy formation process during transition to a cloud business model. R and D Management, v. 44, n. 3, p. 322-340, 2014.

KIM, Y. H.; STING, F. J.; LOCH, C. H. Top-down, bottom-up, or both? Toward an integrative perspective on operations strategy formation. Journal of Operations Management, v. 32, n. 7-8, p. 462-474, 2014.

KOTLER, P.; BERGER, R.; BICKHOFF, N. The quintessence of strategic management: what you really need to know to survive in business. Heidelberg: Springer, 2010.

LAVARDA, R. A. B.; GINER, M. T. C.; BONET, F. J. P. Understanding how the strategy formation process interacts with the management of complex work. European Business Review, v. 23, n. 1, p. 71-86, 2011.

LINDSAY, A. Assessing institutional performance in higher education: a managerial perspective. Higher Education, v. 10, n. 6, p. 687-706, 1981.

LUECKE, R. Estratégia. Rio de Janeiro: Record, 2009.

MACCARI, E. A.; ALMEIDA, M. I. R. D.; NISHIMURA, T. A.; RODRIGUES, L. C. A gestão dos programas de pós-graduação em administração com base no sistema de avaliação da Capes. Revista de Gestão USP, São Paulo, v. 16, n. 4, p. 1-16, 2009.

MACCARI, E. A.; ALMEIDA, M. I. R. D.; RICCIO, L. E.; ALEJANDRO, T. B. Proposta de um modelo de gestão de programas de pós-graduação na área de Administração a partir dos sistemas de avaliação do Brasil (Capes) e dos Estados Unidos (AACSB). Revista de Administração, São Paulo, v. 49, n. 2, p. 369-383, 2014.

MACCARI, E. A.; GOMES JUNIOR, J. C.; KNIESS, C. T.; BIANCOLINO, C. A. Levantamento de requisitos para a proposta de um aplicativo para acompanhamento dos quesitos do Sistema de Avaliação da Capes. Revista de Gestão Universitária na América Latina, Florianópolis, v. 8, n. 3, p. 1-25, 2015.

MACCARI, E. A.; MARTINS, C. B.; ALMEIDA, M. I. R. de. Comparativo entre os sistemas de avaliação da Association to Advance Collegiate Schools of Business (Estados Unidos) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Brasil) e o seu uso pelos coordenadores de programas. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 12, n. 27, p. 39-66, 2015.

MACCARI, E. A.; NISHIMURA, A. T. Povoamento dos estratos conceitos 6 e 7 no sistema de avaliação da Capes pela área de administração, ciências contábeis e turismo nas avaliações trienais 2010 e 2013. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 79, n. 3, p. 601-624, 2014.

MACHADO-DA-SILVA, C. L. Respostas estratégicas da administração e contabilidade ao sistema de avaliação da Capes. Organizações & Sociedade, Salvador, v. 10, n. 28, p. 63-82, 2003.

MAGGI, M. T.; PAREDES, M. C. The role of relevance in the evaluation of university programs in Ecuador. Revista Ciencias Pedagógicas e Innovación, v. 5, n. 3, p. 1-9, 2017.

MAINARDES, E. W.; FERREIRA, J. J. de M.; TONTINI, G. O entendimento do conceito de estratégia e de gestão estratégica dos formandos em administração. Revista ANGRAD, Rio de Janeiro, v. 10, n. 4, p. 55-82, 2009.

MARCHELLI, P. S. O sistema de avaliação externa dos padrões de qualidade da educação superior no Brasil: considerações sobre os indicadores. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 18, n. 37, p. 189-216, 2007.

MARCONI, M. A. de; LAKATOS, E. M. Metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MARCONI, M. A. de; LAKATOS, E. M. Ténicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2015.

MARENCO, A. When institutions matter: capes and political science in Brazil. Revista de Ciência Política, São Paulo, v. 35, n. 1, p. 33-46, 2015.

MARTINS, C. B.; MACCARI, E. A. Desempenho dos programas de pós-graduação stricto sensu em administração, ciências contábeis e turismo no Brasil. Jundiaí, SP: Paco Editorial, 2015.

MARTINS, C. B.; MACCARI, A. E.; STOROPOLI, E. J.; ALMEIDA, M. I. R. D. A influência do sistema de avaliação nos programas de pós-graduação stricto sensu brasileiro. Revista Gestão Universitária na América Latina, Florianópolis, v. 5, n. 3, p. 155-178, 2012.

MASSEN, P. A. M.; POTMAN, H. P. Strategic decision making in higher education an analysis of the new planning system in dutch higher education. Higher Education, v. 20, p. 393-410, 1990.

MEYER JÚNIOR, V. M.; LOPES, M. C. B. Administrando o imensurável: uma crítica às organizações acadêmicas. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 13, n. 1, p. 40-51, 2015.

MINTZBERG, H. The strategy concept I: five Ps for strategy. California Management Review, v. 30, n. 1, p. 11-24, 1987.

MINTZBERG, H.; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Strategy safari: a guided tour through the wilds of strategic management. New York: Bookman, 1998.

MINTZBERG, H.; LAMPEL, J. Reflecting on the Strategy Process. Sloan management review, v. 40, n. 3, p. 21-30, 1999.

MINTZBERG, H.; QUINN, J. B. Readings in strategy process. Upper Saddle River, NJ: Prentice Hall Inc., 1998.

MINTZBERG, H.; QUINN, J. B. O processo da estratégia. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MINTZBERG, H.; WATERS, J. A. Of strategies, deliberate and emergent. Strategic Management Journal, v. 6, n. 3, p. 257-272, 1985.

MORITZ, G. D. O.; MORITZ, M. O.; MELO, P. A. de. A pós-graduação brasileira: evolução e principais desafios no ambiente de cenários prospectivos. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO UNIVERSITÁRIA NA AMÉRICA DO SUL, 11.; CONGRESSO INTERNACIONAL IGLU, 2., 2011, Florianópolis. Anais [...]. Florianópolis, 2011. p. 1-18.

NONAKA, I. Toward middle-up-down management: accelerating information creation. Sloan Management Review, v. 29, n. 3, p. 9-18, 1988.

OLIVEIRA, M. R.; ALMEIDA, J. Programas de pós-graduação interdisciplinares – contexto, contradições e limites do processo de avaliação Capes. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 8, n. 15, p. 37-57, 2011.

OVERED, R. So what is strategy? Long Range Planning, v. 16, n. 3, p. 57-72, 1983.

PETTIGREW, A. M. The character and significance of strategy process research. Strategic Management Journal, v. 13, n. S2, p. 5-16, 1992.

PORTER, M. E. Competitive strategy: techniques for analyzing industries and competitors. New York: The Free Press, 1980.

PORTER, M. E. The five competitive forces that shape strategy. Harvard Business Review, v. 86, n. January, p. 78-94, 2008.

QEHAJA, A. B.; KUTLLOVCI, E.; PULA, J. S. Strategic management tools and techniques usage: a qualitative review. Acta Universitatis Agriculturae et Silviculturae Mendelianae Brunensis, v. 65, n. 2, p. 585-600, 2017.

QUINN, J. Strategic change: “logical incrementalism”. Sloan Management Review, v. 20, n. 1, p. 7-21, 1978.

RIALP-CRIADO, A.; GALVÁN-SÁNCHEZ, I.; SUÁREZ-ORTEGA, S. M. A configuration-holistic approach to born-global firms’ strategy formation process. European Management Journal, v. 28, n. 2, p. 108-123, 2010.

RING, P. S.; DOZ, Y. L.; OLK, P. M. Managing Formation Processes in R&D Consortia. California Management Review, v. 47, n. 4, p. 137-156, 2005.

RIZZATTI, G.; RIZZATTI JUNIOR, G. Organização universitária: mudanças na administração e nas funções administrativas. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO UNIVERSITÁRIA NA AMÉRICA DO SUL, 4., 2004, Florianópolis. Anais [...]. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2004.

ROESCH, M. S. A. Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. São Paulo: Atlas, 2009.

RONDA-PUPO, G. A.; GUERRAS-MARTIN, L. A. Dynamic of the evolution of the strategy concept 1962-2008: a co-word analysis. Strategic Management Journal, v. 33, p. 162-188, 2012.

SAUNDERS, M.; LEWIS, P.; THORNHILL, A. Research methods for business students. 5. ed. New York: Prentice Hall Inc., 2009.

SHIGAKI, H. B.; PATRUS, R. O papel da produção intelectual no Sistema de Avaliação dos Programas de Administração pela Capes. Teoria e Prática em Administração, João Pessoa, v. 2, n. 2, p. 126-150, 2012.

SMINIA, H. Process research in strategy formation: Theory, methodology and relevance. International Journal of Management Reviews, v. 11, n. 1, p. 97-125, 2009.

TEIXEIRA, G. C. S. dos S.; MACCARI, E. A.; MARTINS, C. B. Influência da regulamentação da coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior (Capes) na gestão estratégica de projetos educacionais. Revista Gestão & Tecnologia, Pedro Leopoldo, MG, v. 16, n. 2, p. 238-259, 2016.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC. Resolução n. 40, de 14 de fevereiro de 2011. Aprova o regimento interno do programa de pós-graduação em administração. Boletim Oficial da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC. Programa de Pós-Graduação em Administração. Resolução n. 1, de 30 de junho de 2015. Dispõe sobre o credenciamento de docentes no Programa de Pós-Graduação em Administração. Florianópolis: Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Catarina, 30 jun. 2015. Disponível em: http://ppgadm.posgrad.ufsc.br/files/2014/06/Resolução-01PPGA2015-Credenciamento.pdf. Acesso em: 19 fev. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA – UFSC. Programa de Pós-Graduação em Administração: Quantitativos. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2017. Disponível em: http://ppgadm.posgrad.ufsc.br/. Acesso em: 12 nov. 2017.

VAN DAMME, D. Internationalization and quality assurance: towards worldwide accreditation? European Journal for Education Law and Policy, v. 4, n. 1, p. 1-20, 2000.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2007.

VERHINE, R. E.; DANTAS, L. M. V. Reflexões sobre o sistema de avaliação da Capes a partir do V Plano Nacional de Pós-Graduação. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 18, n. 37, p. 295-310, 2009.

VILLANUEVA, E. La acreditación en américa latina: el caso de Argentina en la riaces y el Mercosur. Revista Iberoamericana de Educación, n. 35, p. 99-112, 2004.

VOGEL, M. J. M.; KOBASHI, N. Y. Avaliação da pós-graduação no Brasil: seus critérios. In: ENANCIB – ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 16., 2015, João Pessoa. Anais [...]. João Pessoa, 2015. p. 2-18.

VOLBERDA, H. W. Crisis in strategy: fragmentation, integration or synthesis. European Management Review, v. 1, n. 1, p. 35-42, 2004.

WALKER, R. M. Strategic management and performance in public organizations: Findings from the miles and snow framework. Public Administration Review, v. 73, n. 5, p. 675-685, 2013.

WHITTINGTON, R. Strategy as Practice Mapping the Terrain. Long Range Planning, v. 29, n. 5, p. 731-735, 1996.

WHITTINGTON, R. O que é estratégia. São Paulo: Thomson, 2002.

Downloads

Publicado

31-10-2020

Edição

Seção

Artigos