As cotas nas universidades públicas diminuem a qualidade dos ingressantes?

Lara Vilela, Thiago Yudi Tachibana, Naercio Menezes Filho, Bruno Komatsu

Resumo


Este artigo utiliza os microdados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e do Censo da Educação Superior para, através de simulações sobre os efeitos das cotas, quantificar e qualificar estimativas do impacto causado pela política de cotas para acesso às universidades federais sobre a distribuição de notas do Enem de cotistas e não cotistas, as notas de corte e as médias de notas dos ingressantes. Os resultados mostram que a maior diversidade (de categoria administrativa do ensino médio, de renda e de raça) nas universidades federais, introduzida pelas cotas, não acarreta ingresso de alunos com notas significativamente menores quando comparado com o cenário sem cotas. Isso ocorre devido à existência de potenciais cotistas cujas notas se encontravam acima do último decil (décimo) de notas em número suficiente para preencher as vagas reservadas.

Palavras-chave: Cotas; Universidades Públicas; Políticas Públicas; Desempenho Escolar.

  

¿Las cuotas en las universidades públicas disminuyen la calidad de los ingresantes?

Este artículo utiliza los microdatos del Examen Nacional de la Enseñanza Media (Enem) y del Censo de Educación Superior para, a través de simulaciones sobre los efectos de las cuotas, cuantificar y calificar estimaciones del impacto causado por la política de cuotas para acceso a las universidades federales sobre la distribución de notas del Enem de cuotistas y no cuotistas, las notas de corte y los promedios de notas de los ingresantes. Los resultados muestran que la mayor diversidad (de categoría administrativa de la enseñanza media, de renta y de raza) en las universidades federales, introducida por las cuotas, no acarrea ingreso de alumnos con notas significativamente menores cuando es comparado con el escenario sin cuotas. Esto ocurre debido a la existencia de potenciales cuotistas cuyas notas se encontraban por encima del último decil (décimo) de billetes en número suficiente para llenar las vacantes reservadas.

Palabras clave: Cuotas; Universidades Públicas; Políticas Públicas; Rendimiento Escolar.

 

Do public university quotas lower the quality of entrants?

This article uses microdata from the National High School Exam (Enem) and the Higher Education Census to make simulations of the effects of quotas, and quantifies and qualifies their estimated effects on the access of students to federal universities, including the distribution of Enem scores as well as the cutoff and average scores for quota and non-quota students. The results show that the greater diversity (in terms of public school, poor and minority students) in federal universities caused by the introduction of the quota system has not led to the admission of students with significantly lower scores when compared to the scenario without quotas. This is due to the existence of potential quota students whose scores are in the highest score decile in sufficient numbers to fill the reserved places.

Keywords: Quotas; Public Universities; Public Policy; Academic Performance.

Palavras-chave


Cotas; Universidades Públicas; Políticas Públicas; Desempenho Escolar.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


BARROS, R. P.; MENDONÇA, R. Os determinantes da desigualdade no Brasil. In: INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. A economia brasileira em perspectiva. Rio de Janeiro: Ipea, 1996. v. 2, p. 421-474.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico 2010. Rio de Janeiro, 2010.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2011. Rio de Janeiro: IBGE, 2011a.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Áreas de formação e treinamento: manual de classificação: classificação internacional Eurostat/Unesco/OCDE. Brasília, DF: Inep, 2009. Disponível em: . Acesso em: out. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Microdados do Enem: 2011. Brasília, DF: Inep, 2011b.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior: 2012. Brasília, DF: Inep, 2012a.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Lei de Cotas 2012. Brasília, DF: Inep, 2012b. Disponível em:. Acesso em: set. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Nota técnica: Teoria de Resposta ao Item. 2012c. Disponível em: . Acesso em: Out. 2016.

DURHAM, E. Desigualdade educacional e cotas para negros nas universidades. Novos Estudos Cebrap, São Paulo, v. 1, 2005. Selected Edition. Disponível em: . Acesso em: maio 2016.

FERMAN, B.; ASSUNÇÃO, J. Affirmative action in university admissions and high school students’ proficiency. Rio de Janeiro: PUC-Rio/ Departamento de Economia, 2005. (Working paper).

FRANCIS, A. M.; TANNURI-PIANTO, M. Using Brazil’s Racial Continuum to Examine the Short-Term Effects of Affirmative Action in Higher Education. Journal of Human Resources, Wisconsin, v. 47, n. 3, p. 754-784, 2012.

FRYER, R. G.; LOURY, G. C. Affirmative Action and its Mythology. Journal of Economic Perspectives, Washington D.C, v. 19, n. 3, p. 147-162, 2005.

GUARNIERI, F. V.; MELO-SILVA, L. L. Ações Afirmativas na educação superior: rumos da discussão nos últimos cinco anos. Revista Psicologia e Sociedade, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 70-78, 2007.

MOEHLECKE, S. Ação Afirmativa: história e debates no Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 117, p. 197-217, 2002.

QUEIROZ, D. M.; SANTOS, J. T. dos. Sistema de cotas: um debate. Dos dados à manutenção de privilégios e de poder. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27, n. 96, p. 717-737, 2006.

SEGATO, R. L. Cotas: por que reagimos? Revista da USP, São Paulo, n. 68, p. 76-87, 2006.

VELLOSO, J. Vestibular com cotas para negros na UnB: candidatos e aprovados nos exames (preliminar). Brasília, DF: Núcleo de Estudos para o Ensino Superior, Universidade de Brasília, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.18222/eae.v28i69.4427

Apontamentos

  • Não há apontamentos.