Opressão nas escolas: o bullying entre estudantes do ensino básico

Cíntia Santana e Silva, Bruno Lazzarotti Diniz Costa

Resumo


O artigo examina o fenômeno bullying entre os alunos do ensino básico das escolas estaduais de Minas Gerais. A análise empírica apoiou-se em dados obtidosjunto a 5.300 alunos e 243 professores nos anos de 2012 e 2013. Os dados foram analisados com base em modelos lineares generalizados hierárquicos. Foi estimada a chance de ocorrência da prática de bullying a partir de uma estrutura de dois níveis, o dos alunos e o das escolas. Verificou-se que a distribuição do bullying é explicada, no nível individual, pela qualidade do vínculo do aluno com a escola e pela aderência a comportamentos desviantes; no nível escolar, por características contextuais, como clima geral de satisfação, qualidade da relação professor-aluno e método de contenção de conflitos.


Palavras-chave


Bullying; Escolas; Ensino Básico

Texto completo:

PDF_5 PDF (English)

Referências


AGNEW, R. Foundation for a general strain theory of crime and delinquency. Criminology, n. 30, p. 47-88, 1992.

BOURDIEU, P. Escritos de educação. Organização de M. A. Nogueira e A. Catani. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

CATINI, N. Problematizando o “bullying” para a realidade brasileira. Tese (Doutorado em Psicologia) – Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2004.

COOLEY, C. H. The social self. In: PONTELL, H. Social deviance: readings in theory and research. New Jersey: Prentice Hall, 2002.

DAKE, J. A.; PRICE, J. H.; TELLJOHAN, S. K. The nature and extent of bullying at school. Journal of School Health, v. 73, n. 5, p. 173-180, May 2003.

FANTE, C. Fenômeno bullying. Campinas, SP: Versus, 2005.

FLORES-GONZÁLEZ, L. M.; RETAMAL-SALAZAR, J. A. Clima escolar y gestión compleja del conocimiento: desafíos para la investigación educativa y la política pública en violencia escolar. Magis, Revista Internacional de Investigación en Educación, v. 4, n. 8, p. 319-338, 2011.

GOTTFREDSON, D. Schools and delinquency. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.

GOTTFREDSON, M.; HIRSCHI, T. A general theory of crime. Stanford: Stanford University Press, 1990.

GVIRTZ, S.; BEECH, J. Micropolítica escolar e coesão social na América Latina. In: SCHWARTZMAN, C.; COX, C. (Org.). Políticas educacionais e coesão social: uma agenda latino-americana. Rio de Janeiro: Elsevier; São Paulo: IFHC, 2009.

HIRSCHI, T. Causes of delinquency. Berkeley, CA: University of California Press, 1969.

HURFORD, D. P. et al. The role of school climate in school violence: a validity study of a web-based school violence survey. Journal of Educational Research & Policy Studies Spring, v. 10, n. 1, p. 51 -77, 2010.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Portal do Inep. Disponível em:

de-alunos>. Acesso em: fev. 2014.

MALTA, D. C et al. Bullying nas escolas brasileiras: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), 2009. Revista Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, supl. 2, p. 3065-3076, 2010.

MARRIEL, L. C. et al. Violência escolar e auto-estima de adolescentes. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. 127, p. 35-50, jan./abr. 2006.

OLWEUS, D. Bully/victim problems in school: facts and intervention. European Journal of Psychology of Education, v. 12, n. 4, p. 495-510, 1997.

OLWEUS, D. Conductas de acoso y amenaza entre escolares. Madrid: Morata, 1998.

PHILLIPS, C. Who’s who in the pecking order? Agression and ‘normal violence’ in the lives of girls and boys. British Journal of Criminology, n. 43, p. 710-728, 2003.

RICHARD, J. F.; SCHNEIDER, B. H.; MALLET, P. Revisiting the whole-school approach to bullying: really looking at the whole school. School Psychology International, n. 33, p. 223-239, 2012.

SILVA, J. M. A. de P.; SALLES, L. M. F. A relação professor-aluno como um dos enfoques de análise da violência escolar. Educação em Foco, Juiz de Fora, v. 15, n. 1, p. 87-104, 2010.

STOLL, L.; FINK, D. Para cambiar nuestras escuelas: reunir la eficacia y la mejora. Barcelona: Octaedro, 1999.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Violência nas escolas e programas de prevenção: estudo dos possíveis impactos do programa “Escola Viva, Comunidade Ativa” nas escolas estaduais de Minas Gerais. Belo Horizonte: UFMG/Crisp, 2013.

ZALUAR, A.; LEAL, M. C. Violência extra e intramuros. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 16, n. 45, p. 145-164, fev. 2001.

ZOEGA, M. T. S.; ROSIM, M. A. Violência nas escolas: o bullying como forma velada de violência. Unar, Araras, v. 3, n. 1, p. 13-19, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Financiadores: