Indicadores de qualidade social da escola pública: avançando no campo avaliativo

Autores

  • Mara Regina Lemes De Sordi Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP
  • Sara Badra de Oliveira Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP
  • Margarida Montejano da Silva Secretaria Municipal de Educação de Campinas/SP
  • Regiane Helena Bertagna Universidade Estadual Paulista/UNESP/Rio Claro/SP Instituto de Biociências/Departamento de Educação
  • Adilson Dalben Faculdade SESI-SP de Educação; UNISAL

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v27i66.4073

Palavras-chave:

Indicadores Educacionais, Qualidade Social, Avaliação de Larga Escala Multidimensional, Avaliação Institucional Participativa.

Resumo

Um modelo de avaliação de larga escala multidimensional referenciado na qualidade social da escola pública é o recorte deste estudo desenvolvido junto ao Observatório de Educação. A voz de professores e gestores captada via grupo focal contrastada com o referencial teórico da formação humana gerou um instrumento contendo indicadores dispostos em uma escala tipo Likert respondida por 846 professores de uma rede municipal. Os dados tratados estatisticamente evidenciaram escolas que trabalham na perspectiva da qualidade social mantendo suas singularidades nas diferentes dimensões. A pesquisa pretende colaborar com os avanços no campo das medidas educacionais ao evitar o reducionismo dos índices uni/bidimensionais sem perder de vista a avaliação institucional participativa, necessária para que a escola interpele as práticas que produz e delibere sobre os novos desafios na luta pela qualidade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mara Regina Lemes De Sordi, Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP

Profa. Dra. Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP 

Profa. Dra. no Programa de Pós-Graduaçao em Educaçao da Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP  

Sara Badra de Oliveira, Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP

Doutoranda da Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP

Margarida Montejano da Silva, Secretaria Municipal de Educação de Campinas/SP

Supervisora de Ensino na Secretaria Municipal de Educação de Campinas/SP

Doutora pela Faculdade de Educação - Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP 

Regiane Helena Bertagna, Universidade Estadual Paulista/UNESP/Rio Claro/SP Instituto de Biociências/Departamento de Educação

Profa. Dra. Departamento de Educação/UNESP/IB/Rio Claro/SP 

Profa. Dra. no Programa de Pós-Graduaçao em Educaçao do Departamento de Educação/UNESP/IB/Rio Claro/SP 

Adilson Dalben, Faculdade SESI-SP de Educação; UNISAL

Faculdade SESI-SP de Educação; UNISAL

Referências

ALMEIDA, A. C. O efeito do contexto e posição da pergunta no questionário sobre o resultado da medição. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 8, n. 2, p. 328-339, out. 2002.

ARROYO, M. Revendo os vínculos entre trabalho e educação: elementos materiais da formação humana. In: SILVA, T. T. da (Org.). Trabalho, educação e prática social. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991. p. 163-216.

ARROYO, M. O direito à educação e a nova segregação social e racial: tempos insatisfatórios? Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 3, n. 3, p. 15-47, jul./ set. 2015.

BAKER, E. L. et al. Problems with the use of student test scores to evaluate teachers. Economic Policy Intitute, Washington, Briefing Paper 278, ago. 2010. Disponível em: <http://epi.3cdn.net/b9667271ee6c154195_t9m6iij8k.pdf>. Acesso em: 11 nov. 2010.

BARROSO, J. A formação dos professores e a mudança organizacional das escolas. In: FERREIRA, N. S. C. (Org.). Formação continuada e gestão da educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006. p. 117-143.

BRYK, A.; SCHNEIDER, B. Trust in schools: a core resource for improvement. New York: Russell Sage Foundation, 2002.

CALDART, R. Pedagogia do Movimento Sem Terra. São Paulo: Expressão Popular, 2000. CHETTY, Raj; FRIEDMAN, John N.; ROCKOFF, Jonah E. The Long-Term Impacts of Teachers: Teacher Value-Added and Student Outcomes in Adulthood. NBER Working Paper. Cambridge. n. 17699, 2011.

CURI, A. Z.; SOUZA, A. P. Medindo a qualidade das escolas: evidências para o Brasil. Economia Aplicada, Ribeirão Preto, v. 19, n. 3, p. 541-574, jul./set. 2015.

DALBEN, A. Avaliação institucional participativa na educação básica: possibilidades, limitações e potencialidades. 2008. 243 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

DALBEN, A. Fatores associados à proficiência em leitura e matemática: uma aplicação do modelo linear hierárquico com dados longitudinais do Projeto GERES. 2014. 482 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014.

DALBEN, A.; ALMEIDA, L. C. Para uma avaliação de larga escala multidimensional. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 26, n. 61, p. 12-28, jan./abr. 2015.

DALBEN, A. et al. Elaboração de instrumento para o constructo qualidade social sob o olhar do professor da educação básica. Relatório de Pesquisa. Campinas, SP: LOED/FE/Unicamp, 2016.

DANCEY, C. P.; REIDY, J. Estatística sem matemática para psicologia usando SPSS para Windows. Porto Alegre: Artes Médicas, 2006.

FACCENDA, O.; DALBEN, A.; DE FREITAS, L. C. Capacidade explicativa de questionários de contexto: aspectos metodológicos. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 92, n. 231, maio/ago. 2011.

FERNANDES, N. S. et al. Qualidade de ensino: um problema a ser tratado de forma multidimensional. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE PESQUISA OPERACIONAL, 42, 2010, Bento Gonçalves. Anais... Bento Gonçalves, RS, 2010.

FREINET, C. A educação do trabalho. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

FREITAS, L. C. Crítica da organização do trabalho pedagógico e da didática. Campinas, SP: Papirus, 1995.

FREITAS, L. C. Qualidade negociada: avaliação e contra-regulação na escola pública. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 26, n. 92, p. 911-933, out. 2005.

FREITAS, L. C. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público da educação. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 33, n. 119, p. 379-404, abr./jun. 2012.

FREITAS, L. C. et al. Avaliação e políticas públicas: ensaios contrarregulatórios em debate. Campinas, SP: Leitura Crítica, 2013.

GÜNTHER, H. Como elaborar um questionário. Brasília, DF: Laboratório de Psicologia Ambiental, 2003.

HAIR, J. F. et al. Análise multivariada de dados. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009. HANUSHEK, E.; RAYMOND, M. Improving educational quality: how best to evaluate our schools? In: KODRZYCKI, Y. (Ed.). Education in the 21st century: meeting the challenges of a changing world. Boston, MA: Federal Reserve Bank of Boston, 2003. p. 193-236.

LAVIGNE, Alyson; GOOD, Leah Thomas L. Teacher and student evaluation: moving beyond the failure of school reform. New York: Routledge, 2013.

MADAUS, G; RUSSEL, M; HIGGINS, J. The paradoxes of high stakes testing: how they affect students, their parents, teachers, principals, schools, and society. Charlotte, NC: IAP, 2009.

MANACORDA, M. A. Marx e a pedagogia moderna. 2. ed. Campinas, SP: Alínea, 2010.

MENEGÃO, R. C. S. G. Impactos da avaliação externa no currículo escolar: percepções de professores e gestores. 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

MURILLO, F. J. Um panorama da pesquisa ibero-americana sobre a eficácia escolar. In: BROOKE, N.; SOARES, J. F. Pesquisa em eficácia escolar: origem e trajetórias. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008. p. 466-481.

NEAL, D.; SCHANZENBACH, D. W. Left behind by design: proficiency counts and test-based accountability. The Review of Economics and Statistics, Massachusetts, v. 2, n. 2, p. 263-283, May 2010.

PARO, V. H. Educação para a democracia: o elemento que falta na discussão da qualidade do ensino. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 13, n. 1, p. 23-38, 2000.

PASQUALI, L. Psicometria: teoria dos testes na psicologia e na educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

RAVITCH, D. Vida e morte do grande sistema escolar americano: como os testes padronizados e o modelo de mercado ameaçam a educação. Tradução de Marcelo Duarte. Porto Alegre: Sulina, 2011.

SILVA, D.; SIMON, F. Abordagem quantitativa de análise de dados de pesquisa: construção e validação de escala de atitude. Cadernos Ceru, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 11-27, 2005.

SILVA, M. A. da. Qualidade social da educação pública: algumas aproximações. Caderno Cedes, Campinas, SP, v. 29, n. 78, p. 216-226, maio/ago. 2009.

SORDI, M. R. L. Avaliação institucional participativa: contradições emergentes a partir do exame da categoria espaço/tempo. Avaliação: Revista da Rede de Avaliação Institucional da Educação Superior – RAIES, Campinas, SP, v. 11, n. 4, p. 53-62, dez. 2006.

SORDI, M. R. L. Possibilidades e limites da avaliação em larga escala na construção da qualidade da escola pública. Revista Série-Estudos, Campo Grande, MS, n. 33, p. 39-53, jan./jul. 2012.

SORDI, M. R. L. As duas faces da escola improdutiva sob a lógica das avaliações externas. In: ENDIPE, 18, 2016, Cuiabá. Anais... Cuiabá, 2016.

SOUSA SANTOS, B. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006.

TABACHNICK, Bárbara G.; FIDELL, Linda S. Using multivariate statistics. Northridge, CA: Harper Collins College, 1996.

WORTHINGTON, R.; WHITTAKER, T. Scale development research: a content analysis and recommendations for best practices. The Counseling Psychologist, v. 34, n. 6, p. 806-838, nov. 2006.

Downloads

Publicado

21-05-2021

Como Citar

DE SORDI, M. R. L.; OLIVEIRA, S. B. de; SILVA, M. M. da; BERTAGNA, R. H.; DALBEN, A. Indicadores de qualidade social da escola pública: avançando no campo avaliativo. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 27, n. 66, p. 716–753, 2021. DOI: 10.18222/eae.v27i66.4073. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/4073. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos