As metas escolares do Ideb: uma proposta alternativa de cálculo

Autores

  • Luís Antônio Fajardo Pontes Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd/UFJF)
  • Tufi Machado Soares Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v27i66.3956

Palavras-chave:

Indicadores Educacionais, Ideb, Modelos Longitudinais Lineares Hierárquicos, Avaliação da Educação.

Resumo

Este artigo tem como principal objetivo propor uma nova metodologia de cálculo das metas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A principal justificativa para isso é a constatação de que as metas do Ideb, como são oficialmente calculadas, levam em conta somente dados de fluxo e desempenho conforme aferidos em um único ano (2005), segundo os dados do Censo Escolar e da Prova Brasil. Além disso, tampouco se considera explicitamente, nesse cálculo oficial, o índice socioeconômico (ISE) médio das escolas, algo que, não obstante, costuma encontrar-se fortemente associado ao desempenho escolar. Dessa forma, o presente artigo analisa uma série histórica de dados das escolas públicas do estado de Minas Gerais para então ajustar-lhe um modelo longitudinal linear hierárquico que calcula as metas do Ideb de modo semelhante, porém não exatamente igual à forma oficialmente utilizada, e que leva em conta os problemas aqui apresentados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Antônio Fajardo Pontes, Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd/UFJF)

Doutor em Educação pela UFJF; Analista de dados no Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd/UFJF).

Tufi Machado Soares, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Professor do Departamento de Estatística e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFJF; Coordenador da Unidade de Pesquisa do Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd/UFJF).

Referências

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Índice de desenvolvimento da educação básica: nota técnica. Brasília, DF: Inep, 2010.Disponível em: <http://www.inep.gov.br/download/Ideb/Nota_ Tecnica_n1_concepcaoIdeb.pdf>. Acesso em: 18 set. 2010.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Metodologia utilizada para o estabelecimento das metas intermediárias para a trajetória do Ideb no Brasil, estados, municípios e escolas: nota técnica. Brasília, DF: Inep, 2012. Disponível em: <http://portalideb.inep.gov.br/index. php?option=com_content&view=article&id=40&Itemid=58>. Acesso em: 18 mar. 2012.

BRAUN, H.; WAINER, H. Value-added modeling. In: RAO, C. R.; SINHARAY, S. (Ed.). Handbook of statistics. Amsterdam: Elsevier, 2007.

BROOKE, N.; SOARES, J. F. (Org.). Pesquisa em eficácia escolar: origem e trajetórias. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

BRYK, A.; RAUNDENBUSH, W. Hierarchical linear models: applications and data analysis methods. Thousand Oaks, CA: Sage, 2012.

HOGAN, T. Introdução à prática de testes psicológicos. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

KORETZ, D. Measuring up: what educational testing really tells us. Cambridge: Harvard University, 2008.

O´CONNELL, A. A.; MCCOACH, D. B. (Ed.). Multilevel modeling of educational data. Charlotte, CN: IAP, 2008.

PONTES, L.; SOARES, T. M. Volatilidade dos resultados de proficiência e seu impacto sobre as metas do Ideb nas escolas públicas de Minas Gerais. In: REUNIÃO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AVALIAÇÃO EDUCACIONAL, 8., 2015, Florianópolis. Anais... Florianópolis, 2015.

SOARES, F.; XAVIER, F. Pressupostos educacionais e estatísticos do Ideb. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 34, n. 124, p. 903-923, jul./set. 2013.

Downloads

Publicado

21-05-2021

Como Citar

PONTES, L. A. F.; SOARES, T. M. As metas escolares do Ideb: uma proposta alternativa de cálculo. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 27, n. 66, p. 690–715, 2021. DOI: 10.18222/eae.v27i66.3956. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/3956. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos