Avaliação, índices e bonificação: controvérsias suscitadas por dados da rede estadual paulista

Autores

  • Sandra Zákia Sousa Faculdade de Educação da USP (FE/USP)
  • Marcia Vieira da Maia Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (SEE-SP)
  • Celia Maria Haas Universidade Cidade de São Paulo (Unicid)

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae255820142772

Palavras-chave:

POLÍTICA EDUCACIONAL, AVALIAÇÃO, BONIFICAÇÃO, IDESP

Resumo

Com base em resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp) obtidos entre 2008 e 2012 pelas turmas do 3º ano do ensino médio de 41 unidades da rede pública de um município da Grande São Paulo, são analisadas as variações desses resultados no período, cotejando as metas estabelecidas para as escolas a cada ano, o Idesp obtido e o recebimento ou não da bonificação. A interpretação dos dados aponta oscilação de desempenho das escolas no decorrer dos anos analisados, não apoiando conclusões que indiquem melhorias gradativas e sustentáveis e identificando, inclusive, premiação de escolas que atingiram patamares inferiores aos de anos anteriores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Zákia Sousa, Faculdade de Educação da USP (FE/USP)

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP) e professora do Programa de Pós Graduação em Educação da Faculdade de Educação da USP - Feusp

Marcia Vieira da Maia, Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (SEE-SP)

Mestre em Educação pela Universidade Cidade de São Paulo (Unicid) e Supervisora de Ensino da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (SEE-SP).

Celia Maria Haas, Universidade Cidade de São Paulo (Unicid)

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC) e professora do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid).

Referências

BAUER, Adriana; GATTI, Bernardete A.; TAVARES, Marialva R. (Org.) Vinte e cinco anos de avaliação de sistemas educacionais no Brasil: origem e pressupostos. Florianópolis: Insular, 2013. v. 1.

BONAMINO, Alicia; SOUSA, Sandra Zákia. Três gerações de avaliação da educação básica no Brasil: interfaces com o currículo da/na escola. Educação e Pesquisa, v. 38, p. 373-388, 2012.

BROOKE, Nigel. O futuro das políticas de responsabilização educacional no Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. 138, p. 377-401, 2006.

______. Controvérsias sobre políticas de alto impacto. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 43, n. 148, p. 336- 347, jan./abr. 2013.

FARIA, Ernesto Martins. Metas que não conversam com a realidade. Publicado no Blog Educação e Pesquisa em 4 de julho de 2013. Disponível em: <http://www.educacaoepesquisa.blog.br/?p=305>. Acesso em: 25 fev. 2014.

FREITAS, Dirce Nei Teixeira de. Avaliação da educação básica e ação normativa federal. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 123, p. 663-689, set./dez. 2004.

FREITAS, Luiz Carlos de. Caminhos da avaliação de sistemas educacionais no Brasil: o embate entre a cultura da auditoria e a cultura da avaliação. In: BAUER, A.; GATTI, B. A. (Org.). Vinte e cinco anos de avaliação de sistemas educacionais no Brasil: implicações nas redes de ensino, no currículo e na formação de professores. Florianópolis: Insular, 2013a. p. 147-176.

______. Políticas de responsabilização: entre a falta de evidência e a ética. Cadernos de Pesquisa, v. 43, n. 148, p. 348-365, jan./abr. 2013b.

GESQUI, Luiz Carlos. O índice de desenvolvimento da educação do estado de São Paulo: a materialização da racionalidade tecnológica. 2012. 207 f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo. 2012.

GRISSMER, David W.; OBER, David R.; BEEKMAN, John A. Focusing on short-term achievement gains fails to produce long-term gains. Education Policy Analysis Archives, v. 22, n. 5, p. 1-36, 2014. Disponível em: <http://dx.doi.

org/10.14507/epaa.v22n5.2014>. Acesso em: 25 fev. 2014.

MAIA, Marcia Maria Vieira. O índice de desenvolvimento da educação do Estado de São Paulo como indutor da qualidade da educação: potencialidades e contradições. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Cidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

MANDELLI, Mariana. Governo paulista terá novos critérios para concessão de bônus a escolas. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 25 maio 2011. Disponível

em: <http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,governo-paulista-teranovos-criterios-para-concessao-de-bonus-a-escolas,723775,0.htm>. Acesso em: 18 dez. 2012.

OLIVEIRA, Romualdo Portela; SOUSA, Sandra Zákia; ALAVARSE, Ocimar Munhoz (Coord.). Bons resultados no Ideb: estudo exploratório de fatores explicativos. Relatório final. São Paulo: Universidade de São Paulo/ Faculdade

de Educação/ CEPPPE, 2012.

ROCHA, Silvailde de Souza Martins. A inserção do índice de desenvolvimento da educação básica em escolas de ensino fundamental de Teresina - Piauí: um estímulo para a melhoria da educação? 2013. 166 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Brasília, Brasília. 2013.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Programa de Qualidade da Escola (PQE): nota técnica sobre o Idesp - 2011. São Paulo: SEE/Idesp, 2011. Disponível em: http://idesp.edunet.sp.gov.br/Arquivos/Nota_tecnica_2011.pdf. Acesso em: 10 jul. 2012.

______. Lei Complementar Estadual n. 1.078, de 17 de dezembro de 2008.

Institui Bonificação por Resultados – BR, no âmbito da Secretaria da Educação, e dá providências correlatas. 2008. Disponível em: <http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei.complementar/2008/lei.complementar-1078-17.12.2008.html>. Acesso em: 18 dez. 2012.

SEGATTO, Catarina Ianni. Como ideias se transformam em reformas: um estudo comparativo das mudanças educacionais orientadas pelo desempenho nos estados brasileiros. 2011. 134 f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública e Governo) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo,Fundação Getúlio Vargas, São Paulo. 2011.

SOARES, José Francisco. Índice de desenvolvimento da educação de São Paulo – Idesp. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 23, n. 1, p. 29-41, jan./jun. 2009.

SOUSA, Sandra Zákia. Avaliação externa e em larga escala no âmbito do Estado brasileiro: interface de experiências estaduais e municipais de avaliação da educação básica com iniciativas do governo federal. In: BAUER,

A.; GATTI, B. A. (Org.) Vinte e cinco anos de avaliação de sistemas educacionais no Brasil: implicações nas redes de ensino, no currículo e na formação de professores. Florianópolis: Insular, 2013. p. 61- 85.

SOUSA, Sandra Zákia; ARCAS, Paulo Henrique. Implicações da avaliação em larga escala no currículo: revelações de escolas estaduais de São Paulo. Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, SP, v. 20, n. 35, p. 181-199, jul./dez. 2010.

SOUSA, Sandra Zákia; OLIVEIRA, Romualdo Portela de. Políticas de avaliação da educação e quase mercado no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, v.

, n. 84, p. 873-895, set. 2003.

______. Sistemas estaduais de avaliação: uso dos resultados, implicações e tendências. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 141, p. 793-822, set./dez. 2010.

SOUSA, Sandra Zákia; OLIVEIRA, Romualdo Portela de (Coord.). Sistemas de avaliação educacional no Brasil: características, tendências e uso dos resultados.

Relatório Final. São Paulo: Universidade de São Paulo/ CEPPPE, 2007.

VOORWALD, Herman Jacobus Cornelis. Comunicado do secretário. 2011.

Disponível em: <http://edusp.blog.br/atual/2011/12/05/comunicado-dosecretario/>.

Acesso em: 18 ago. 2012.

WEINBERG, M. Premiar o mérito. Revista Veja, n. 2047, 13 fev. 2008. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/130208/entrevista.shtml>. Acesso em: 12 dez. 2012.

Downloads

Publicado

30-08-2014

Como Citar

SOUSA, S. Z.; DA MAIA, M. V.; HAAS, C. M. Avaliação, índices e bonificação: controvérsias suscitadas por dados da rede estadual paulista. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 58, p. 188–209, 2014. DOI: 10.18222/eae255820142772. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/eae/article/view/2772. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Outros Temas