Concepções de professores de língua portuguesa sobre avaliação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v35.10221

Palavras-chave:

Avaliação Formativa, Língua Portuguesa, Educação Básica

Resumo

A avaliação deve estar a serviço do ensino e da aprendizagem, subsidiando as práticas escolares. A fim de saber como essa teoria chega à escola, este artigo tem como objetivo analisar as concepções de avaliação de quatro professores de língua portuguesa da educação básica, especificamente dos anos finais do ensino fundamental de uma escola municipal da Grande São Paulo. Foi feita uma pesquisa qualitativa com entrevista semiestruturada, analisada com apoio da análise de conteúdo. Parte-se do referencial teórico que concebe a avaliação como integrante dos processos de ensino-aprendizagem. Os resultados apontam que há falta de critérios na avaliação, subjetividade, desvinculação dos processos de ensino-aprendizagem e que o tema ainda precisa ser trabalhado entre os docentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Edições 70.

Black, P., Harrison, C., Lee, C. L., Marshall, B., & Wiliam, D. (2018). Trabalhando por dentro da caixa preta: Avaliação para a aprendizagem na sala de aula. Cadernos Cenpec, Nova série, 8(2). http://dx.doi.org/10.18676/cadernoscenpec.v8i2.445

Depresbiteris, L., & Tavares, M. R. (2017). Diversificar é preciso...: Instrumentos e técnicas de avaliação de aprendizagem. Editora Senac.

Fernandes, D. (2008). Para uma teoria da avaliação no domínio das aprendizagens. Estudos em Avaliação Educacional, 19(41), 347-372. https://doi.org/10.18222/eae194120082065

Geraldi, J. W. (2013). Portos de passagem. WMF Martins Fontes.

Guba, E. G., & Lincoln, Y. S. (1989). Fourth generation evaluation. Sage.

Hadji, C. (2001). Avaliação desmistificada. Artmed.

Ludke, M., & André, M. E. D. A. (1986). Pesquisa em educação: Abordagens qualitativas. EPU.

Matos, D. A. S., Cirino, S. D., Brown, G. T. L., & Leite, W. L. (2013). Avaliação no ensino superior: Concepções múltiplas de estudantes brasileiros. Estudos em Avaliação Educacional, 24(54), 172-193. https://doi.org/10.18222/eae245420131907

Passarelli, L. G. (2012a). Ensino e correção na produção de textos escolares. Cortez.

Passarelli, L. G. (2012b). Ensino de produção textual: Da “higienização” da escrita para a escrita processual. In A. M. M Cintra, & L. G. Passarelli (Orgs.), A pesquisa e o ensino em língua portuguesa sob diferentes olhares (pp. 89-106). Blucher.

Perrenoud, P. (1999). Avaliação: Da excelência à regulação das aprendizagens: Entre duas lógicas. Artmed.

Roldão, M. do C., & Ferro, N. (2015). O que é avaliar? Reconstrução de práticas e conceções de avaliação. Estudos em Avaliação Educacional, 26(63), 570-594. https://doi.org/10.18222/eae.v26i63.3671

Siqueira V. A. de S., Freitas, P. F., & Alavarse, O. M. (2021). Professores e lacunas formativas em avaliação da aprendizagem: Evidências e problematizações. Educação e Pesquisa, 47, Artigo e241339. https://doi.org/10.1590/s1678-4634202147241339

Trevisan, N. P. (2022). Concepções de avaliação no ensino de língua portuguesa [Tese de doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo]. Repositório PUC-SP. https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/26497

Vianna, H. M. (2005). Fundamentos de um programa de avaliação educacional. Liber Livro.

Downloads

Publicado

14-05-2024

Como Citar

Trevisan, N. P. (2024). Concepções de professores de língua portuguesa sobre avaliação. Estudos Em Avaliação Educacional, 35, e10221. https://doi.org/10.18222/eae.v35.10221

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.