O campo das produções simbólicas e o campo científico em Bourdieu.

Autores

  • Maria Manuela Alves Garcia UFRGS

Palavras-chave:

Sociologia da Ciência e da Cultura, Campo Científico

Resumo

Este trabalho faz um comentário dos conceitos sociológicos - campo, habitus e estratégias - que Pierre Bourdieu utiliza na análise da estrutura e funcionamento dos campos das produções culturais e simbólicas e tem por objetivo explorar as implicações dessas idéias para uma análise do desenvolvimento de determinados campos ou disciplinas acadêmicas e científicas. Discute, sobretudo a estrutura e o funcionamento do campo científico na ótica bourdieuniana, no qual, por um aparente paradoxo, o avanço da ciência e do conhecimento científico são o resultado de lutas entre posições e agentes que disputam uma espécie específica de capital simbólico: a autoridade e/ou a legitimidade científica. Como ilustração das hierarquias que constituem o campo científico e do procedimento analítico proposto por Pierre Bourdieu, comentam-se aspectos de dois estudos que exemplificam a aplicação dessas categorias a fenômenos e eventos bem delimitados: uma análise do campo universitário francês, realizada pelo próprio Pierre Bourdieu na obra Homo Academicus, e uma análise do campo das Ciências Sociais, no Brasil dos anos 80, levada a efeito por Monique de Saint Martin.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Manuela Alves Garcia, UFRGS

Downloads

Publicado

19-07-2013

Como Citar

Garcia, M. M. A. (2013). O campo das produções simbólicas e o campo científico em Bourdieu. Cadernos De Pesquisa, (97), 64–72. Recuperado de https://publicacoes.fcc.org.br/cp/article/view/804

Edição

Seção

Artigos