Modos de constituição da docência brasileira: tradicionalismo, competência técnica e boas práticas

Renata Porcher Scherer

Resumo


Tendo a docência brasileira como objeto de pesquisa, a partir de uma perspectiva histórica, o presente artigo procura responder ao seguinte questionamento: quais práticas podem ser descritas acerca da docência brasileira na literatura pedagógica da segunda metade do século XX? Realiza-se uma análise documental de três obras de importante impacto na literatura educacional e propõe-se um breve exercício analítico, que, longe de esgotar tais fontes documentais, busca mapear algumas pistas acerca das concepções de pesquisa sobre a docência na educação básica que predominaram no Brasil. Assim, são mapeadas três tendências que compuseram (e ainda compõem) as pautas da pesquisa acadêmica nesse período, quais sejam: na década de 1960, as articulações entre docência e tradicionalismo; na década de 1980, os debates em torno da competência técnica e do compromisso político; e nos anos 1990, a centralidade na prática dos professores.

Ensino, Educação Básica, Documento Histórico, Brasil

 

Modes of constitution of brazilian teaching: traditionalism, technical competence and good practices

Having Brazilian teaching as the object of research, this article seeks to answer the following question from a historical perspective: which Brazilian teaching practices are described in the pedagogical literature of the second half of the 20th century? Documentary analysis of three works of great impact in the educational literature is carried out and a brief analytical exercise is proposed. Far from exhausting these documentary sources, this analysis seeks to find some clues about the impact of these concepts on teaching in basic education that predominated in Brazil. Thus, the three trends that comprise (and continue to comprise) the guidelines of academic research in this period are mapped: in the 1960s, the articulations between teaching and traditionalism; in the 1980s, discussions about technical competence and political commitment; and, in the 1990s, centrality in teachers’ practice.

Teaching, Basic Education, Historical Document, Brazil

 

Modes de constitution de l’enseignement brésilien: traditionalisme, compétence technique et bonnes pratiques

Cet article, dont l’objet de recherche est l’enseignement brésilien, cherche à répondre dans une perspective historique à la question suivante: quelles pratiques d’enseignement sont décrites dans les ouvrages pédagogiques de la seconde moitié du XXe siècle au Brésil? L’étude effectue d’abord une analyse de trois oeuvres d’impact sur le champ educationnel et propose un bref exercice analytique. Loin d’épuiser les sources documentaires, il vise à tracer quelques pistes concernant les conceptions de la recherche en enseignement qui ont prédominé dans l’éducation brésilienne. Trois tendances qui composaient, et composent toujours, les lignes directrices de la recherche de la période sont degagées: les articulations entre enseignement et traditionalisme pour les années 1960; les débats autour de la compétence technique et de l’engagement politique; dans les années 1980 et dans les années 1990, la centralité de la pratique des enseignants.

Enseignement, Education De Base, Document Historique, Brésil

 

Modos de constitución de la docencia brasileña: tradicionalismo, competencia técnica y buenas prácticas

Al tener la docencia brasileña como objeto de investigación, desde una perspectiva histórica, el presente artículo intenta contestar la siguiente interrogante: ¿qué prácticas es posible describir acerca de la docencia brasileña en la literatura pedagógica de la segunda mitad del siglo XX? Se realiza un análisis documental de tres obras de importante impacto en la literatura educacional y se propone un breve ejercicio analítico que, en lugar de agotar tales fuentes documentales, trata de mapear algunas pistas acerca de las concepciones de investigación sobre la docencia en la educación básica que predominaron en Brasil. De este modo, se mapean tres tendencias que formaron parte (y todavía forman) de las pautas de la investigación académica en tal periodo, es decir: en la década de 1960, las articulaciones entre docencia y tradicionalismo; en la década de 1980, los debates en torno a la competencia técnica y el compromiso político; y en los años 1990, la centralidad en la práctica de los profesores.

Enseñanza, Educación Básica, Documento Historico, Brasil


Palavras-chave


Ensino, Educação Básica, Documento Histórico, Brasil

Texto completo:

PDF

Referências


CANDAU, Vera Maria. Rumo a uma nova didática. Petrópolis: Vozes, 1995.

CASTRO, Edgardo Manuel. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

CUNHA, Maria Isabel da. O bom professor e a sua prática. São Paulo: Papirus, 1994.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Trabalhar com Foucault: arqueologia de uma paixão. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

FONTANA, Roseli A. Como nos tornamos professoras? Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

GAUTHIER, Clarisse. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí: Editora da Unijuí, 2006.

GOUVEIA, Aparecida Joly. Professôras de amanhã: um estudo de escolha ocupacional. Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais, Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos, Ministério da Educação e Cultura, 1970. (Série VI, Sociedade e Educação, v. 7).

HARGREAVES, Andy. Os professores em tempos de mudança: o trabalho e a cultura dos professores na idade pós-moderna. Lisboa: McGraw, 1998.

LÜDKE, Menga. Aparecida Joly Gouveia. Recife: Massanga, 2010.

MELLO, Guiomar Namo. Magistério de 1º grau: da competência técnica ao compromisso político. 11. ed. São Paulo: Cortez, 1995.

NOSELLA, Paolo. Compromisso político como horizonte da competência técnica. Educação & Sociedade, Campinas, v. 5, n. 14, p. 91-97, 1983.

OLIVEIRA, Betty A.; DUARTE, Newton. Socialização do saber escolar. São Paulo: Cortez, 1990.

PAOLI, Niuvenius Junqueira. As relações entre ciências sociais e educação nos anos 50/60 a partir das histórias e produções intelectuais de quatro personagens: Josildeth Gomes Consorte, Aparecida Joly Gouveia, Juarez Brandão Lopes e Oracy Nogueira. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 72-89, jan. 1996.

ROSEMBERG, Fúlvia; SAPAROLLI, Eliana. O homem como educador infantil. In: REUNIÃO DA ANPOCS, 20. Caxambu/MG, out. 1996. Anais [...]. Rio de Janeiro: Anpocs, 1996.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Profesoras y profesores en el ojo del huracán. Foro de Educación, n. 7-8, p. 81-102, maio 2006.

SAVIANI, Demerval. Escola e democracia. São Paulo: Autores Associados, 1983. (Polêmicas do Nosso Tempo, v. 5).

SAVIANI, Demerval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas: Autores Associados, 2011.

SCHERER, Renata Porcher. A desfeminização do magistério: uma análise da literatura pedagógica da segunda metade do século XX. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2019.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2010.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. As transformações atuais do ensino: três cenários possíveis na evolução da profissão de professor? In: TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O ofício de professor: história, perspectivas e desafios internacionais. Petrópolis: Vozes, 2014.

VEIGA-NETO, Alfredo. Grupo de Estudos e Pesquisas em Currículo e Pós-Modernidade/ GEPCPós: concepções sobre a prática. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO (ANPED), 31., Caxambu, 2008. Anais [...] Rio de Janeiro: ANPEd, 2008.

VIANNA, Cláudia Pereira. A feminização do magistério na educação básica e os desafios para a prática e a identidade coletiva docente. In: YANNOULAS, Silvia Cristina (coord.). Trabalhadoras: análise da feminização das profissões e ocupações. Brasília: Abaré, 2013. p. 159-180.

VILLELA, Heloísa de Oliveira. O mestre-escola e a professora. In: LOPES, Eliana Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes; VEIGA, Cynthia Greive (org.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p. 95-133.

VILLELA, Heloisa de O. S. Entre o “saber fazer” e a profissionalização: a escola normal do século XIX e a constituição da cultura profissional docente. In: MIGUEL, Maria E. B.; CORRÊA, Rosa L. T. (org.). A educação escolar em perspectiva histórica. São Paulo: Autores Associados, 2005. p. 77-101.

WEBER, Silke. O professorado e o papel da educação na sociedade. Campinas: Papirus, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.