Pedagogia universitária: por uma política institucional de desenvolvimento docente

Geovana Ferreira Melo, Vanessa T. Bueno Campos

Resumo


O objetivo deste artigo é evidenciar a necessidade de se construírem projetos institucionais de Pedagogia Universitária que contribuam para o desenvolvimento profissional de professores universitários em contexto de trabalho. Questionamos quais as possíveis contribuições de ações formativas para o desenvolvimento docente e a identidade profissional. A pesquisa, de cunho quanti-qualitativo, foi realizada em uma universidade federal, localizada no Triângulo Mineiro, no período de 2013 a 2016. Os dados foram obtidos por meio de questionários e entrevistas com professores universitários. Concluímos que processos formativos fragmentados e esparsos pouco colaboram para o desenvolvimento profissional e que, diante da complexidade do trabalho docente, será fundamental envidar esforços institucionais para consolidar uma Pedagogia Universitária, como campo permanente de formação e desenvolvimento docente.

Pedagogia, Ensino Superior, Formação de Professores, Identidade Profissional

  

University pedagogy: for an institutional teaching development policy in higher education 

This study aims to highlight the need for developing institutional projects on University Pedagogy which contribute to the professional development of higher education teachers at work. We questioned them the possible contributions of training activities focused on teaching development and professional identity. This quantitative, qualitative research was conducted in a federal university located in the region of Triângulo Mineiro, in Brazil, from 2013 to 2016. We collected data by means of questionnaires and interviews with university professors. We concluded that fragmented, sporadic training processes contribute little to professional development. Thus, in view of the complex work in higher education, institutional efforts are needed to consolidate a University Pedagogy as a permanent field for teacher training and development.

Pedagogy, Higher Education, Teacher Training, Professional Identity

 

Pédagogie universitaire: une politique institutionnelle de développement des enseignants 

L’objectif de cet article est de mettre en évidence la nécessité de construire des projets institutionnels de Pédagogie Universitaire contribuant au développement professionnel des professeurs universitaires dans le cadre de leur travail. Nous nous interrogeons sur les types d’actions de formation qui peuvent contribuer au développement des enseignants et à l’identité professionnelle. La recherche quantitative/qualitative a été réalisée dans une université fédérale, située dans le Triângulo Mineiro, entre 2013 et 2016. Les données ont été obtenues au moyen de questionnaires et d’entretiens avec des professeurs universitaires. Nous concluons que les processus de formation fragmentés et sporadiques ne collaborent guère au développement professionnel et que, face à la complexité du travail d’enseignement, il est fondamental de mettre en oeuvre des efforts institutionnels pour consolider une Pédagogie Universitaire, en tant que domaine de formation permanente et de développement des enseignants.

Pédagogie, Enseignement Supérieur, Formation d es Enseignants, Identité Professionnelle 

 

Pedagogía universitaria: para una política institucional de desarrollo docente 

El objetivo de este artículo es resaltar la necesidad de construir proyectos institucionales de Pedagogía Universitaria que contribuyan al desarrollo profesional de los professores universitarios en contexto de trabajo. Nos preguntamos sobre cuáles son las posibles contribuciones de las acciones formativas al desarrollo del profesorado y la identidade profesional. La investigación, de naturaleza cuantitativa y cualitativa, se realizó en una universidad federal, ubicada en el Triángulo Mineiro, de 2013 a 2016. Los datos se obtuvieron a través de cuestionarios y entrevistas con profesores universitarios. Llegamos a la conclusión de que los procesos formativos, fragmentados y escasos, poco colaboran al desarrollo profesional y que, dada la complejidad del trabajo docente, será esencial hacer esfuerzos institucionales para consolidar una Pedagogía Universitaria, como un campo permanente de formación y desarrollo docente. 

Pedagogía, Enseñanza Superior, Formación de Professores, Identidad Profesional


Palavras-chave


Pedagogia, Ensino Superior, Formação de Professores, Identidade Profissional

Texto completo:

PDF pdf inglês

Referências


AGUIAR, Maria da C. Carrilho de. Implicações da formação continuada para a construção da identidade profissional. Psicologia da Educação, São Paulo, n. 23, p. 155-173, 2º sem. 2006. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psie/n23/v23a08.pdf. Acesso em: maio 2016.

ALMEIDA, Maria Isabel de. Formação do professor do ensino superior: desafios e políticas institucionais. São Paulo: Cortez, 2012.

BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Lei n. 9.394/96 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, n. 248, seção 1, dez. 1996.

CAMPOS, Vanessa T. B. Marcas indeléveis da docência no ensino superior: representações relativas a docência no ensino superior de pós-graduandos de instituições federais de ensino superior. 2010. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

CAMPOS, Vanessa T. B. Ações formativas como estratégia de desenvolvimento profissional de professores na educação superior e (trans)formação da prática docente na Universidade Federal de Uberlândia – MG. Relatório Estágio Pós-Doutoral. Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

CAMPOS, Vanessa T. Bueno; ALMEIDA, Maria Isabel de. Contribuições de ações de formação contínua para a (trans)formação de professores universitários. Revista Linhas, Florianópolis, v. 20, n. 43, p. 21-50, maio/ago. 2019.

COCHRAN-SMITH, Marilyn; FRIES, Kim. The AERA Panel on Research and Teacher Education: context and goals. In: COCHRAN-SMITH, Marilyn; ZEICHNER, Kenneth M. (ed.). Studying teacher education. The report of the AERA Panel on Research and Teacher Education. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 2005. p. 37-68.

CUNHA, Maria Isabel da. Verbete pedagogia universitária. In: MOROSINI, Marilia C. et al. Enciclopédia de pedagogia universitária. Porto Alegre: Ries/Inep, 2004.

CUNHA, Maria Isabel da. O lugar da formação do professor universitário: a condição profissional em questão. In: CUNHA, Maria Isabel da. Reflexões e práticas em pedagogia universitária. Campinas: Papirus, 2007.

CUNHA, Maria Isabel da. Inovações pedagógicas: o desafio da reconfiguração de saberes na docência universitária. Cadernos de Pedagogia Universitária, São Paulo, v. 6, set. 2008.

CUNHA, Maria Isabel da. O lugar da formação do professor universitário: o espaço da pós-graduação em educação em questão. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 9, n. 26, p. 81-90, jan./abr. 2009.

CUNHA, Maria Isabel da. Ensino como mediação do professor universitário. In: MOROSINI, Marilia C. (org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. 2. ed. Brasília: Plano Editorial, 2010.

FEIMAN-NEMSER, Sharon. Reflexões e práticas em pedagogia universitária. Campinas: Papirus, 2007.

FERNÁNDEZ CRUZ, Manuel. Desarrollo profesional docente. Granada: Grupo Editorial Universitario, 2006.

HUGHES, Further. Support for the developmental significance of the quality of the teacher. Journal of SchoolPsychology, v. 39, n. 4, p. 289-301, 2008.

INSTITUTO DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA – INEP. Sinopse estatística daeducação superior 2017. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/sinopses-estatisticas-da-educacaosuperior.Acesso em: jul. 2018.

ISAIA, Silvia M. Aguiar. Formação do professor do ensino superior: tramas na tessitura. In: MOROSINI,Marília C. (org.). Enciclopédia de pedagogia universitária. Porto Alegre: Faperg/Ries, 2003. p. 241-251.

LEITE, Carlinda; RAMOS, Kátia. Formação para a docência universitária: uma reflexão sobre o desafio dehumanizar a cultura científica. Revista Portuguesa de Educação, Braga, v. 25, n. 1, p. 7-27, 2012.

MARCELO GARCIA, Carlos. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto, 1999.

MARCELO GARCIA, Carlos. Desenvolvimento profissional: passado e futuro. Sísifo: Revista das Ciências daEducação, n. 8, p. 7-22, jan./abr. 2009.

MAYOR RUIZ, Cristina. El desafio de los profesores principiantes universitarios ante su formación. In:GARCIA, Carlos Marcelo (coord.). El profesorado principiante: inserción a la docência. Sevilha: Octaedro, 2008.

MELO, Geovana Ferreira. Docência: uma construção a partir de múltiplos condicionantes. Boletim TécnicoSenac, Rio de Janeiro, v. 35, n. 1. p. 18-36, jan./abr. 2009.

MELO, Geovana Ferreira. Pedagogia universitária: aprender a profissão, profissionalizar a docência. Curitiba:CRV, 2018.

MELO, Geovana Ferreira; CAMPOS, Vanessa T. B. Pedagogia universitária: em foco o aprendizado da docência na Universidade Federal de Uberlândia. In: TAVARES, José; CUNHA, Maria Isabel da; SHIGUNOV NETO, Alexandre; FORTUNATO, Ivan (org.). Docência no ensino superior: experiências no Brasil, Portugal e Espanha. Itapetininga: Edições Hipótese, 2019. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1MqpZ1SuqRc

syDSisC7sUiBdZtZKkkC4S/view. Acesso em: jul. 2019.

MELO, Geovana Ferreira; NUNES, Dalma Persia N. A.; NASCIMENTO, Jaqueline da Silva. Docência no ensino superior: o que dizem os docentes que atuam na área de ciências humanas a respeito de sua identidade profissional? In: ENDIPE – ENCONTRO ESTADUAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO, 4, 2011, Goiânia.

Anais [...]. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2011.

MOROSINI, Marília Costa (org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. 2. ed. Brasília: Plano Editorial, 2010.

MURILLO, Paulino Estepa et al. Las necesidades formativas docentes de los profesores universitarios. Revista Fuentes, Sevilha, n. 6, p. 1-22, 2005.

NÓVOA, Antonio. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

NÓVOA, Antonio. Universidade e formação docente. Entrevista. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 4, n. 7, p. 129-137, ago. 2000.

PIMENTA, Selma Garrido. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática? 11. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

PIMENTA, Selma Garrido; ALMEIDA, Maria Isabel de (org.). Pedagogia universitária: caminhos para a formação de professores. São Paulo: Cortez, 2011.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Lea das Graças Camargos. Docência no ensino superior. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

RIOS, Terezinha Azerêdo. Compreender e ensinar: por uma docência da melhor qualidade. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

ROLDÃO, Maria do C. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34, p. 94-103, 2007.

SÁ-CHAVES, Idália. Informação, formação e globalização: novos ou velhos paradigmas. In: ALARCÃO, Isabel (org.). Escola reflexiva e nova racionalidade. Porto Alegre: ArtMed, 2001. p. 83-95.

VASCONCELOS, Maria Lucia M. Carvalho. A formação dos professores do ensino superior. 2. ed. São Paulo: Pioneira, 2000.

VEIGA, Ilma P. A. Docência universitária na educação superior. In: RISTOFF, Dilvo; SEVEGNANI, Palmira (org.). Docência na educação superior. Brasília: Inep, 2006. (Coleção Educação Superior em Debate, v. 5).

ZABALZA, Miguel A. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Financiadores: