Triagem de indicadores de altas habilidades/superdotação: validade de critério

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v31i77.6794

Palavras-chave:

Aluno com Altas Habilidades/Superdotação, Validade Estatística, Construção de Teste, Avaliação Psicológica.

Resumo

O estudo buscou investigar as evidências de validade de critério de um instrumento intitulado Triagem de Indicadores de Altas Habilidades/Superdotação (AH/S). A escala, respondida pelo professor, avalia o desenvolvimento do estudante em cinco áreas: capacidade intelectual geral, habilidades acadêmicas específicas, liderança, criatividade e talento artístico. A amostra foi composta por 568 participantes: 213 do grupo-controle e 355 do grupo-critério. Os resultados da análise de variância fatorial e do teste t de Student indicaram diferenças de médias significativas entre os grupos, confirmando o tipo de evidência de validade investigada. A regressão logística também foi conduzida visando identificar o quanto a pontuação em cada área específica da escala conseguiria prever a área de identificação do indivíduo com AH/S.Palavras-chave: Aluno com Altas Habilidades/Superdotação, Validade Estatística, Construção de Teste, Avaliação Psicológica. Clasificación de indicadores de altas habilidades/superdotación: validez de criterioEl estudio procuró investigar las evidencias de la validez de criterio de un instrumento llamado Identificación de Indicadores de Altas Habilidades/Superdotación. La escala, respondida por el profesor, evalúa el desarrollo del estudiante en cinco áreas: capacidad intelectual general, habilidades específicas para estudios, liderazgo, creatividad y talento artístico. La muestra fue compuesta por 568 participantes: 213 del grupo-control y 355 del grupo-criterio. Los resultados del análisis de varianza factorial y del Test t de Student indicaron diferencias significativas de promedios entre los grupos, confirmando las evidencias investigadas. La regresión logística también fue realizada, teniéndose el objetivo de identificar cuánto la puntuación en cada área específica de la escala conseguía prever el área de identificación del individuo con altas habilidades/superdotación.Palabras clave: Alumno con Altas Habilidades/Superdotación, Validez Estadística, Elaboración de Test, Evaluación Psicológica. Gifted indicators screening scale: criterion validityThe study aimed to investigate evidence of criterion validity of an instrument named Screening of Indicators of High Skills/Giftedness. The scale, answered by the teacher, evaluates the student’s development in five areas: general intellectual ability, specific academic abilities, leadership, creativity and artistic talent. The sample consisted of 568 participants: 213 in the control group and 355 in the criterion group. The results of factorial variance analysis and the Student t-test indicated significant differences of the means between groups, confirming the evidence investigated. Logistic regression analysis was also conducted to identify how much the score in each specific area of the scale could predict the area high skills/giftedness identified for the individual.Keywords: Student with High Skills/Giftedness, Statistical Validity, Test Construction, Psychological Assessment.

Biografia do Autor

Tatiana de Cássia Nakano, Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), Campinas-SP, Brasil

Docente do curso de pós-graduação stricto sensu em Psicologia da PUC-Campinas.

Ricardo Primi, Universidade São Francisco (USF), Campinas-SP, Brasil

Professor associado do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Psicologia da Universidade São Francisco

Referências

ALEGRÍA, I.; LAY, S.; CALDERÓN, C. C.; CÁRDENAS, M. El proceso de construcción y validación de la Escala de Identificacion de Talento Academico Edita. Estudos Pedagógicos, Valdivia, v. 36, n. 2, p. 25-39, 2010.

ALENCAR, E. M. L. S.; FLEITH, D. S.; CARNEIRO, L. B. Gifted education in Brazil: historical background, current practices and research trends. In: WALLACE, B.; SISK, D. A.; SENIOR, J. (ed.). The SAGE handbook of gifted and talented education. London: Sage Publications, 2018. p. 432-445.

AL-HROUB, A.; KHOURY, S. Definitions and conceptions of giftedness around the world. In: KHOURY, S.; AL-HROUB, A. (ed.). Gifted education in Lebanese schools: integrating theory, research and practice. Cham, Switzerland: Springer, 2018. p. 9-38.

ALMEIDA, L. S.; ARAÚJO, A. M.; SAINZ-GÓMEZ, M.; PRIETO, M. D. Challenges in the identification of giftedness: issues related to psychological assessment. Anales de Psicología, Murcia, v. 32, n. 3, p. 621-627, 2016.

ALMEIDA, L. S.; FLEITH, D. S.; OLIVEIRA, E. P. Sobredotação: respostas educativas. Minho: Associação para o desenvolvimento e investigação em Psicologia da Educação, 2013.

ALMEIDA, L. S.; LOBO, C. C.; ALMEIDA, A. I. S.; ROCHA, R. S.; PISKE, F. H. R. Processos cognitivos e de aprendizagem em crianças sobredotadas: atenção dos pais e professores. In: PISKE, F. H. R.; VESTENA, C. L. B.; STOLTZ, T.; MACHADO, M. J. M.; BARBY, A. A. O. M.; BAHIA, S.; FREITAS, S. P. (ed.). Processos afetivos e cognitivos de superdotados e talentosos. Curitiba: Editora Prismas, 2017. p. 17-42.

ALMEIDA, L. S.; OLIVEIRA, E.; MELO, A. Alunos sobredotados: contributos para a sua identificação e apoio. Braga: Aneis, 2000.

ALMEIDA, M. A.; CAPELLINI, V. L. M. F. Alunos talentosos: possíveis superdotados não notados. Educação, Porto Alegre, v. 55, n. 1, p. 45-64, jan./abr. 2005.

BRACKEN, B. A.; BROWN, E. F. Behavioral identification and assessment of gifted and talented students. Journal of Psychoeducational Assessment, v. 24, n. 2, p. 112-122, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 22 fev. 2019.

BRASIL. Políticas públicas para alta habilidade/superdotação. Brasília, DF, 2010. Disponível em: www.senado.gov.br/web/comissoes/CE/AP/AP20080626_superdotados_Cl%C3%A1udiaGriboski.pdf. Acesso em: 22 fev. 2010.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – Inep. Censo Escolar: Educaçãção Especial. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/resultados-e-resumos. Acesso em: 13 mar. 2019.

CLEVELAND, L. M. Examining the relationship between Gifted Behavior Rating Scores and student academic performance. 2017. Thesis (Doctorate of Education) – College of Education, Concordia University, Portland, 2017. Disponível em: https://digitalcommons.csp.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1067&context=cup_commons_grad_edd. Acesso em: 19 abr. 2019.

DELOU, C. M. C. O atendimento educacional especializado para alunos com altas habilidades/superdotaçãção no ensino superior: possibilidades e desafios. In: MOREIRA, L. C.; STOLTZ, T. (org.). Altas habilidades/superdotaçãção, talento, dotação e educação. Curitiba: Juruá, 2012. p. 129-142.

FARIAS, E. S.; WECHSLER, S. M. Desafios na identificação de alunos intelectualmente dotados. In: VIRGOLIM, A. M. R. (org.). Altas habilidades/superdotação, inteligência e criatividade: uma visão multidisciplinar. Campinas, SP: Papirus, 2014. p. 335-350.

FREITAS, M. F. R. L.; SCHELINI, P. W. Escala de identificação de dotação e talento: construção de instrumento e validade de conteúdo. Interação em Psicologia, Curitiba, v. 2, n. 2, p. 114-122, 2018.

FREITAS, M. F. R. L.; SCHELINI, P. W.; PÉREZ, R. Escala de identificação de dotação e talento: estrutura e consistência internas. Psico-USF, Campinas, SP, v. 22, n. 3, p. 473-484, 2017.

GILLIAM, J. E.; CARPENTER, B. O.; CHRISTENSEN, J. R. Gifted and talented evaluation scales. Waco, TX: Prufrock, 1996.

GONÇALVES, S. R. V. O curso de pedagogia no Brasil: da formação específica para a formação generalista. Revista Espaço do Currículo, João Pessoa, v. 10, n. 2, p. 244-258, maio/ago. 2017.

GUENTHER, Z. C. Quem são os alunos dotados? Reconhecer dotação e talento na escola. In: MOREIRA, L. C. (org.). Altas habilidades/superdotação: talento, dotação e educação. Curitiba: Juruá, 2012. p. 63-84.

GUIMARÃES, T. G. Avaliação psicológica de alunos com altas habilidades. In: FLEITH, D. S.; ALENCAR, E. M. L. S. (org.). Desenvolvimento de talentos e altas habilidades: orientação a pais e professores. Porto Alegre: Artmed, 2007. p. 79-86.

HERTZOG, N. B.; MUN, R. U.; DURUZ, B.; HOLLIDAY, A. A. Identification of strengths and talents in young children. In: PFEIFFER, S. I. (ed.). APA handbook of giftedness and talent. Washington: American Psychological Association, 2018. p. 301-316.

IRBY, B.; LARA-ALECIO, R. Attributes of Hispanic gifted bilingual students as perceived by bilingual educators in Texas. SABE Journal, v. 11, p. 120-143, 1996.

JAROSEWICH, T.; PFEIFFER, S. I.; MORRIS, J. Identifying gifted students using teacher rating scales: a review of existing instruments. Journal of Psychoeducational Assessment, v. 20, p. 322-336, 2002.

JOHNSON, E.; SEMMELROTH, C. L. Special education teacher evaluation: why it matters, what makes it challenging, and how to address these challenges. Assessment for Effective Intervention, v. 39, n. 2, p. 71-82, mar. 2014.

KAUFMAN, J. M.; ANASTASIOU, D.; MAAG, J. W. Special education on the crossroad: an identity crisis and the need for a scientific reconstruction. Exceptionality, v. 25, n. 2, p. 139-155, 2017.

KAUFMAN, S. B.; STERNBERG, R. J. Conceptions of giftedness. In: PFEIFFER, S. (ed.). Handbook of giftedness in children: psycho-educational theory, research and best practices. New York: Springer, 2008. p. 71-91.

LI, H.; LEE, D.; PFEIFFER, S.; KAMATA, A.; ROSADO, J. Measurement invariance for the Gifted Rating Scales-School Form across five cultural groups. School Psychology Quaterly, v. 24, n. 3, p. 186-198, 2009.

LÓPEZ-RATÓN, M.; RODRÍGUEZ-ÁLVAREZ, M. X. OptimalCutpoints: computing optimal cutpoints in diagnostic tests (Version 1.1-4). 2019. Disponível em: https://CRAN.R-project.org/package=OptimalCutpoints. Acesso em: 26 fev. 2020.

LÓPEZ-RATÓN, M.; RODRÍGUEZ-ÁLVAREZ, M. X.; CADARSO-SUÁREZ, C.; GUDE-SAMPEDRO, F. OptimalCutpoints: An R package for selecting optimal cutpoints in diagnostic tests. Journal of Statistical Software, v. 61, n. 1, p. 1-36, 2014.

MAIA-PINTO, R. R.; FLEITH, D. S. Percepção de professores sobre alunos superdotados. Estudos de Psicologia, Campinas, SP, v. 19, n. 1, p. 78-90, 2002.

MCCALLUM, R. S.; BRACKEN, B. A. The universal multiple abilities scales examiner’s manual. Austin, TX: PRO-ED, 2012.

MCCARNEY, S. B.; ANDERSON, P. D. Gifted evaluation scale. Columbia, MO: Hawthorne Educational Services, 1998.

MENDONÇA, L. D.; RODRIGUES, O. M. P. R.; CAPELLINI, V. L. M. F. Identificação de alunos com sinais de altas habilidades ou superdotação. 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/285589860_IDENTIFICACAO_DE_ALUNOS_COM_SINAIS_DE_ALTAS_HABILIDADES_OU_SUPERDOTACAO. Acesso em: ago. 2020.

MIRANDA, L. M.; ARAÚJO, A. M.; ALMEIDA, L. S. Identification of gifted students by teachers: reliability and validity of the cognitive abilities and learning scale. Revista de Investigación y Divulgación em Psicologia y Logopedia, v. 3, n. 2, p. 14-18, 2013.

NAKANO, T. C.; CAMPOS, C. R. Avaliação psicológica das altas habilidades/superdotação: problemas e desafios. In: CAMPOS, C. R.; NAKANO, T. C. (org.). Avaliação Psicológica direcionada a populações específicas. São Paulo: Vetor, 2019. 2 v. p. 99-128.

NAKANO, T. C.; CAMPOS, C. R.; SANTOS, M. V. Escala de avaliação das altas habilidades/superdotação – versão professor: validade de conteúdo. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, Londrina, PR, v. 7, n. 1, p. 103-123, 2016.

NAKANO, T. C.; GOZZOLI, M. Z.; ALVES, R. J. R.; CAMPOS, C. R. Investigación de la eficácia de uma escala de evaluación de altas habilidades – versión professor. Revista de Estudios y Experiencias en Educación, v. 15, n. 29, p. 83-94, 2016.

NAKANO, T. C.; MILIANI, A. F. M.; CAPOROSSI, D. C.; GOZZOLI, M. Z. Evidências de validade do subteste de criatividade verbal da bateria de avaliação das altas habilidades/superdotação. Revista Iberoamericana de Criatividade e Inovação, Campinas, SP, v. 1, n. 1, p. 13-25, 2020.

NAKANO, T. C.; OLIVEIRA, K. S. Triagem de indicadores de altas habilidades/superdotação: estrutura fatorial. Avaliação Psicológica, Campinas, SP, v. 18, n. 4, p. 448-456, 2019.

OLIVEIRA, A. R. A.; AMORIM, R. M.; PIZZI, L. C. V. Disciplina profissão docente em um curso de Pedagogia: trajetórias, experiências e inovações na formação docente. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, SP, v. 12, n. 1, p. 263-278, 2018.

OZCAN, D.; KAYA, F. What does giftedness mean according to teachers? International Journal of Learning and Teaching, v. 8, n. 2, p. 150-155, 2016.

PEDRO, K. M.; OGEDA, C. M. M.; MORAES, L. A. P.; CHACON, M. C. M. Altas habilidades ou superdotação: levantamento dos artigos indexados no SciELO. Interfaces da Educação, v. 7, n. 19, p. 275-295, 2016.

PÉREZ, S. G. P. B. E que nome daremos à criança? In: MOREIRA, L. C.; STOLTZ, T. (org.). Altas habilidades/superdotaçãção, talento, dotação e educação. Curitiba: Juruá, 2012. p. 45-62.

PFEIFFER, S. I. Identifying gifted and talented students: recurring issues and promising solutions. Journal of Applied School Psychology, v. 1, p. 31-50, 2002.

PFEIFFER, S. I.; BLEI, S. Gifted identification beyond the IQ test: rating scales and other assessment procedures. In: PFEIFFER, S. I. (org.). Handbook of giftedness in children: psycho-educational theory, research and best practices. New York: Springer, 2008. p. 177-198.

PFEIFFER, S. I.; JAROSEWICH, T. Gifted Rating Scales: manual. San Antonio, TX: Pearson, 2003.

PFEIFFER, S. I.; PETSCHER, Y. Identifying young gifted children using the Gifted Rating Scales-Preschool: Kindergarten Form. Gifted Child Quartely, v. 52, n. 1, p. 19-29, 2008.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing [Computer software], 2018. Disponível em: https://cran.r-project.org/. Acesso em: 20 jan. 2020.

RENZULLI, J. S. La educación del sobredotado y el desarrollo del talento para todos. Revista de Psicologia (Lima), v. 26, n. 1, p. 25-44, 2008.

RENZULLI, J. S.; SMITH, L. H.; WHITE, A. J.; CALLAHAN, C. M.; HARTMAN, R. K.; WESTBERG, K. L. Scales for rating the behavior characteristics of superior students. Revised edition. Manseld Center, CT: Creative Learning Press, 2002.

ROBINSON, A.; CLINKENBEARD, P. R. History of giftedness: perspectives from the past presage modern scholarship. In: PFEIFFER, S. I. (org.). Handbook of giftedness in children: psycho-educational theory, research and best practices. New York: Springer, 2008. p. 13-31.

RYSER, G. R.; MCCONNELL, K. Scales for identifying gifted students. Waco, TX: Prufrock Press, 2004.

SAHIN, F. The scale for rating the behavioral characteristics of gifted and talented students: study of factor structure, reliability and validity. Journal of Educational Sciences, v. 38, p. 119-132, 2013.

SELKER, R.; LOVE, J.; DROPMANN, D. jmv: the “jamovi” analyses (Version 0.9.6.1), 2019. Disponível em: https://CRAN.R-project.org/package=jmv. Acesso em: 20 jan. 2020.

SILVERMAN, L. K. Assessment of giftedness. In: PFEIFFER, S. I. (ed.). Handbook of giftedness in children: psychoeducational theory, research, and best practices. Cham, Switzerland: Springer, 2018. p. 183-208.

SUÁREZ, J. T.; WECHSLER, S. M. Escala de identificação de talentos pelo professor, ITP: evidências de validade e precisão. Revista de Educação Especial, Santa Maria, RS, v. 32, p. 1-21, 2019.

THE JAMOVI PROJECT. jamovi. (Version 0.9) [Computer Software]. 2019. Disponível em: https://www.jamovi.org. Acesso em: 20 jan. 2020.

VEIGA, E. C.; GRANDE, D.; GROCHOSKI, S. As relações entre o aluno com altas habilidades/superdotação e o professor do ensino comum. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 31, n. 72, p. 23-34, jan./mar. 2013.

VIRGOLIM, A. M. R.; KONKIEWITZ, E. C. Altas habilidades/superdotaçãção, inteligência e criatividade. Campinas: Papirus, 2014.

WILLIAMS, L. Supporting the development of academic talent: the perspectives of students, parents and teachers. In: BALLAM, N.; MOLTZEN, R. (ed.). Giftedness and talent: Australian perspectives. Singapore: Springer, 2017. p. 277-304.

ZAIA, P.; NAKANO, T. C. Escala de Identificação das Altas Habilidades/Superdotação: evidências de validade de critério. Revista Iberoamericana de Diagnóstico y Evaluación e Avaliação Psicológica, Lisboa, v. 55, p. 31-41, abr./jun. 2020.

ZAIA, P.; NAKANO, T. C.; PEIXOTO, E. M. Escala de Identificação de Características de Altas Habilidades/Superdotação: análise da estrutura interna. Estudos de Psicologia, Campinas, SP, v. 35, n. 1, p. 39-51, 2018.

Downloads

Publicado

31-10-2020

Edição

Seção

Artigos