O currículo da educação física e a dispersão de seus discursos pedagógicos

Autores

Palavras-chave:

Currículo, Educação Física, Ensino Superior

Resumo

Este artigo trata de alguns discursos pedagógicos presentes no currículo da licenciatura em educação física e de sua dispersão na ação docente. Objetiva caracterizar um enredo que produz e fixa o professor a determinada narrativa atravessada pelos modos de ser impetrados pela racionalidade política neoliberal. Os dados foram produzidos a partir do método de entrevista narrativa, e o artigo utiliza a noção de discurso, produzida por Michel Foucault, como ferramenta de análise. Esta produção indica que o currículo naturaliza regimes de verdade acerca da docência, que, por sua vez, marcam a subjetividade docente e favorecem o acirramento do neoliberalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ball, S. J. (2002). Reformar escolas/reformar professores e os terrores da performatividade. Revista Portuguesa de Educação, 15(2), 3-23. https://www.redalyc.org/pdf/374/37415201.pdf

Ball, S. J. (2005). Profissionalismo, gerencialismo e performatividade. Cadernos de Pesquisa, 35(126), 539-564. https://doi.org/10.1590/S0100-15742005000300002

Bracht, V. (1999). A constituição das teorias pedagógicas da EF. Cadernos Cedes, (48), 69-88. https://doi.org/10.1590/S0101-32621999000100005

Caparroz, F. E. (2003). Parâmetros Curriculares Nacionais de educação Física: “O que não pode ser que não é o que não pode ser que não É”. In V. Bracht, & R. Crisório (Orgs.), A Educação Física no Brasil e na Argentina: Identidade, desafios e perspectivas (pp. 309-333). Autores Associados.

Carvalho, Y. M. (2003). Educação física e saúde coletiva: Uma introdução. In M. T. Luz (Org.), Novos saberes e práticas em saúde coletiva: Estudo sobre racionalidades médicas e atividades corporais (pp. 19-34). Hucitec.

César, M. R., & Duarte, A. (2009). Governo dos corpos e escola contemporânea: Pedagogia do fitness. Educação & Realidade, 34(2), 119-134.

Cherryholmes, C. H. (1993). Um projeto social para o currículo: Perspectivas pós-estruturais. In T. T. Silva (Org.), Teoria educacional crítica em tempos pós-modernos (pp. 143-172). Artes Médicas.

Cuban, L. (1992). Como os professores ensinavam: 1890-1980. Dossiê História da Educação. Teoria & Educação, 6, 115-127.

Dardot, P., & Laval, C. (2016). A nova razão do mundo: Ensaios sobre a sociedade neoliberal. Boitempo.

Diaz, M. (1999). Foucault, docentes e discursos pedagógicos. In T. T. Silva (Org.), Liberdades reguladas: A pedagogia construtivista e outras formas de governo do eu (pp. 14-29). Vozes.

Foucault, M. (2006). A ordem do discurso (L. Sampaio, Trad.). Loyola. (Obra original publicada em 1971).

Foucault, M. (2008a). A arqueologia do saber (L. Neves, Trad.). Forense Universitária. (Obra original publicada em 1969).

Foucault, M. (2008b). O nascimento da biopolítica (E. Brandão, Trad.). Martins Fontes. (Obra original publicada em 2004).

Foucault, M. (2012). Vigiar e punir: Nascimento das prisões (R. Ramalhete, Trad.). Vozes. (Obra original publicada em 1975).

Foucault, M. (2014). Técnicas de si (A. Chiqueri, Trad.). In M. B. Motta (Org.), Ditos & escritos IX: Genealogia da ética, subjetividade e sexualidade (pp. 264-296). Forense Universitária. (Obra original publicada em 1988).

Jovchelovich, S., & Bauer, M. W. (2002). Entrevista narrativa. In M. W. Bauer, & G. Gaskell, Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: Um manual prático (pp. 90-113). Vozes.

Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. (1996). Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm

Lopes, A. C. (2005). Políticas de currículo: Recontextualização e hibridismo. Currículo sem Fronteiras, 5(2), 50-64. https://www.curriculosemfronteiras.org/vol5iss2articles/lopes.pdf

Lopes, A. C., & Macedo, E. (2011). Teorias de currículo. Cortez.

Neira, M. G., & Gramorelli, L. C. (2017). Embates em torno do conceito de cultura corporal: Gênese e transformações. Pensar a Prática, 20(2), 321-332. https://doi.org/10.5216/rpp.v20i2.38103

Noguera-Ramírez, C. E. (2011). Pedagogia e governamentalidade: Ou da modernidade como uma sociedade educativa. Autêntica.

Novaes, C. R. B. (2009). Ciência e o conceito de corpo e saúde na Educação Física. Motriz, 15(2), 383-395.

Nunes, M. L., & Neira, M. G. (2018). Eu S/A: A identidade desejada na formação inicial em Educação Física. Educação e Pesquisa, 44, Artigo e174633. https://doi.org/10.1590/S1678-4634201844174633

Downloads

Publicado

14-09-2023

Como Citar

Nunes, M. L. F., & Boscariol, M. C. (2023). O currículo da educação física e a dispersão de seus discursos pedagógicos. Cadernos De Pesquisa, 53, e09993. Recuperado de https://publicacoes.fcc.org.br/cp/article/view/9993

Edição

Seção

Educação Básica, Cultura, Currículo