Mulheres nas STEM: um estudo brasileiro no Diário Oficial da União

Autores

Palavras-chave:

Mulheres , STEM , Ciências , Tecnologias

Resumo

A Organização das Nações Unidas (ONU) defende a inclusão de mulheres nas Ciências, Tecnologias, Engenharias e Matemática (STEM) como um pilar para o quinto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (igualdade de gênero). Apesar de as mulheres terem alcançado, na média mundial, uma maior escolaridade que os homens, ainda auferem menor remuneração no mercado de trabalho. A organização relata ainda que a maior parte das mulheres está em carreiras fora das STEM, com remunerações tradicionalmente inferiores. Este estudo busca levantar as publicações brasileiras envolvendo mulheres nas STEM no Diário Oficial da União, de forma a verificar se as diretrizes nacionais e internacionais estão sendo levadas a cabo na instituição de políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alfred, M. V., Ray, S. M., & Johnson, M. A. (2019). Advancing women of color in STEM: An imperative for US global competitiveness. Advances in Developing Human Resources, 21(1), 114-132.

Barros, S. C. D. V., & Mourão, L. (2020). Trajetória profissional de mulheres cientistas à luz dos estereótipos de gênero. Psicologia em Estudo, 25, Artigo e46325.

BBC News. (2018, 14 de dezembro). Japan medical schools “rigged women’s results”. BBC News. https://www.bbc.com/news/world-asia-46568975

Bird, S. R., & Rhoton, L. A. (2021). Seeing isn’t always believing: Gender, academic STEM, and women scientists’ perceptions of career opportunities. Gender & Society, 35(3), 422-448.

Decreto n. 9.673, de 2 de janeiro de 2019. (2019). Aprova a estrutura regimental e o quadro demonstrativo dos cargos em comissão e das funções de confiança do ministério da mulher, da família e dos direitos humanos, remaneja cargos em comissão, funções comissionadas do poder executivo e funções gratificadas, transforma cargos em comissão do grupo-direção e assessoramento superiores – das e substitui cargos em comissão do grupo-direção e assessoramento superiores – das por funções comissionadas do poder executivo – FCPE. Presidência da República.

Decreto n. 10.094, de 6 de novembro de 2019. (2019). Dispõe sobre o Comitê Interministerial de Tecnologia Assistiva. Presidência da República.

Decreto n. 10.160, de 9 de dezembro de 2019. (2019). Institui a Política Nacional de Governo Aberto e o Comitê Interministerial de Governo Aberto. Presidência da República.

Decreto n. 10.174, de 13 de dezembro de 2019. (2019). Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das Funções de Confiança do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, remaneja cargos em comissão e funções de confiança e transforma cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores – DAS e Funções Comissionadas do Poder Executivo – FCPE. Presidência da República.

Decreto n. 10.531, de 26 de outubro de 2020. (2020). Institui a Estratégia Federal de Desenvolvimento para o Brasil no período de 2020 a 2031. Presidência da República.

Decreto n. 10.645, de 11 de março de 2021. (2021). Regulamenta o art. 75 da Lei n. 13.146, de 6 julho de 2015, para dispor sobre as diretrizes, os objetivos e os eixos do Plano Nacional de Tecnologia Assistiva. Presidência da República.

Dubow, W. M., & Kaminsky, A. (2019). How an online women in technology group provides a locus of opposition. Computers in Human Behavior, 98, 285-293.

Fernandes, A. (2021, 15 de setembro). Brazilian women underrepresented in STEM fields. Valor International. https://valorinternational.globo.com/business/news/2021/09/15/brazilian-womenunderrepresented-in-stem-fields.ghtml

Garofalo, D. D. D. (2019). Robótica com sucata: Uma educação criativa para todos. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 15(34), 1-21.

Grangeiro, R. R., & Esnard, C. (2021). O fenômeno abelha-rainha: Quais as particularidades na universidade? Cadernos de Pesquisa, 51, Artigo e07516.

Grossi, M. G. R., Borja, S. D. B., Lopes, A. M., & Andalécio, A. M. L. (2016). As mulheres praticando ciência no Brasil. Revista Estudos Feministas, 24(1), 11-30.

Jiang, X. (2021). Women in STEM: Ability, preference, and value. Labour Economics, 70. https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0927537121000269

Kemp, L. J., Ahmad, N., Pappalardo, L., & Williams, A. (2020). Career calling: Women STEM graduates in the United Arab Emirates. Gender in Management: An International Journal, 36(2), 169-188.

Keune, A., Peppler, K. A., & Wohlwend, K. E. (2019). Recognition in makerspaces: Supporting opportunities for women to “make” a STEM career. Computers in Human Behavior, 99, 368-380.

Lee, K. J. B. (2010). Effective policies for supporting education and employment of women in science and technology. UN Women Expert Group Meeting on Gender, Science and Technology.

Lima, D. C., & Oliveira, T. (2020). Negras in tech: Apropriação de tecnologias por mulheres negras como estratégias de resistência. Cadernos Pagu, 59, Artigo e205906.

Loch, R. M. B., Torres, K. B. V., & Costa, C. R. (2021). Mulher, esposa e mãe na ciência e tecnologia. Revista Estudos Feministas, 29(1), Artigo e61470.

Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Financiadora de Estudos e Projetos. (2020). Edital público de Seleção Finep Startup: Programa de investimento em startups inovadoras. Brasília, DF: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Financiadora de Estudos e Projetos.

Natansohn, G., & Reis, J. (2020). Digitalizando o cuidado: Mulheres e novas codificações para a ética hacker. Cadernos Pagu, 59, Artigo e205905.

Nunes, P. T., & Wanderer, F. (2021). Mulheres de sucesso no campo científico. Revista Estudos Feministas, 29(2), 1-14.

Organisation for Economic Co-operation and Development (OECD). (2019). Girls’ and boys’ performance in PISA. In Pisa 2018 Results: Where all students can succeed (v. II, pp. 141-156). OECD Publishing. https://www.oecd-ilibrary.org/sites/f56f8c26-en/index.html?itemId=/content/component/ f56f8c26-en

Patterson, L., Varadarajan, D. S., & Salim, B. S. (2020). Women in STEM/SET: Gender gap research review of the United Arab Emirates (UAE) – A meta-analysis. Gender in Management: An International Journal, 36(8), 881-911.

Portaria n. 21, de 11 de fevereiro de 2019. (2019). Institui o Comitê de Governança de Tecnologia da Informação e Comunicação do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – CTIC/MMFDH. Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Gabinete da Ministra.

Portaria n. 58, de 1 de fevereiro de 2016. (2016). Institui o Comitê de Tecnologia da Informação no âmbito do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos. Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos. Gabinete da Ministra.

Portaria n. 86, de 1 de junho de 2020. (2020). Aprova recomendações gerais para o atendimento às mulheres em situação de violência doméstica e familiar na rede socioassistencial do Sistema Único de Assistência Social – SUAS no contexto da Pandemia do novo Coronavírus, COVID-19. Ministério da Cidadania. Secretaria Especial do Desenvolvimento Social. Secretaria Nacional de Assistência Social.

Portaria n. 137, de 4 de março de 2020. (2020). Torna público o Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – PDTIC/MMFDH. Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Secretaria Executiva.

Portaria n. 397, de 3 de setembro de 2018. (2018). Dispõe sobre a inclusão da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres entre as unidades organizacionais do Comitê de Governança de Tecnologia da Informação e Comunicação – CTIC/MDH. Ministério dos Direitos Humanos. Secretaria Executiva.

Portaria n. 683, de 27 de agosto de 2021. (2021). Altera o Anexo da Portaria MEC n. 784, de 30 de setembro de 2020, que publica listagem completa dos atos normativos inferiores a decreto vigentes no âmbito do Ministério da Educação. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro.

Portaria n. 1.980, de 24 de junho de 2021. (2021). Institui o Comitê Gestor de Proteção de Dados Pessoais no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Gabinete da Ministra.

Portaria n. 3.136, de 26 de dezembro de 2019. (2019). Aprova o Regimento Interno do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Gabinete da Ministra.

Portaria n. 3.459, de 26 de julho de 2019. (2019). Institui a Iniciativa Brasileira de Nanotecnologia (IBN), como principal programa estratégico para incentivo da Nanotecnologia no país. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Gabinete do Ministro.

Portaria n. 4.617, de 6 de abril de 2021. (2021). Institui a Estratégia Brasileira de Inteligência Artificial e seus eixos temáticos. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Gabinete do Ministro.

Portaria n. 4.979, de 13 de julho de 2021. (2021). Altera o Anexo da Portaria MCTI n. 4.617, de 6 de abril de 2021, que institui a Estratégia Brasileira de Inteligência Artificial e seus eixos temáticos. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Gabinete do Ministro.

Resolução n. 1, de 23 de julho de 2021. (2021). Aprova a Estratégia Nacional de Inovação e os Planos de Ação para os Eixos de Fomento, Base Tecnológica, Cultura de Inovação, Mercado para Produtos e Serviços Inovadores e Sistemas Educacionais. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Câmara de Inovação.

Resolução n. 205, 17 de maio de 2021. (2021). Aprova o Regimento Interno do Comitê Interministerial de Tecnologia Assistiva, instituído por meio do Decreto n. 10.094, de 6 de novembro de 2019. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Secretaria de Empreendedorismo e Inovação. Comitê Interministerial de Tecnologia Assistiva.

Rigg, C., & Sparrow, J. (1994). Gender, diversity and working styles. Women in Management Review, 9(1), 9-16.

Rivera, C. A. M., & Rojas, J. A. V. (2021). Technology appropriation and Mapuche self-communication: An interpretation of indigenous e-communication in Chile. Ethnicities, 21(6), 1026-1045. https://doi.org/10.1177/1468796821998715

Rodrigues, J. G., & Guimarães, M. C. S. (2016). A Fundação Oswaldo Cruz e a ciência no feminino: A participação feminina na prática e na gestão da pesquisa em uma instituição de ensino e pesquisa. Cadernos Pagu, (46), 197-222.

Russell, L. (2017). Can learning communities boost success of women and minorities in STEM? Evidence from the Massachusetts Institute of Technology. Economics of Education Review, 61, 98-111.

Saxena, M., Geiselman, T. A., & Zhang, S. (2019). Workplace incivility against women in STEM: Insights and best practices. Business Horizons, 62(5), 589-594.

Serafim, M. P., & Amaral, E. M. (2021). Women in Science: do we need to correct the past to face the future? Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, 26(1), 1-4.

Starr, C. R. (2018). “I’m not a science nerd!”: STEM stereotypes, identity, and motivation among undergraduate women. Psychology of Women Quarterly, 42(4), 489-503.

Talsma, K., Schüz, B., & Norris, K. (2019). Miscalibration of self-efficacy and academic performance: Self-efficacy ≠ self-fulfilling prophecy. Learning and Individual Differences, 69, 182-195.

United Nations (UN). (2021). Progress on the sustainable development goals: The gender snapshot 2021. UN Women, Women Count, UN Department of Economic and Social Affairs. https://unstats.un.org/sdgs/gender-snapshot/2021/UNW_GenderSnapshot.pdf

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (Unesco). (2019). Women in science (UIS Fact Sheet, 55). http://uis.unesco.org/sites/default/files/documents/fs55-women-in-science2019-en.pdf

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. International Institute for Higher Education in Latin America and the Caribbean (Unesco-Iesalc). (2021). Women in higher education: Has the female advantage put an end to gender inequalities? Unesco-IESALC. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000377182

Van Oosten, E. B., Buse, K., & Bilimoria, D. (2017). The leadership lab for women: advancing and retaining women in STEM through professional development. Frontiers in Psychology, 8, Article 2138.

Wijayawardena, K., Wijewardena, N., & Samaratunge, R. (2017). Compromising gender identities: Stay strategies of women in gender-atypical information technology firms in Sri Lanka. Information Technology and People, 30(2), 246-264.

Wilkins-Yel, K. G., Arnold, A., Bekki, J., Natarajan, M., Bernstein, B., & Randall, A. K. (2022). “I can’t push off my own Mental Health”: Chilly STEM climates, mental health, and STEM persistence among Black, Latina, and White graduate women. Sex Roles, 1(1), 1-25.

Woodwark, M., Wood, A., & Schnarr, K. (2021). Standing on the shoulders of giantesses: How women technology founders use single and mixed gender networks for success and change. International Journal of Gender and Entrepreneurship, 13(4), 420-448.

Xu, Y. J. (2016). Advance to graduate school in the US: How the path is different for women in STEM. International Journal of Gender, Science and Technology, 8(3), 420-441.

Yahmed, S. B. (2018). Formal but less equal: Gender wage gaps in formal and informal jobs in urban Brazil. World Development, 101, 73-87

Zaragoza Cano, L., Akhmatova, N. (2018, 15 de outubro). Manifiesto por algoritmias hackfeministas. GenderIT.Org. https://genderit.org/es/articles/edicion-especial-manifiesto-por-algoritmiashackfeministas

Publicado

2022-06-03

Como Citar

Iwamoto, H. M. (2022). Mulheres nas STEM: um estudo brasileiro no Diário Oficial da União. Cadernos De Pesquisa, 52, e09301. Recuperado de https://publicacoes.fcc.org.br/cp/article/view/9301

Edição

Seção

Educação Superior, Profissões, Trabalho