Instrumentos de avaliação e parâmetros de qualidade para a educação infantil

Autores

Palavras-chave:

Avaliação da Educação, Qualidade da Educação, Educação Infantil

Resumo

O artigo, de abordagem qualitativa, trata de instrumentos de avaliação e parâmetros de qualidade para a educação infantil. Propõe-se a identificar, descrever e comparar diferentes modelos de avaliação da qualidade da educação infantil, analisando sua adequação para aplicação na rede municipal de ensino de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Dentre os modelos analisados, dois mostraram maior coerência teórico-metodológica ao contexto, por se basearem no acesso, insumos e processos e preverem a participação da comunidade educativa. A implementação e gestão de um sistema de avaliação requer indissociabilidade entre política de avaliação e instrumentos de avaliação por meio da intersetorialidade, fomentados por políticas públicas para infância a fim de atender aos parâmetros de qualidade da educação infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dirce Guerres-Zucco, Prefeitura Municipal de Florianópolis, Florianópolis (SC), Brasil

Mestre em Métodos e Gestão em Avaliação, Supervisora Escolar na Rede Municipal de Florianópolis.

Andreia Zanella, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis (SC), Brasil

Doutora em Engenharia Industrial e Gestão, Professora Adjunta no Departamento de Informática e Estatística da UFSC 

Angela Scalabrin Coutinho, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba (PR), Brasil

Doutora em Estudos da Criança,  Professora do Departamento de Teoria e Prática de Ensino - UFPR

Referências

Becchi, E., Bondioli, A., & Ferrari, M. (2014). ISQUEN: Indicadores e escala de avaliação da qualidade educativa da creche. In L. Cipollone (Org.), Instrumentos e indicadores para avaliar a creche: Um percurso de análise da qualidade (pp. 149-197). UFPR.

Bondioli, A. (2009). ERVIS: Elementi per Rilevare e Valutare l’integrazione Scolastica. Editora Junior.

Bondioli, A. (2014). Indicadores operativos e análise da qualidade: Razões e modos de avaliar. In L. Cipollone (Org.), Instrumentos e indicadores para avaliar a creche: Um percurso de análise da qualidade (pp. 47-72). UFPR.

Bondioli, A., & Sávio, D. (2013). O método. In A. Bondioli (Org.), Participação e qualidade em educação da infância: Percursos e compartilhamento reflexivo em contextos educativos (L. E. Fritoli, Trad., pp. 23-49). UFPR.

Campos, M. M., Esposito, Y. L., Bhering, E., Gimenes, N., & Abuchaim, B. (2011). A qualidade da educação infantil: Um estudo em seis capitais brasileiras. Cadernos de Pesquisa, 41(142), 20-54.

Castro, J. S. de, & Martins, A. F. (2018). Avaliação na e da educação infantil: Avaliação de contexto. Pro-Posições, 29(2), 11-23.

Festa, M. (2019). Autoavaliação institucional participativa da educação infantil da cidade de São Paulo [Tese de doutorado, Universidade de São Paulo]. Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade de São Paulo. https://teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-01082019-154513/pt-br.php

Gariboldi, A., & Maselli, M. (2018). Construindo a avaliação em conjunto: A experimentação de uma abordagem participativa para avaliação na região italiana da Emília Romanha. Pro-Posições, 29(2), 46-71.

Harms, T. (2013). O uso de escalas de avaliação de ambientes na educação infantil. Cadernos de Pesquisa, 43(148), 76-97.

Harms, T., Cryer, D., & Clifford, R. M. (2006). Infant/toddler environment rating scale. Teachers College Press.

HighScope Educational Research Foundation. (2005). Child Observation Record (COR). Information for Decision Makers. High/Scope Press.

Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. (2014). Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Brasília, DF.

Marcuccio, M., & Zanelli, P. (2013). Sguardi sul nido... Strumento per lo Sviluppo di Processi Riflessivi e Indagini valutative nei Nidi da parte dei Gruppi di lavoro educativi (SPRING). Edizioni Junior-Spaggiari Edizioni.

Martínez Preciado, J. F. (2010). La construcción de indicadores y evaluación de la calidad en centros educativos: Seis experiencias en México. REICE: Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, 8(5), 133-153.

Ministério da Educação. (2006). Parâmetros nacionais de qualidade para a educação infantil (Vols. 1-2). MEC/SEB.

Ministério da Educação. (2009). Indicadores da qualidade na educação infantil. MEC/SEB. http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/indic_qualit_educ_infantil.pdf

Ministério da Educação. (2010). Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. MEC/SEB. http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares_2012.pdf

Ministério da Educação. (2011). Monitoramento do uso dos indicadores da qualidade na educação infantil. MEC/SEB. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_ docman&view=download&alias=13119-relatorio-versao-internet-final-pdf-pdf&category_ slug=maio-2013-pdf&Itemid=30192

Ministério da Educação. (2012). Educação infantil: Subsídios para a construção de uma sistemática de avaliação (Documento produzido pelo Grupo de Trabalho instituído pela Portaria n. 1.147/2011). MEC/SEB/Coedi. http://nepiec.com.br/producoes/Educacao%20Infantil%20sistematica%20 de%20avaliacao.pdf

Ministério da Educação. (2015). Contribuições para a política nacional: Avaliação em educação infantil a partir da avaliação de contexto. MEC/SEB/Coedi. http://primeirainfancia.org.br/wp-content/ uploads/2016/04/seb_avaliacao_educacao_infantil_a_partir_avaliacao_contexto.pdf

Moro, C. (2017). Avaliação de contexto e políticas públicas para a educação infantil. Laplage em Revista, 3(1), 44-56.

Moro, C. (2018). Diferentes olhares para a creche: A avaliação de contexto com o instrumento SPRING em um município da Emilia Romagna. Revista Linhas, 19(40), 138-160.

Moro, C., & Souza, G. de. (2016). Para uma análise pedagógica dos contextos educativos. (Entrevista com Anna Bondioli, Monica Ferrari, Donatella Savio). Universidade de Pávia/Itália.

Motiejunaite, A., Delhaxhe A., Balcon, M.-P., & Borodankova, O. (2014). La educación y atención a la primera infancia. Agencia Ejecutiva en el Ámbito Educativo, Audiovisual y Cultural.

Myers, R. (2011). Em busca da qualidade educacional na pré-escola: Uma experiência mexicana. Cadernos de Pesquisa, 41(142), 100-115.

Pimenta, C. O. (2017). Avaliações municipais da educação infantil: Contribuições para a garantia do direito à educação das crianças brasileiras? [Tese de doutorado, Universidade de São Paulo – Faculdade de Educação].

Portaria n. 10, de 8 de janeiro de 2021. (2021). Estabelece parâmetros e fixa diretrizes gerais para implementação do Sistema de Avaliação da Educação Básica − Saeb, no âmbito da Política Nacional de Avaliação da Educação Básica. MEC/Inep.

Portaria n. 250, de 5 de julho de 2021. (2021). Estabelece as diretrizes de realização do Sistema de Avaliação da Educação Básica – Saeb no ano de 2021. MEC/Inep.

Portaria n. 271, de 22 de março de 2019. (2019). Estabelece as diretrizes de realização do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) no ano de 2019. MEC/Inep.

Portaria n. 458, de 5 de maio de 2020. (2020). Institui normas complementares necessárias ao cumprimento da Política Nacional de Avaliação da Educação Básica. MEC.

Portaria n. 1.147, de 16 de dezembro de 2011. (2011). Institui Grupo de Trabalho de Avaliação da Educação Infantil. MEC.

Secretaria de Estado de Educação. (2019). Indicadores de qualidade da educação infantil. SEE.

Secretaria Municipal da Educação. (2016). Indicadores da qualidade na educação infantil da rede municipal de ensino de Salvador. (Versão para a Primeira Aplicação (abril/2016)). Nossa Rede – Projeto Pedagógico de Salvador. Salvador. http://educacao.salvador.ba.gov.br/pdfs-nossa-rede/documentos-municipais/educacao-infantil/profissionais/indique%20Salvador%20vers%C3%A3o%20 FINAL%202016%20rev.pdf

Secretaria Municipal de Educação. (2016). Indicadores de qualidade da educação infantil paulistana. DOT. São Paulo. https://www.sinesp.org.br/images/9_-_INDICADORES_DE_QUALIDADE_NA_ EDUCACAO_INFANTIL_PAULISTANA.pdf

Sousa, S. Z., & Pimenta, C. O. (2018). Avaliação como integrante de políticas públicas de educação infantil. Pátio Educação Infantil, 16(57), 4-7.

Souza, G. de, Moro, C., & Coutinho, A. S. (2015). Formação da rede em educação infantil: Avaliação de contexto. Appris.

Souza, G. de, Moro, C., França, F. F., & Rodrigues, A. J. L. (2017). A pesquisa em rede na educação infantil: Avaliação de contexto, modos de proceder e possibilidades de reflexão. RELAdEI: Revista Latinoamericana de Educación Infantil – Evaluación de Contextos en Educación Infantil, 6(1-2), 23-32.

Tayler, C. (2014). Avaliação da qualidade da educação infantil na Austrália. Estudos em Avaliação Educacional, 25(58), 126-151.

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. (2017). MELQO – Measuring Early Learning Quality and Outcomes. United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization Overview, (p. 112). https://www.brookings.edu/wp-content/uploads/2017/06/melqo-measuring-early-learning-quality-outcomes.pdf

Publicado

2022-01-10

Como Citar

Guerres-Zucco, D., Zanella, A., & Coutinho, A. S. (2022). Instrumentos de avaliação e parâmetros de qualidade para a educação infantil . Cadernos De Pesquisa, 52, e07958. Recuperado de https://publicacoes.fcc.org.br/cp/article/view/7958

Edição

Seção

Políticas Públicas, Avaliação e Gestão