Revisão de literatura: o conceito de gestão escolar

Ivana Campos Oliveira, Ione Vasques-Menezes

Resumo


O artigo pretende contribuir para a sistematização do tema gestão escolar, identificando a existência ou não de lacunas na literatura sobre o assunto, analisando as publicações e a evolução do conceito de gestão. É uma revisão de teses e artigos nacionais e internacionais indexados nas bases de dados SciELO e Pepsic de 2005 a 2015. A referência teórica é baseada em autores como Libâneo (2007), Lück (2007), Paro (2008) e Vasconcellos (2009). A pesquisa permitiu a percepção de que inicialmente o conceito de gestão escolar apontou para os aspectos mais administrativos da função e que, ao longo do tempo, buscou o conteúdo mais pedagógico e político. Observou-se também que houve um aumento da pesquisa nos últimos anos sobre a gestão escolar, com ênfase na gestão democrática da escola.

 

Review: the concept of school management

The article intends to contribute to the systematization of the topic school management, identifying the existence or not of gaps in the literature on the subject, analyzing the publications and the evolution of the concept of management. It is a review of national and international doctoral dissertations and articles indexed in SCIELO and PEPSIC databases from 2005 to 2015. The theoretical framework is based on authors such as Libâneo (2007), Lück (2007), Paro (2008), and Vasconcellos (2009). Research findings indicate that, whereas initially the concept of school management pointed to the more administrative aspects, over time it encompassed more pedagogical and political content. It was also observed that there has been an increase in the research on school management over the last years, with emphasis on the democratic management of schools.

School Management; Literature Review; Research

 

Revue bibliographique: le concept de gestion scolaire

Cet article aspire contribuer à la systématisation de la question de la gestion scolaire, en identifiant, à partir de l’analyse de publications et de l’évolution du concept de gestion, s’il existe ou non des lacunes dans la littérature à ce sujet. Ce travail passe en revue des thèses et des articles nationaux et internationaux, indexés dans les bases de données SciELO et Pepsic, publiés entre 2005 et 2015. La cadre théorique s’appuye sur des auteurs comme Libâneo (2007), Lück (2007), Paro (2008) et Vasconcellos (2009). La recherche a permis de percevoir que si, au départ, le concept de gestion scolaire mettait l’accent sur des aspects plus administratifs de la fonction, au fil du temps, il s’est tourné vers des contenus plus pédagogiques et politiques. En outre, on a pu observer qu’il y avait eu, ces dernières années, un foisonnement de la recherche sur la gestion scolaire et, plus particulièrement, sur la gestion démocratique de l’école.

Gestion De L’école; Revue Bibliographique; Recherche

 

Revisión de literatura: el concepto de gestión escolar

El artículo pretende contribuir para sistematizar el tema gestión escolar, identificando la existencia o no de lagunas en la literatura sobre el tema, analizando las publicaciones y la evolución del concepto de gestión. Se trata de una revisión de tesis y artículos nacionales e internacionales indizados en las bases de datos SciELO y Pepsic de 2005 a 2015. La referencia teórica se basa en autores como Libâneo (2007), Lück (2007), Paro (2008) y Vasconcellos (2009). La investigación permitió percibir que inicialmente el concepto de Gestión Escolar abarcaba los aspectos más administrativos de la función y que, a lo largo del tiempo, buscó el contenido más pedagógico y político. Se observó también que hubo un aumento de la investigación en los últimos años sobre la gestión escolar, con énfasis en la gestión democrática de la escuela.

Gestión Escolar; Revisión de Literatura; Investigación


Palavras-chave


Gestão Escolar; Revisão de Literatura; Pesquisa Literature

Texto completo:

PDF

Referências


ABDIAN, Graziela Zambão; HOJAS, Viviane Fernanda; OLIVEIRA, Maria Eliza Nogueira. Formação e função e formas de provimento do cargo do gestor escolar: as diretrizes da política educacional e o desenvolvimento teórico da administração escolar. Educação Temática Digital, Campinas, v. 14, n. 1, p. 399-419, 2012.

AGUILAR, Márcia Angela de S. Conselhos escolares, espaço de cogestão da escola. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 3, n. 4, p. 173-183, jan./jun. 2009.

ALVES, Mariana G.; VARELA, Teresa. Construir a relação escola-comunidade educativa: uma abordagem exploratória no concelho de Almada. Revista Portuguesa de Educação, v. 25, n. 2, p. 31-61, 2012.

ANDRADE, Belisário H. C. L. Dicionário de sinônimos da língua portuguesa. Elfez, 2001.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições Setenta, 2011. 226 p.

BERALDO, Fernando; PELOZO, Rita de Cássia B. A gestão participativa na escola pública: tendências e perspectivas. Revista Científica Eletrônica de Pedagogia, Garça, v. 5, n. 10, jul. 2007.

BLASI, Jacqueline de; FALCÃO, Sandra. Gestão participativa na escola. Revista Sinergia, São Paulo, v. 9, n. 1, 2008.

BORDIGNON, Genuíno; GRACINDO, Regina Vinhaes. Gestão da educação: o município e a escola. In: FERREIRA, Naura Syria Carapeto; AGUIAR, Márcia Ângela da S. (Org.). Gestão da educação: impasses, perspectivas e compromissos. São Paulo: Cortez, 2000. p. 147-176.

BORGES, André. Lições de reformas da gestão educacional: Brasil, EUA e Grã-Bretanha. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 18, n. 3, p. 78-89, jul./set. 2004.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei n. 9.394/96, 20 dezembro de 1996. Estabelece a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BURAK, Dalila Maria Antoneche; FLACK, Simone de Fátima. Concepções de gestão escolar presentes no trabalho do diretor nas escolas municipais em Ponta Grossa-PR. In: JORNADA NACIONAL DO HISTEDBR, 10., 2011, Ponta Grossa. Anais... Ponta Grossa: UEPG, 2011.

CARDOSO, Tereza; ALARCÃO, Isabel; ANTUNES, Celorico J. Revisão da literatura e sistematização do conhecimento. Porto: Porto, 2010.

CARVALHO, Elma Júlia G. de. Gestão escolar: da centralização à descentralização. Cadernos de Pesquisa em Educação, Vitória, a. 9, v. 18, n. 36, p. 39-59, jul./dez. 2012.

CATTANI, Antonio David; HOZLMANN, Lorena (Org.). Dicionário do trabalho e tecnologia. 2. ed. Porto Alegre: Zouk, 2011.

CATTONAR, Branka. Evolução do modo de regulação escolar e reestruturação da função de diretor de escola. Educação em Revista, n. 44, p. 185-208, 2006.

CUNHA, Luiz. A. Educação, Estado e democracia. São Paulo: Cortez; Niterói: EDUFF; [Brasília, DF]: Flacso, 1991.

DOURADO, Luís Fernando. Políticas e gestão da educação básica no Brasil: limites e perspectivas. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 921-946, out. 2007.

FERREIRA, Naura S. C. Violência e paz: a exigência de novas políticas e ações integradas. In: Violência e indisciplina na escola. Anais do XI Colóquio da AFIRSE. Lisboa: Universidade de Lisboa, 2002.

GARAY, Angela. Gestão. In: CATTANI, Antonio David; HOZLMANN, Lorena (Org.). Dicionário de trabalho e tecnologia. 2. ed. Porto Alegre: Zouk, 2011.

GRACINDO, Regina V.; WITTMANN, Lauro Carlos. (Org.). O estado da arte em política e administração da educação no Brasil: 1991-1997. Campinas: Autores Associados, 2001. 272p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA – IBGE. Perfil dos estados e dos municípios brasileiros: cultura: 2014. Rio de Janeiro: IBGE, 2015. 126 p. LIBÂNEO, José Carlos. A organização e a gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Alternativa, 2007.

LÜCK, Heloisa. Gestão educacional: uma questão paradigmática. Petrópolis: Vozes, 2007.

LUPORINI, Teresa J.; MARTINIAK, Vera Lúcia; MAROCHI, Zélia Maria L. Eleição e formação de diretores de escolas municipais: a legislação e as práticas da rede municipal de ensino de Ponta Grossa. Revista HISTEDBR, Campinas, n. 43, p. 214- 222, set. 2011.

PARO, Vítor Henrique. Estrutura da escola e educação como prática democrática. In: CORREA, Bianca C.; GARCIA, Teise O. (Org.). Políticas educacionais e organização do trabalho na escola. São Paulo: Xamã, 2008. p. 11-38.

PARO, Vitor Henrique. Elección de directores escolares en Brasil: un instrumento democrático. Docencia, Santiago de Chile, v. 14, n. 39, p. 90-100, dez. 2009.

PARO, Vitor Henrique. A educação, a política e a administração: reflexões sobre a prática do diretor de escola. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. 3, p. 763-778, set./dez. 2010.

PEREIRA, Gilson R. de M.; ANDRADE, Maria da Conceição L. de. A construção da administração da educação na RBAE (1983-1996). Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 93, p. 1393-1411, set./dez. 2005.

ROCHA, Roberto. A gestão descentralizada e participativa das políticas públicas no Brasil. Revista Pós Ciências Sociais, São Luis, v. 1, n. 11, p. 41-57, 2009.

SANDER, Benno. Administração da Educação no Brasil: genealogia do conhecimento. Brasília: Liber Livro, 2007.

SANTOS FILHO, José Camilo dos. Democracia institucional na escola: discussão teórica. Revista de Administração Educacional, Recife, v. 1, n. 2, p. 41-101, jan./jun. 1998.

SILVA, Eliene Pereira da. A importância do gestor educacional na instituição escolar. Revista Conteúdo, Capivari, v. 1, n. 2, p. 67- 83. jul./dez. 2009.

SOUZA, Angelo Ricardo de. Os caminhos da produção científica sobre Gestão Escolar no Brasil. RBPAE, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 13-39, 2006.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Coordenação do trabalho pedagógico – do projeto político-pedagógico ao cotidiano da sala de aula. 11. ed. São Paulo: Libertad, 2009.

VELOSO, Luísa; ABRANTES, Pedro; CRAVEIRO, Daniela. A avaliação externa das escolas como processo social. Educação, Sociedade e Culturas, Porto, n. 33, p. 69-88, 2011.

WHITTY, Geoff; POWER, Sally Anne. Marketization and privatization in mass education systems. International Journal of Educational Development, n. 20, p. 93-107, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Financiadores: