Masculinidades e desempenho escolar: a construção de hierarquias entre pares

Autores

  • Cinthia Torres Toledo Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (SP), Brasil
  • Marília Pinto de Carvalho Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (SP), Brasil

Palavras-chave:

Relações de Gênero, Masculinidade, Escolarização, Pesquisa Etnográfica

Resumo

Buscando compreender as concepções coletivas de masculinidade entre os meninos e as possíveis implicações dessas concepções em seus desempenhos escolares, realizamos uma pesquisa etnográfica com crianças de aproximadamente dez anos de idade das camadas trabalhadoras, alunos/as de uma escola pública da cidade de São Paulo, utilizando observações e entrevistas. Identificamos que ser “bom aluno” não parecia contraditório para a afirmação da masculinidade daqueles meninos; ao contrário, o engajamento escolar era reconhecido como um aspecto positivo entre eles. Para ser “bom aluno”, no entanto, os garotos precisavam conseguir jogar nas relações de poder entre pares, valendo-se de práticas de masculinidades valorizadas, (re)construindo hierarquias escolares e sociais em suas interações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cinthia Torres Toledo, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (SP), Brasil

Doutoranda em Educação pela Universidade de São Paulo (FEUSP). Pesquisa na área da Sociologia da Educação, com enfoque nas desigualdades educacionais permeadas por gênero e raça. Integra o grupo "Estudos de Gênero, Educação e Cultura Sexual" (EdGES).

Marília Pinto de Carvalho, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (SP), Brasil

Professora Livre Docente (Associada Sênior) da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Pesquisa Educação e Relações de Gênero, principalmente na educação escolar, o trabalho docente nas séries iniciais do ensino fundamental e as diferenças de desempenho escolar entre meninos e meninas. É co-coordenadora do Grupo de Estudos de Gênero, Educação e Cultura Sexual (EdGES). 

Referências

BELTRÃO, Kaizô Iwakami; ALVES, José Eustáquio Diniz. A reversão do hiato de gênero na educação brasileira no século XX. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 136, p. 125-156, jan./abr. 2009.

CARVALHO, Marília Pinto de. Sucesso e fracasso escolar: uma questão de gênero. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 29, n. 1, p. 185-193, jan./jun. 2003.

______. Avaliação escolar, gênero e raça. São Paulo: Papirus Editora, 2009.

______. Teses e dissertações sobre gênero e desempenho escolar no Brasil (1993-2007): um estado da arte. Pro-Posições, Campinas, v. 23, n. 1, p. 147-161, jan./abr. 2012.

CONNELL, Raewyn. Teaching the Boys: New Research on Masculinity, and Gender Strategies for Schools. Teachers College Record, v. 98, n. 2, 1996.

______. Masculinities. Australia: Allen J Unwin/ Britain: Polity Press/ Unite States: University of California Press, 2005

CONNELL, Raewyn; MESSERSCHMIDT, James. W. Masculinidade hegemônica: repensando o conceito. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 21, n. 1, p. 241-282, jan./abr. 2013.

CONNOLLY, Paul. Racism, gender identities and young children: social relations in a mult-ethnic, inner-city primary school. London: Routledge, 1998.

DAVIS, J. E. Transgressing the masculine: African American boys and the failure of schools. In: MARTINO, W; MEYENN, B (Ed.). What about the boys: issues of masculinity in schools. Philadelphia: Open University Press, 2001. p. 140-154.

EPSTEIN, Debbie. Real boys don't work: 'underachievement', masculinity, and the harassment of 'sissies'. In: EPSTEIN, D. et al (Ed.). Failing Boys? Issues in gender and achievement. Philadelphia: Open University Press Buckingham, 1998. p. 96-108.

FANON, Frantz. Pele negra, mascaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

FRANCIS, Becky; SKELTON, Christine; READ, Barbara. The Identities and Practices of High Achieving Pupils: Negotiating Achievement and Peer Cultures. London: Continuum, 2012.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Racismo e antirracismo no Brasil. São Paulo: Editora 34, 2009.

HOOKS, bell. Escolarizando homens negros. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 23, n. 3, p. 677-689, dez. 2015.

JACKSON, David. Breaking out of the binary trap: boy's underachivement, schooling and gender relations. In: EPSTEIN, Debbie et al (Ed.). Failing Boys? Issues in gender and achievement. Philadelphia: Open University Press Buckingham, 1998. p. 77-95.

ROSEMBERG, Fúlvia; MADSEN, Nina. Educação formal e gênero no Brasil. In: BARSTED, Leila Linhares; PITANGUY, Jacqueline (org.). O progresso das mulheres no Brasil (2003-2010). Rio de Janeiro: CEPIA, 2011; Brasília: ONU Mulheres, 2011. p. 390 – 434.

WILLIS, Paul. Aprendendo a ser trabalhador: escola, resistência e reprodução social. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991.

Downloads

Publicado

30-04-2021

Como Citar

Toledo, C. T., & Carvalho, M. P. de. (2021). Masculinidades e desempenho escolar: a construção de hierarquias entre pares. Cadernos De Pesquisa, 48(169), 1002–1023. Recuperado de http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/cp/article/view/5496

Edição

Seção

Artigos