Práticas de ensino de língua portuguesa em tempos de covid-19: universidade e escola em diálogo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18222/fcc-pprmm2022_2

Resumo

Este projeto de ensino, voltado à formação inicial de professores/as durante o ensino remoto emergencial ocasionado pela pandemia de Covid-19, dedicou-se a aproximar estudantes do curso de Licenciatura em Letras/Português ao contexto escolar e à prática profissional através da elaboração de projetos didáticos de gênero para o ensino de língua portuguesa. Para tanto, mobilizou: (a) um conjunto de saberes ligados à área do ensino de Língua Portuguesa e aos documentos oficiais que orientam o trabalho de ensino do professor dessa área; (b) a participação de professores/as da Educação Básica como interlocutores/as autênticos e engajados na formação de futuros/as profissionais; (c) uma compreensão adensada sobre o trabalho com projetos e a elaboração de propostas de ensino de Língua Portuguesa na escola e avaliação de aprendizagens; (e) a reflexão sobre as aprendizagens desenvolvidas durante o processo formativo. O contexto de desenvolvimento deste projeto foi a atividade acadêmica de Laboratório de Ensino de Língua Portuguesa, ofertada pelo Curso de Letras da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). A realização deste projeto possibilitou que se concretizasse, uma aproximação efetiva entre professores/as e futuros/as professores/as, todos/as engajados em seus processos formativos/desenvolvimentais e na (re)construção de formas diversificadas de ensino de língua e literatura na escola, especialmente em tempos de covid-19 e ensino remoto emergencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARTON, D.; HAMILTON, M. Local literacies: reading and writing in one community. New York: Routledge, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. Brasília, DF: MEC, 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação – CNE. 3a versão do parecer (Atualizada em 18/09/19). Assunto: Diretrizes Curriculares Nacionais e Base Nacional Comum para a Formação Inicial e Continuada de Professores da Educação Básica. 2019.

BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2006.

BRONCKART, J. P. Meio século de didática da escrita nos países francófonos: balanço e perspectivas. In: RINCK, F.; BOCH, F.; ASSIS, J. A. (org.). Letramento e formação universitária: formar para a escrita e pela escrita. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2015. p. 27-56.

CARNIN, A.; ALMEIDA, A. P. Modelo(s) didático(s) de gênero: da concepção teórica à transposição didática na formação continuada de professores. In: GUIMARÃES, A. M. M.; CARNIN, A.; KERSCH, D. F. (org.). Caminhos da construção: reflexões sobre projetos didáticos de gênero. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2015. p. 29-46.

GUIMARÃES, A. M. M.; KERSCH, D. F. A caminho da construção de projetos didáticos de gênero. In: GUIMARÃES, A. M. M.; KERSCH, D. F. (org.). Caminhos da construção: projetos didáticos de gêneros na sala de aula de língua portuguesa. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2012. p. 21-44.

KLEIMAN, A. B. Letramento e suas implicações para o ensino de língua materna. Signo, v. 32, n. 53, p. 1-25, 2007.

KLEIMAN, A. B. Os estudos de letramento e a formação do professor de língua materna. Linguagem em (Dis)curso, v. 8, p. 487-517, 2008.

PIETRO, J. F. de; SCHNEUWLY, B. O modelo didático de gênero: um conceito da engenharia didática. In: NASCIMENTO, E. L. (org.). Gêneros textuais: da didática das línguas aos objetos de ensino. Campinas, SP: Pontes, 2014. p. 51-81.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria da Educação. Referencial curricular gaúcho: linguagens. Porto Alegre: Secretaria da Educação, 2018.

ROJO, R. Modelização didática e planejamento: duas práticas esquecidas do professor? In: KLEIMAN, A. B. (org.). A formação do professor: perspectivas da linguística aplicada. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2001.

SCHNACK, C. M. Das práticas de leitura para além e a vivência da leitura em sala de aula: diálogos possíveis e necessários assumidos na postura etnográfica. In: GUIMARÃES, A. M. M.; BICALHO, D.; CARNIN, A. (org.).

Caminhos da construção: formação de professores e ensino de Língua Portuguesa: contribuições para reflexões, debates e ações. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016. p. 259-284.

SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004.

SIMÕES, L. J.; RAMOS, J. W.; MARCHI, D.; FILIPOUSKI, A. M. Leitura e Autoria: planejamento em Língua Portuguesa e Literatura. Erechim: Edelbra, 2012.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

Downloads

Publicado

25-11-2022

Como Citar

Carnin , A. (2022). Práticas de ensino de língua portuguesa em tempos de covid-19: universidade e escola em diálogo. Textos FCC, 62, 9–34. https://doi.org/10.18222/fcc-pprmm2022_2