Clima escolar como fator protetivo ao desempenho em condições socioeconômicas desfavoráveis

Simone Gomes de Melo, Alessandra de Morais

Resumo


O objetivo deste estudo é verificar a relação entre clima escolar e desempenho em escolas públicas de ensino médio representativas de um estado brasileiro, a partir da percepção de alunos, professores e gestores. O clima escolar foi avaliado por meio de questionários compostos por oito dimensões. Já o desempenho foi analisado com dados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015. Participaram da pesquisa 2.731 alunos, 426 professores e 173 gestores de uma amostra de 46 escolas, representativa de um estado brasileiro. Os resultados indicaram uma relação de mesmo sentido entre o clima escolar e o desempenho por meio da análise do efeito escola ao controlar o indicador de nível socioeconômico, demonstrando que o clima escolar agiu como fator protetivo para a conquista de um melhor desempenho acadêmico.


Palavras-chave


Ambiente escolar; Rendimento escolar; Ensino Médio; Exame Nacional do Ensino Médio, ENEM

Texto completo:

PDF

Referências


BERKOWITZ, R.; MOORE, H.; ASTOR. R. A.; BENBENISHTY, R. A research synthesis of the associations between socioeconomic background, inequality, school climate, and academic achievement. Review of Educational Research, v. 20, n. 10, p. 1-45, Nov. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM. Sobre o ENEM. Brasília, 2016. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/enem/sobre-o-enem. Acesso em: jul. 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Nota Técnica. Indicador Nível Socioeconômico das Escolas. Brasília, 2014. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/enem_por_escola/2015/nota_tecnica_indicador_nivel_socioeconomico.pdf. Acesso em: jul. 2016.

BRAULT, M. C. L. Influence du climat scolaire sur les résultats des élèves: effet-établissement ou perception individuelle? 2004. 104 f. (Maitre en Sciences) – Université de Montréal, Montréal, 2004.

CANDIAN, J. F.; REZENDE, W. S. O contexto normativo do clima escolar e o desempenho dos alunos: implicações para o debate sobre gestão escolar. Pesquisa e Debate em Educação, Juiz de Fora, v. 3, n. 2, p. 25-41, 2013.

CANGUÇU, K. L. A. Estudos da associação entre clima escolar e o desempenho médio de alunos do 5º ano do ensino fundamental. 2015. 161 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

CASASSUS, J. A escola e a desigualdade. Brasília: Plano, 2002.

CLARO. J. Calidad en educación y clima escolar: apuntes generales. Estudios Pedagógicos, v. 39, n. 1, p. 347-359, 2013.

DAWSON, B.; TRAPP, R. G. Bioestatística básica e clínica. 3. ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill, 2001.

DÍAZ-AGUADO, M. J. Da violência escolar à cooperação na sala de aula. Americana, SP: Adonis, 2015.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

GOTTFREDSON, G. D.; GOTTFREDSON, D. C.; PAYNE, A. A.; GOTTFREDSON, N. C. School climate predictors of school disorder: results from a national study of delinquency prevention in schools. Journal of Research in Crime and Delinquency, v. 42, n. 4, p. 412-444, Nov. 2005.

MA, X.; KLINGER, D. A. Hierarchical linear modelling of student and school effects on academic achievement. Canadian Journal of Education, v. 25, n. 1, p. 41-55, 2000.

MATTINGLY, J. W. A study of relationships of school climate, school culture, teacher efficacy, collective efficacy, teacher job satisfaction and intent to turnover in the context of year-round education calendars. 2007. 362 f. Dissertation (Doctor of Philosophy) – University of Louisville, Louisville, 2007.

PERKINS, B. K. Where we learn: the CUBE Survey of Urban School Climate 2006. Alexandria, VA: National School Boards Association, 2006. Disponível em: http://schoolclimatesurvey.com/publications.html. Acesso em: maio 2016.

PERKINS, B. K. Where we teach: the CUBE Survey of Urban School Climate 2007. Alexandria, VA: National School Boards Association, 2007. Disponível em: http://schoolclimatesurvey.com/publications.html. Acesso em: maio 2016.

PERKINS, B. K. What we think: parental perception of urban school climate 2008. Alexandria, VA: National School Boards Association, 2008. Disponível em: http://schoolclimatesurvey.com/publications.html. Acesso em: maio 2016.

PIAGET, J. O juízo moral na criança. São Paulo: Summus, 1994. 1ª edição publicada em 1932.

PIAGET, J. Os procedimentos da educação moral. Tradução de Maria Suzana de Stefano Menin. In: MACEDO, L. Cinco estudos de educação moral. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1996. p. 1-36. 1ª edição publicada em 1930.

PIAGET, J. Para onde vai a educação? Rio de Janeiro: José Olympio, 1998. 1ª edição publicada em 1973.

PUIG, J. M. Práticas morais: uma abordagem sociocultural da educação moral. São Paulo: Moderna, 2004.

ROBERTS, J. L. Student’s perception of school climate. 2007. 40 f. Thesis (Master of Science) – Rochester Institute of Technology, Rochester, New York, 2007.

SUMMER, M. G. Climate and student performance in Tennessee middle schools. 2006. 139 f. Dissertation (Doctor of Education Degree) – University of Tennessee, Knoxville, Tennessee, 2006.

TAYLOR, D. E. The influence of climate on student achievement in elementary schools. 2008. 113 f. Dissertation (Doctor of Education) – The Faculty of the Graduate School of Education and Human Development of The George Washington University, Washington, 2008.

THAPA, A; COHEN, J.; GUFFEY, S.; HIGGINS-D’ALESSANDRO, A. A review of school climate research. Review of Educational Research, v. 83, n. 3, p. 357-385, Sep. 2013.

TRAVITZKI, R. ENEM: limites e possibilidades do Exame Nacional do Ensino Médio enquanto indicador de qualidade escolar. 2013. 322 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

VINHA, T. P; MORAIS, A; MORO, A. (org.). Manual de orientação para a aplicação dos questionários que avaliam o clima escolar. Campinas, SP: FE/Unicamp, 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Financiadores: