Programas trainees corporativos e o governo das almas

Jairo Antônio da Cruz, Karla Saraiva

Resumo


O artigo busca problematizar as transformações do trabalho na passagem da Modernidade para a Contemporaneidade, e alguns de seus efeitos nos domínios educacionais. Para tanto, mostramos o deslocamento de ênfase de um trabalho fabril para um trabalho que vem sendo chamado imaterial, que já não prioriza um sistema baseado na obediência a regulamentos e na vigilância do corpo. Sua organização lança mão de formas muito mais sutis de poder, apoiando-se em formas mais sofisticadas e complexas de atuar sobre os sujeitos. Esse quadro teórico serve de suporte para a análise de três programas trainees corporativos, que buscam capturar “grandes talentos” egressos de cursos superiores e torná-los fiéis colaboradores das organizações empresariais, fazendo com que desejem e passem a agir como autoempresários prestadores de serviços.

Palavras-chave


Ensino Superior; Empresas; Foucault, Michel

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.