Núcleos de significação: análise dialética das significações produzidas em grupo

Autores

Palavras-chave:

Gestão escolar, Grupos, Materialismo dialético, Metodologia de pesquisa

Resumo

O objetivo do artigo é explicitar uma forma de análise baseada na proposta denominada núcleos de significação, com a finalidade de elucidar o processo dialético de apreensão das significações produzidas em grupos. Fundamentado na psicologia sócio-histórica, o estudo aborda uma pesquisa realizada com equipes gestoras de três escolas públicas de São Paulo. São discutidos elementos do contexto em que foi realizada a pesquisa, bem como o procedimento da análise, com enfoque no material e definição do corpus da pesquisa. Apresenta-se uma análise internúcleos, na qual se articulam os núcleos produzidos na análise das questões que emergem em cada um deles. Esse processo se dá à luz da base teórica da produção contemporânea sobre o tema estudado.

Biografia do Autor

Wanda Maria Junqueira de Aguiar, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), São Paulo (SP), Brasil

Doutora em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Professora do Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia da Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo      

Elvira Maria Godinho Aranha, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutora em Educação (Psicologia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Júlio Ribeiro Soares, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal (RN), Brasil

Doutor em Educação (Psicologia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Professor da Área de Psicologia Educacional do Departamento de Fundamentos e Políticas da Educação do Centro de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Referências

Aguiar, W. M. J., & Ozella, S. (2006). Núcleos de significação como instrumento para a apreensão da constituição dos sentidos. Psicologia: Ciência e Profissão, 26(2), 222-245.

Aguiar, W. M. J., & Ozella, S. (2013). Apreensão dos sentidos: Aprimorando a proposta dos núcleos de significação. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, 94(236), 299-322.

Aranha, E. M. G. (2015). Equipe gestora escolar: As significações que as participantes atribuem à sua atividade na escola. Um estudo na perspectiva sócio-histórica [Tese de doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo]. TEDE: Sistema de Publicação Eletrônica de Teses e Dissertações. https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16176

Cury, C. R. J. (2000). Educação e contradição: Elementos metodológicos para uma teoria crítica do fenômeno educativo. Cortez.

Decreto n. 248, de 26/7/1894. Approva o regimento interno das escolas publicas. Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Secretaria Geral Parlamentar. Departamento de Documentação e Informação. https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/1894/decreto-248-26.07.1894.html

Gatti, B. A. (2014). Formação inicial de professores para a educação básica: Pesquisas e políticas educacionais. Estudos em Avaliação Educacional, 25(57), 24-54.

Harvey, D. (2016). 17 contradições e o fim do capitalismo. (R. Bettoni, Trad.). Boitempo.

Heller, A. (1989). O cotidiano e a história. Paz e Terra.

Kosik, K. (2011). Dialética do concreto. Paz e Terra. (1a ed. publicada em 1963). Lei n. 169, de 7/8/1893. Addila diversas disposições á lei n.88, de 8 de Setembro de 1892. Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Secretaria Geral Parlamentar. Departamento de Documentação e Informação. https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/1893/lei-169-07.08.1893.html

Libâneo, J. C., Oliveira, J. F., & Toschi, M. S. (2012). Educação escolar: Políticas, estrutura e organização (10a ed.). Cortez.

Oliveira, B. (2001). A dialética do singular-particular-universal. In Anais, do 5 Encontro de Psicologia Social e Comunitária. Bauru, SP: Abrapso. http://stoa.usp.br/mpp5004/files/1/18602/ADialeticaDoSingularParticularUniversal.pdf

Paro, V. H. (2006). Gestão democrática da escola pública (Coleção Educação em Ação). Ática.

Paro, V. H. (2012). Administração escolar: Introdução crítica (17a ed.). Cortez.

Passone, E. F. (2014). Incentivos monetários para professores: Avaliação, gestão e responsabilização na educação básica. Cadernos de Pesquisa, 44(152), 424-448.

Placco, V. M. N. S., & Souza, V. L. (2012). O trabalho do coordenador pedagógico na visão de professores e diretores: Contribuições à compreensão de sua identidade profissional. In V. M. N. S. Placco, & L. R. Almeida, O coordenador pedagógico: Provocações e possibilidades de atuação (pp. 9-20). Loyola.

Saviani, D., Almeida, J. S., Souza, R. F., & Valdermarin, V. T. (2006). O legado educacional do século XIX. Autores Associados.

Vigotski, L. S. (2001). A construção do pensamento e da linguagem. Martins Fontes. (Obra original publicada em 1934).

Publicado

15-07-2021

Edição

Seção

Teorias, Métodos, Pesquisa Educacional