Percursos entrelaçados: a travessia de alunos-professores a professores-alunos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18222/fcc-pprmm2021_2

Resumo

Travestida de liberdade de expressão, a desinformação circula à margem do crivo das univer­sidades e das escolas. As restrições sociais da pandemia de covid-19 conduziram à adoção do ensino remoto, em tempos de exacerbadas desigualdades sociais, de acesso limitado à tecno­logia e da precariedade dos sistemas públicos de ensino e saúde.

É nesse contexto que, em 2020, surgiu a proposta Lab Vivo, que se baseia no princípio simples de entrelaçar os percursos formativos de licenciandos na disciplina de graduação e de estudantes do ensino médio em um curso de extensão.

Aqui exploramos as contribuições desse princípio para a formação na licenciatura, sobre­tudo no que tange à constituição da identidade docente. Esta proposta estabelece um novo contrato pedagógico para os dois corpos discentes, em que se preveem compromissos e enga­jamentos mais profundos do que aqueles presentes nas propostas usuais de prática de ensino.

Implementada em duas edições, inteiramente remotas, em 2020 e 2021, a proposta baseia­-se em uma abordagem orientada por projetos, na qual o objetivo é criar e aplicar um curso de extensão com base no seguinte fio condutor: dissecar desinformação sobre covid-19, elaborar hipóteses, testá-las por meio de experimento, examinar os achados e valorar as consequências em se adotar e propagar desinformação. Até o presente, a proposta envolveu 39 licenciandos e atendeu 197 estudantes de ensino médio da rede pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Andrade Marson, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (SP)

Professor do curso de Licenciatura do Instituto de Química (IQ) da Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (SP)

Paula Silva Ribeiro Ferreira, Escola Waldorf Rural Turmalina, Paudalho (PE)

Professora de Química da Escola Waldorf Rural Turmalina, Paudalho (PE)

Raniele Aparecida da Silva, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (SP)

Mestranda do Programa Interunidades em Ensino de Ciências da USP, São Paulo (SP)

Ellen Maria da Silva, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo (SP)

Estudante de graduação do curso de Licenciatura do IQ-USP, São Paulo (SP)

Referências

BARZILAI, S.; CHINN, C. A. A review of educational responses to the “post-truth” condition: Four lenses on “post-truth” problems. Educational Psychologist, v. 55, n. 3, p. 107-119, 2020.

CRUZ, G. B. da. Ensino de didática e aprendizagem da docência na formação inicial de professores. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1166-1195, out./dez. 2017.

DEMO, P. Avaliação qualitativa. 6. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1999.

DOMIN, D. S. A review of laboratory instruction styles. Journal of Chemical Education, v. 76, n. 4, p. 543-547, 1999.

DRAMÉ, D. The health crisis: fertile ground for disinformation. The UNESCO Courier, Paris, n. 2, p. 24-26, 2020.

GATTI, B. A.; BARRETTO, E. S. S.; ANDRÉ, M. E. D. A.; ALMEIDA, P. C. A. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília: Unesco, 2019. 351 p.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA – UNESCO. COVID-19: reopening and reimagining universities, survey on higher education through the UNESCO National Commissions. Paris: Unesco, 2021.

POZO, J. I.; CRESPO, M. A. G. A aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

SANT’ANNA, I. M. Por que avaliar? Como avaliar?: critérios e instrumentos. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. 136 p.

SCHNETZLER, R. P. Alternativas didáticas para formação docente em Química. In: CUNHA, A. M. O. et al. (org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 149-166.

SOUZA, F. L.; AKAHOSHI, L. H.; MARCONDES, M. E. R.; CARMO, M. P. Atividades experimentais investigativas no ensino de química. São Paulo: Cetec, 2014.

SUART, R. C. Formação inicial de professores de química: o processo de reflexão orientada visando o desenvolvimento de práticas educativas no ensino médio. 2016. 398 f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências) – Instituto de Física, Química, Biologia e Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

SUART, R. C.; MARCONDES, M. E. R. A manifestação de habilidades cognitivas em atividades experimentais investigativas no ensino médio de química. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 50-74, 2009.

Downloads

Publicado

26-11-2021

Como Citar

Marson, G. A., Ferreira, P. S. R., Silva, R. A. da ., & Silva, E. M. da . (2021). Percursos entrelaçados: a travessia de alunos-professores a professores-alunos. Textos FCC, 59, 34–52. https://doi.org/10.18222/fcc-pprmm2021_2