Herbário intercultural: material didático na formação do educador indígena na Amazônia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18222/fcc-pprmm2021_1

Resumo

A formação docente é primordial para o desenvolvimento de professores, sejam indígenas ou não. Esses profissionais da educação anseiam colaborar com o ensino de suas comuni­dades; porém, com cursos e materiais que versam sobre conhecimentos ocidentais em lín­gua portuguesa, os discentes indígenas veem sua cultura e língua suprimidas no processo de ensino, privando-lhes do fator de identificação. Este trabalho teve como objetivo principal aproximar os conteúdos ministrados em sala de aula à realidade dos povos indígenas Waiãpi, Galibi-Marworno, Karipuna e Calinã, relacionando conhecimento científico e empírico, dis­cutidos na disciplina de Etnobotânica Indígena. O trabalho foi desenvolvido na Universidade Federal do Amapá (Unifap), campus Oiapoque, e consistiu na avaliação diagnóstica comunitá­ria, união de saberes tradicionais e científicos, elaboração de aulas, materiais e mapas mentais multilinguísticos, além de oficinas de construção de herbário intercultural com taxonomia in­dígena e coleta e identificação etnobotânica. O protagonismo indígena nas atividades reavivou o interesse desses discentes em desenvolvê-las. A contextualização em sua tradição, língua e saberes populares resultou em um empoderamento da cultura indígena durante as aulas, que vinha sendo suprimida pela educação ocidental. A valorização e o uso da cosmovisão indíge­na, como subsídio e tema gerador, no processo educacional nas comunidades tradicionais da Região Amazônica mostraram-se essenciais para o engajamento desse público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara Plena. Parecer n. 6, de 02 de abril de 2014. Diretrizes Curriculares Nacionais para Formação de Professores Indígenas. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, p. 85, 31 dez. 2014.

FREIRE, P.; HORTON, M. O caminho se faz caminhando: conversas sobre educação e mudança social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

GUEDES, M. Os seringueiros (pequenas notas). Rio de Janeiro: Jacintho Ribeiro dos Santos Editor, 1920.

GUERRA, A.; REIS, J. C.; BRAGA, M. Uma abordagem histórico-filosófica para o eletromagnetismo no ensino médio. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v. 21, n. 2, p. 224-248, ago. 2004.

GULLICH, R. I. C. A botânica e seu ensino: história, concepções e currículo. 2003. 147 f. Dissertação (Mestrado em Educação nas Ciências) – Departamento de Pedagogia, Universidade Regional do Noroeste do Rio Grande do Sul, Ijuí, RS, 2003.

INSTITUTO DE PESQUISA E FORMAÇÃO INDÍGENA – IEPÉ. Mobilidade territorial. 2019. Disponível em: https://institutoiepe.org.br/. Acesso em: 7 ago. 2021.

ROTTA, E.; CARVALHO, L. C.; ZONTA, B. M. Manual de prática de coleta e herborização de material botânico. Colombo, PR: Embrapa Florestas, 2008.

SILVA, C. S. P. As plantas medicinais no município de Ouro Verde de Goiás, GO, Brasil: uma abordagem etnobotânica. 2007. 153 f. Dissertação (Mestrado em Botânica) – Departamento de Botânica, Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

STAVSKI, F. F. Plantas medicinais na escola: diálogo entre o conhecimento científico e o popular. 2018. 85 f. Monografia (Licenciatura em Ciências Biológicas) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2018.

UNB-NOTICIAS. Ailton Krenak defende coletividade e expansão dos horizontes acadêmicos. 10 fev. 2020. Disponível em: https://noticias.unb.br/67-ensino/3993-ailton-krenak-defende-coletividade-e-expansao-dos-horizontes-academicos-no-inspiraunb. Acesso em: 8 nov. 2021.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ – UNIFAP. Projeto pedagógico do curso de Licenciatura Intercultural Indígena. Oiapoque, AP: Universidade Federal do Amapá, 2019.

Downloads

Publicado

26-11-2021

Como Citar

Souza , A. A. de, Leite, M. A., & Ferreira, J. M. G. de O. (2021). Herbário intercultural: material didático na formação do educador indígena na Amazônia. Textos FCC, 59(1), 9–33. https://doi.org/10.18222/fcc-pprmm2021_1