v. 49, n. 2 (2016)

“Por que são tão poucas?”: um estado da arte dos estudos em “Engenharia e gênero”