Desmistificando a concepção de adolescência.

Autores

  • Sergio Ozella PUC/SP
  • Wanda Maria Junqueira de Aguiar PUC/SP

Palavras-chave:

Adolescentes, Psicologia, Classe Social, Relações de Gênero

Resumo

Este estudo teve como objetivo examinar a concepção de adolescência/adolescente presente no discurso dos jovens, bem como de que maneira eles entendem a passagem para a chamada idade adulta. Foi feita uma discussão articulando criticamente esta concepção com aquela apresentada pela Psicologia e veiculada pelos meios de comunicação em geral. A análise teve como base a abordagem socioistórica que entende a adolescência como uma categoria historicamente construída. Os sujeitos foram 856 jovens do ensino médio da Grande São Paulo com idade entre 14 e 21 anos, de ambos os sexos, das classes socioeconômicas de A a E e de três etnias presentes na população estudada (brancos, negros, orientais). Aplicou-se um questionário com cinco questões abertas e a análise seguiu uma perspectiva qualitativa mediante programa Spad-T. Do material coletado resultaram sete núcleos de significação que apontam a diversidade de adolescências presente na nossa sociedade e a importância de se entender o processo adolescente dentro de contextos específicos, levando em conta a sua multideterminação. Apesar de alguns aspectos serem comuns a todos os adolescentes, foram detectadas diversidades, basicamente em razão das diferenças de classe social e de gênero. Destacou-se também a determinação étnica (particularmente quanto aos orientais) na constituição da subjetividade e no lidar com a realidade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

18-06-2013

Como Citar

Ozella, S., & Aguiar, W. M. J. de. (2013). Desmistificando a concepção de adolescência. Cadernos De Pesquisa, 38(133), 97–125. Recuperado de http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/cp/article/view/295

Edição

Seção

Outros Temas