Normatizações federais e a oferta de matrículas em creches no Brasil

Maria do Carmo Meirelles Toledo Cruz, Marta Ferreira Santos Farah, Natasha Borges Sugiyama

Resumo


Este artigo analisa os efeitos dos atos normativos da União para apoiar municípios na oferta de vagas em creches. Mostra evoluções incrementais, impacto nas matrículas (2001-2013) e variação considerável entre os estados. Identifica que parte da regulamentação federal é uma forma de coordenação federativa, como o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), e que parte são programas que contribuem na ampliação de vagas, como a Ação Brasil Carinhoso. Esse artigo também aponta que a meta estabelecida pelo Plano Nacional de Educação, de atendimento de 50% das crianças em creches, está longe de ser cumprida.


Palavras-chave


Políticas Públicas; Federalismo; Cooperação Interfederativa; Educação Infantil

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAHÃO, Jorge. Financiamento e gasto público da Educação básica no Brasil e comparações com alguns países da OCDE e América Latina. Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 92, p. 841-858, out. 2005.

ABRUCIO, Fernando Luiz. A coordenação federativa no Brasil: a experiência do período FHC e os desafios do governo Lula. Revista de Sociologia e Política, n. 24, p. 41-67, jun. 2005.

AFONSO, José Roberto Rodrigues. Brasil, um caso a parte. In: REGIONAL SEMINAR OF FISCAL POLICY FROM CEPAM/ILPES, 16., Santiago do Chile, 2004. Anais… Santiago do Chile, 2004.

ALMEIDA, Maria Hermínia Tavares de. Federalismo e proteção social: a experiência brasileira em perspectiva comparada. In: SEMINÁRIO PACTO FEDERATIVO E GUERRA FISCAL NO BRASIL. São Paulo: FGV, 2000. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2013.

ALMEIDA, Maria Hermínia Tavares de. Recentralizando a federação. Revista de Sociologia e Política, n. 24, p. 29-40, jun. 2005.

ALVES, Thiago; SILVA, Rejane Moreira da. Estratificação das oportunidades educacionais no brasil: contextos e desafios para a oferta de ensino em condições de qualidade para todos. Educação e Sociedade, Campinas, v. 34, n. 124, p. 851-879, 2013. Disponível em: . Acesso em: 5 fev. 2014.

ARELARO, Lisete Regina Gomes. Para onde vai a educação infantil no Brasil? Algumas considerações face à nova LDB e à Emenda Constitucional 14/96. In: MACHADO, L. M. A. (Org.). Educação infantil em tempos de LDB. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2000. p. 51-63.

ARRETCHE, Marta T. S. Mitos da descentralização: mais democracia e eficiência nas políticas públicas? Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, n. 31, jun. 1996.

ARRETCHE, Marta T. S. Políticas sociais no Brasil: descentralização em um estado federativo. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 14, n. 40, p. 111-141, jun. 1999.

ARRETCHE, Marta T. S. Democracia, federalismo e centralização no Brasil. Rio de Janeiro: FGV; Fiocruz, 2012.

BICHIR, Renata Mirandola. Mecanismos federais de coordenação de políticas sociais e capacidades institucionais locais: o caso do Programa Bolsa Família.

Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Ciência Política, do Instituto de Estudos Sociais e Políticos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: . Acesso em: 2 jun. 2014.

BICHIR, Renata Mirandola. Os mecanismos de coordenação federal do Programa Bolsa Família. Brasília: MDS, Sagi. 2014. Disponível em: http://www.cienciapolitica.org. br/wp-content/uploads/2014/04/28_6_2012_22_3_15.pdf>. Acesso em: 30 mar. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Constituição da república federativa do Brasil. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 1988. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Decreto 6.253, de 13 de novembro de 2007. Dispõe sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB, regulamenta a Lei no 11.494, de 20 de junho de 2007, e dá outras providências. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2007b. Disponível em: . Acesso em 5 mai. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Emenda constitucional 14, de 12 de setembro de 1996. Modifica os arts. 34, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e dá nova redação ao Art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 1996a. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Emenda constitucional 53, de 19 de dezembro de 2006. Dá nova redação aos arts. 7º, 23, 30, 206, 208, 211 e 212 da Constituição Federal e ao art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2006a. Disponível em: . Acesso em: 14 abr. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Emenda constitucional 59, de 11 de novembro de 2009. Acrescenta § 3º ao art. 76 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias para reduzir, anualmente, a partir do exercício de 2009, o percentual da Desvinculação das Receitas da União incidente sobre os recursos destinados à manutenção e desenvolvimento do ensino de que trata o art. 212 da Constituição Federal, dá nova redação aos incisos I e VII do art. 208, de forma a prever a obrigatoriedade do ensino de quatro a dezessete anos e ampliar a abrangência dos programas suplementares para todas as etapas da educação básica, e dá nova redação ao § 4º do art. 211 e ao § 3º do art. 212 e ao caput do art. 214, com a inserção neste dispositivo de inciso VI. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2009a. Disponível em: . Acesso em: 2 set. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Programas/ Proinfância. Brasília, DF: FNDE , [200-]. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2013.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei complementar 101, de 4 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2000. Disponível em: . Acesso em: 3 abr. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm. Acesso em: 3 jun. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. Portal da legislação –governo federal. Brasília, DF, 1993. Disponível em: . Acesso em: 19 set. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 1996b. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2014

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 9.424, de 24 de dezembro de 1996. Dispõe sobre o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 1996c. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2001. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 11.114, de 16 de maio de 2005. Torna obrigatório o início do ensino fundamental aos seis anos de idade. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2005. Disponível em: . Acesso em: 30 abr. 2014

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 11.274, de 6 de fevereiro de 2006. Dispõe sobre a duração de nove anos para o ensino fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos seis anos de idade. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2006b. Disponível em: . Acesso em: 7 mai. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 11.494, de 20 de junho 2007. Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2007a. Disponível em: . Acesso em: 3 set. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 11.738, de 16 de julho de 2008. Institui o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2008. Disponível em: . Acesso em: 14 out. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 12.462, de 4 de agosto de 2011. Institui o Regime Diferenciado de Contratações Públicas - RDC; altera a Lei no 10.683, de 28 de maio de 2003, que dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios, a legislação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e a legislação da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero); cria a Secretaria de Aviação Civil, cargos de Ministro de Estado, cargos em comissão e cargos de Controlador de Tráfego Aéreo; autoriza a contratação de controladores de tráfego aéreo temporários; altera as Leis nos 11.182, de 27 de setembro de 2005, 5.862, de 12 de dezembro de 1972, 8.399, de 7 de janeiro de 1992, 11.526, de 4 de outubro de 2007, 11.458, de 19 de março de 2007, e 12.350, de 20 de dezembro de 2010, e a Medida Provisória no 2.185-35, de 24 de agosto de 2001; e revoga dispositivos da Lei no 9.649, de 27 de maio de 1998. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2011a. Disponível em: . Acesso em: 14 mai. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 12.499, de 29 de setembro de 2011. Autoriza a União a transferir recursos financeiros aos municípios e ao Distrito Federal, com a finalidade de prestar apoio financeiro à manutenção de novos estabelecimentos públicos de educação infantil. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2011b. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 12.695, de 25 de julho de 2012. Dispõe sobre o apoio técnico ou financeiro da União no âmbito do Plano de Ações Articuladas; altera a Lei no 11.947, de 16 de junho de 2009, para incluir os polos presenciais do sistema Universidade Aberta do Brasil na assistência financeira do Programa Dinheiro Direto na Escola; altera a Lei no 11.494, de 20 de junho de 2007, para contemplar com recursos do FUNDEB as instituições

comunitárias que atuam na educação do campo; altera a Lei no 10.880, de 9 de junho de 2004, para dispor sobre a assistência financeira da União no âmbito do Programa de Apoio aos Sistemas de Ensino para Atendimento à Educação de Jovens e Adultos; altera a Lei no 8.405, de 9 de janeiro de 1992; e dá outras providências. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2012a. Disponível em: . Acesso em: 6 jan. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 12.722, de 3 de outubro de 2012. Altera as Leis nos 10.836, de 9 de janeiro de 2004, 12.462, de 4 de agosto de 2011, e 11.977, de 7 de julho de 2009; dispõe sobre o apoio financeiro da União aos Municípios e ao Distrito Federal para ampliação da oferta da educação infantil; e dá outras providências. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2012b. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/ Lei/L12722.htm>. Acesso em: 7 mai. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2014a. Disponível em: . Acesso em: 6 jul. 2014.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei 13.019, de 31 de julho de 2014. Estabelece o regime jurídico das parcerias voluntárias, envolvendo ou não transferências de recursos financeiros, entre a administração pública e as organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público; define diretrizes para a política de fomento e de colaboração com organizações da sociedade civil; institui o termo de colaboração e o termo de fomento; e altera as Leis 8.429, de 2 de junho de 1992, e 9.790, de 23 de março de 1999. Portal da legislação – governo federal. Brasília, DF, 2014b. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Sistema de consulta a matrícula do Censo Escolar. Brasília, DF: MEC, 2001-2013. Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Fundef – Fundo de manutenção e desenvolvimento do ensino fundamental e de valorização

do magistério: manual de orientação. Brasília, DF: MEC, maio 2004. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2014.

BRASIL. Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Brasil carinhoso. Brasília, DF: [201-]a. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Ag. Reg. no Recurso Extraordinário 464.143. Agravante: Município de Santo André. Agravado: Gabriel Duarte Galbero. Relatoria: Min. Ellen Grace São Paulo, 2009b. Disponível em: .

Acesso em: 8 nov. 2014.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Plano Brasil Sem Miséria. [201-]b. Disponível em: . Acesso em: 03 abr. 2014.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Secretaria Extraordinária para Superação da Extrema Pobreza. [Mensagem pessoal]. Mensagem recebida por em 26 mar. 2014c.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos; GRAU, Nuria Cunill. Entre o estado e o mercado: o público não estatal. In: BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos; GRAU, Nuria Cunill (Org.). O público não-estatal na reforma do estado. Rio de Janeiro: FGV, 1999. p. 15-48.

CARVALHO, Cristina Helena Almeida de. Financiamentoda educação brasileira – perspectiva histórica e desafios futuros. In: FUNDAÇÃO JOÃO MANGABEIRA Avaliação de políticas públicas federativas. São Paulo: Quanta, 2014.

CONFERÊNCIA NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Documento final. Brasília, DF: MEC, 2010. Disponível em: http://conae.mec.gov.br/images/stories/pdf/pdf/documetos/documento_final_sl.pdf>. Acesso em: 2 set. 2014.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS MUNICÍPIOS. Pauta municipalista e agenda legislativa. Brasília: CNM, 2013.

CRUZ, Maria do Carmo Meirelles Toledo; FARAH, Marta Ferreira Santos. As normatizações federais e os impactos nas creches em âmbito subnacional. In: ENANPAD, 38, 2014a, Rio de Janeiro. Anais… Rio de Janeiro, 14 a 17 de setembro de 2014a.

CRUZ, Maria do Carmo Meirelles Toledo; FARAH, Marta Ferreira Santos. The decentralization of the early childhood education in Brazil: challenges to the local government. In: CONGRESS OF IIAS_PROGRAMA, IFRANE, 13 a 17 de junho de 2014, Marrocos. Anais... Marrocos: IIAS 2014b.

CURY, Carlos Roberto Jamil; FERREIRA, Luiz Antonio Miguel. Justiciabilidade no campo da educação. Revista de Política e Administração da Educação, Porto Alegre, v. 26, n. 1, p. 75-103, jan./abr. 2010.

EATON, Kent; DICKOVICK, J. Tyler. The politics of re-centralization in Argentina and Brazil. Latin American Research Review, n. 39, v. 1, p. 90-122, 2004.

FARAH, Marta Ferreira Santos. Reconstruindo o Estado: gestão do setor público e reforma da Educação. Planejamento e Políticas Públicas, Brasília, v. 1, n. 11, p. 189-237, 1994.

FARAH, Marta Ferreira Santos. Parcerias, novos arranjos institucionais e políticas públicas no nível local de governo. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, n. 35, v. 1, p. 119-144, jan./fev. 2001.

FARAH, Marta Ferreira Santos. Políticas sociais e governos locais: indução ou coordenação federativa? In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE PODER LOCAL, 12., 10 a 12 de dezembro de 2012, Salvador. Trabalho apresentado... Salvador: UFBA, 2012.

FARAH, Marta Ferreira Santos. Políticas públicas e municípios: inovação ou adesão? In: LUKIC, M. R.; TOMAZINI, C. (Org.). As ideias também importam: abordagem cognitiva e políticas públicas no Brasil. Curitiba: Juruá, 2013. v. 1. p. 171-193.

FERRAREZI, Elisabete Roseli. Evolução das políticas dirigidas à infância e à adolescência: a Secretaria do Menor de São Paulo e a introdução de um novo paradigma. 1994. Dissertação (Mestrado) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 1994.

FIUZA, Eduardo P. S. O regime diferenciado de contratações públicas e a agenda perdida das compras públicas. Radar: tecnologia, produção e comércio exterior, Brasília, n. 19, p. 7-20, maio 2012. Disponível em:

. Acesso em: 18 set. 2014.

FRANZESE, Cibele. Federalismo cooperativo no Brasil: da Constituição de 1988 aos sistemas de políticas públicas. 2010. Tese (Doutorado) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2014.

FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO. Programas/ Proinfância. Brasília: Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação , s.d. Disponível em:

proinfancia-apresentacao>. Acesso em: 15 jun. 2013.

GOMES. Sandra. Políticas Nacionais e Implementação Subnacional: Uma Revisão da Descentralização Pós-Fundef, Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 52, n. 3, p. 659-690, 2009.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Políticas sociais: acompanhamento e análise. Brasília, DF: Ipea, 2013. v. 21. Disponível em:

. Acesso em: 3 nov. 2014.

KINGDON, John W. Como chega a hora de uma ideia? In: SARAVIA, E.; FERRAREZI, E. (Org.). Políticas públicas: coletânea. Brasília: Enap, 2006. v. 1. p. 219-224.

KUGELMAS, Eduardo; SOLA, Lourdes. Recentralização/descentralização: dinâmica do regime federativo no Brasil dos anos 90. Tempo Social. Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 11, n. 2, p. 63-83, 1999.

LACZYNSKI, Patrícia. Fundef: seus primeiros resultados no estado de São Paulo. 2003. Dissertação (Mestrado) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2003. Disponível em:

. Acesso em: 21 abr. 2014.

LÍCIO, Elaine Cristina. Para além da recentralização: os caminhos da coordenação do Programa Bolsa Família (2003-2010). 2012. Tese (Doutorado) – Universidade de Brasília, Brasília, 2012. Disponível em: . Acesso em: 2 jun. 2014.

LINDBLOM, Charles E. The Science of “Muddling Through”. Public Administration Review, v. 19, n. 2, p. 79-88, 1959.

MARCONDES, Mariana Mazzini. A política de crechesdo PAC-2 e o cuidado: análise na perspectiva da indivisibilidade e interdependência de direitos. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL FAZENDO GÊNERO 10, 2013, Florianópolis: UFSC; UDESC. Anais.... Florianópolis, 2013.

RICH, Jessica A. J.; GÓMEZ, Eduardo J. Centralizing Decentralized Governance in Brazil. Publius, v. 42, n. 4, p. 636-661, 2012.

RODDEN, Jonathan. Federalismo e descentralização em perspectiva comparada: sobre significados e medidas. Revista Sociologia e Política, Curitiba, n. 24, p. 9-27, jun. 2005.

ROSEMBERG, Fúlvia. O movimento de mulheres e a abertura política no

Brasil: O caso da creche. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 51, p. 7-79, nov.

Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2014.

SÃO PAULO. Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados; Fundação Prefeito Faria Lima; Fundação do Desenvolvimento Administrativo. Elementos para a melhoria das condições de oferta de educação infantil no estado de São Paulo – relatório final, São Paulo: Seade/Cepam/Fundap, 2013.

SÃO PAULO. Secretaria Municipal de Educação. Departamento de Suprimento Escolar. Valores médios de alimentação escolar. São Paulo: Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, 2013.

SILVEIRA, Adriana Aparecida Dragone. Judicialização da educação para a efetivação do direito à educação básica. Jornal de Políticas Educacionais, v. 5, p. 30-40, 2011.

SISTEMA EDUCATIVO NACIONAL DO BRASIL. Educação Infantil. In: ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS IBERO-AMERICANOS PARA EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA. Informe OEI – Ministério 2002. Brasília, DF, 2003. p. 66-83. Disponível em: . Acesso em: 03 abr. 2013.

SUBIRATS, Joan; KNOWEPFEL, Peter; LARRUE, Corinne; VARONE, Frédéric.

Análisis y gestión de políticas públicas. 2. ed. Barcelona: Planeta, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.18222/eae255920143037

Apontamentos

  • Não há apontamentos.