A avaliação da educação superior pelo mundo do trabalho

Gustavo Henrique Moraes, Taciana Cordazzo, Paulo Roberto Wollinger

Resumo


 

O   Sistema   Nacional   de   Avaliação   da   Educação   Superior completou   dez  anos  em  2014,  consolidando   uma  política pública bem-sucedida que vinculou os processos regulatórios aos resultados da avaliação, induzindo a qualidade do ensino. Essa avaliação, contudo, ainda tem pouca articulação com o mundo do trabalho, ficando mais restrita ao campo acadêmico e não superando a lógica que dissocia a universidade  da sociedade. O Ministério da Educação, no enfrentamento dessa situação, firmou  uma  política  colaborativa  com  os  conselhos  federais de regulamentação profissional, incluindo-os no processo regulatório. Os resultados dessa política que articula avaliação, ensino superior e trabalho ainda não foram explorados pela comunidade acadêmica, configurando uma lacuna na pesquisa educacional.   Apresentam-se,   com  este  artigo,  a  concepção, a análise e alguns resultados desse processo, valendo-se da investigação empírica do convênio celebrado junto ao Conselho Federal de Administração.


Palavras-chave


Avaliação da Educação; Ensino Superior; Sinaes; Conselhos Federais de Regulamentação Profissional.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Decreto n. 3.860, de 9 de julho de 2001. Dispõe sobre a organização do ensino superior, a avaliação de cursos e instituições, e dá outras providências. Brasília, DF: MEC, 2001. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2015.

BRASIL. Lei n. 10.861, de 14 de abril de 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – Sinaes e dá outras providências. Brasília, DF: MEC, 2004.

BRASIL. Decreto n. 5.773, de 6 de maio de 2006. Dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação de instituições de educação superior e cursos superiores de graduação e seqüenciais no sistema federal de ensino. Brasília, DF: MEC, 2006.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES 01, de 2 de fevereiro de 2004. Estabelece as diretrizes curriculares do bacharelado em Administração. Brasília, DF: CNE, 2004.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Teixeira. Censo da Educação Superior 2012. Brasília, DF: Inep, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação; Conselho Federal de Administração. Termo de colaboração. Brasília, DF: MEC-CFA, 2009. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2012.

BUCCI, Maria Paula D. Autorização e reconhecimento terão participação de conselhos. Brasília, DF: MEC, 2009. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2012.

CAPPI, Antonio. Decreto-Ponte: análise e sugestões. Brasília: Abruc, 2006. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2012.

CARBONARI, Antônio. Conselhos de classe opinarão sobre cursos, por Fábio Takahashi. Folha de S. Paulo, 11 maio 2006. Disponível em: . Acesso em: 9 out. 2014.

DIEHL, Astor Antônio; TATIM, Denise C. Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

FLECK, Ludwik. A gênese e o desenvolvimento de um fato científico. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas,

HADDAD, Fernando. MEC apresenta proposta para interligar avaliação e regulação do ensino superior. Brasília: MEC, 2006. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2012.

LIMANA, Amir. Desfazendo mitos: o que estão fazendo com o Sinaes? Revista Avaliação, Campinas, v. 13, n. 3, p. 869-873, 2008. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2014.

MORAES, Gustavo Henrique. O processo de avaliação dos cursos de bacharelado em Administração: autorização, reconhecimento e renovação de reconhecimento. In: CONSELHO FEDERAL DE ADMINISTRAÇÃO. Convenção do Sistema CFA/CRAs, 2010, Brasília. Anais... Brasília, DF, 2010.

MORAES, Gustavo Henrique; WOLLINGER, Paulo Roberto. A fragmentação das carreiras como estratégia de expansão da educação superior. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 21, n. 47, p. 549-568, set./dez. 2012.

PARANÁ. Conselho Regional de Administração. Portaria n. 009 2011 – Nomeação da Comissão para Assuntos de Educação. Curitiba: CRA, 2011a.

PARANÁ. Parecer do processo n. 201011536, de 26/04/2011. Curitiba: CRA, 2011b.

PARANÁ. Parecer do processo n. 201107168, de 22/08/2011. Curitiba: CRA, 2011c.

PARANÁ. Parecer do processo n. 201102827, de 18/08/2011. Curitiba: CRA, 2011d.

PARANÁ. Parecer do processo n. 201004668, de 06/06/2011. Curitiba: CRA, 2011e.

PARANÁ. Parecer do processo n. 201110868, de 28/09/2011. Curitiba: CRA, 2011f.

PARANÁ. Parecer do processo n. 201012026, de 19/04/2011. Curitiba: CRA, 2011g.

PARANÁ. Parecer do processo n. 20110210, de 28/07/2011. Curitiba: CRA, 2011h.

PARANÁ. Parecer do processo n. 201101010, de 26/04/2011. Curitiba: CRA, 2011i.

PARANÁ. Parecer do processo n. 201100261, de 26/04/2011. Curitiba: CRA, 2011j.

POLIDORI, Marlis M.; MARINHO-ARAÚJO, Claisy; BARREYRO, Gladys Beatriz. Sinaes: perspectivas e desafios na avaliação da educação superior brasileira. Ensaio. Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 14, n. 53, p. 425-436, out./dez. 2006.

RICHARDSON, R. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas,

RODRIGUES, Gabriel Mario. Reforma não avança, mas decreto introduz novidades positivas: entrevista. @prender. O portal do ensino superior. 2007. Disponível em: . Acesso em: 9 out. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.18222/eae266102973

Apontamentos

  • Não há apontamentos.