Investimentos autofinanciáveis em educação.

João Batista F. Gomes Netto, Raimundo H. Leite, Ralph W. Harbison, Eric A. Hanushek

Resumo


Vários estudos têm mostrado a relação existente entre desenvolvimento econômico de um país e nível de escolaridade de sua população. Países com sistema educacional eficiente e de boa qualidade formam indivíduos qualificados para integrar o mercado de trabalho com melhor produtividade. Em sistemas educacionais ineficientes, como é o caso do brasileiro, o investimento se justifica não somente pelo seu retorno econômico, como também pela melhoria de sua eficiência, o que produz, quase certamente, um retorno financeiro devido à economia obtida com essa melhoria. Os resultados aqui obtidos o confirmam.Investimentos em livro escolar, em material didático e nas condições físicas das escolas - insumos educacionais que visam a melhorar a aprendizagem dos alunos e, desta forma, estabelecer um ensino de melhor qualidade - também aumentam a eficiência do sistema, através da melhoria do fluxo dos alunos. Essa melhoria do fluxo diminui o custo para se obter um aluno formado, devido a um menor desperdício do sistema. A redução de custo mostrou-se maior que o investimento feito.

Palavras-chave


Escola Básica; Investimento; Edurural; Nordeste

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Financiadores: