Inovando o ensino da ortografia na sala de aula.

Kátia Leal Reis de Melo, Lúcia Lins Browne Rego

Resumo


Este estudo objetivou desenvolver e avaliar os efeitos de uma prática pedagógica alternativa para o ensino das regras ortográficas contextuais pela qual a criança pudesse construir compreender e explicitar os princípios ortográficos, e fazer uso gerativo destes. O estudo, do qual participaram crianças de 1ª e 2ª séries do 1º grau, constou de cinco etapas. A primeira envolveu a capacitação do professor. Na segunda, foram constituídos três grupos para cada série, dos quais um experimental e dois de controle devidamente emparelhados. Na terceira etapa, pré-teste, foi verificado o nível de ortografia das crianças e selecionada a regra a ser trabalhada na etapa de intervenção. Durante a intervenção, os grupos foram submetidos a diferentes formas de ensino da ortografia. Os grupos experimentais estiveram expostos à prática alternativa descrita neste trabalho, enquanto os grupos-controle ficaram sujeitos às práticas já vigentes em suas escolas. A quinta etapa constou de dois pós-testes a fim de testar e comparar o progresso e a estabilidade dos grupos quanto à aquisição ortográfica. Os resultados obtidos revelam uma significativa superioridade das crianças dos grupos experimentais frente aos grupos-controle quanto ao progresso na aquisição da regra trabalhada. No entanto, é importante considerar que tais resultados estão restritos às regras de contexto ou às questões ortográficas regidas por princípios ou normas e que não há transferência da aprendizagem de uma regra para outra, tornando-se necessário trabalhar cada uma das regras como um domínio específico.

Palavras-chave


Ortografia; Processo Ensino-Aprendizagem; Prática de Ensino; Pesquisa Experimental

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Financiadores: