Consultoria colaborativa a distância em tecnologia assistiva para professores

David dos Santos Calheiros, Enicéia Gonçalves Mendes

Resumo


O objetivo do estudo consistiu em avaliar um serviço de consultoria colaborativa – SCC – a distância em Tecnologia Assistiva – TA – para professores, utilizando abordagem qualitativa do tipo exploratório. As participantes foram seis professoras de alunos com paralisia cerebral – PC – e três consultoras em TA. Um ambiente virtual de aprendizagem foi construído para prestar consultoria e coletar os dados obtidos na forma de respostas a questionários para consultores e professores. Os dados foram tratados pela análise de conteúdo. As evidências indicam que o SCC revelou-se benéfico para a atuação das consultoras e professoras, bem como para os estudantes com PC. A contribuição dessa investigação consiste em indicar mais uma possibilidade de serviço de apoio à escola inclusiva.

Palavras-chave: Educação Especial; Formação de Professores; Ensino a Distância; Tecnologia Assistiva

 

Collaborative distance consulting in assistive technology for teachers

Abstract

The objective of this study was to evaluate a collaborative distance consulting service – CDCS – in assistive technology – AT– for teachers using qualitative exploratory approach. The participants were six teachers of students with cerebral palsy – CP – and three consultants in AT. A virtual learning environment was built to provide consultancy and to collect data obtained in the form of responses to questionnaires for consultants and teachers. The data were processed by content analysis. The evidence indicates that the CDCS proved to be beneficial to the performance of consultants and teachers as well as students with CP. This research contribution is to present another possibility of service in support of inclusive school.

Keywords: Special Education; Teacher Education; Distance Education; Assistive Technology

 

Consultation collaborative en technologie d’assistance à distance pour les professeurs

Résumé

Cette étude qualitative de type exploratoire vise à évaluer un service de consultation collaborative – SCC – à distance en Technologie d’Assistance – TA – pour les   professeurs. Six professeures d’élèves atteints de paralysie cérébrale – PC – ainsi que trois consultantes en TA y ont participé. Un environnement virtuel d’apprentissage a été construit pour entreprendre ce travail de consultation et collecter les données des les réponses aux questionnaires soumis aux professeurs et aux consultants. Ces données ont ensuite été traitées par l’analyse de contenu. Les résultats montrent que le SCC s’est avéré bénéfique non seulement pour les activités des consultantes et des professeures mais aussi pour les étudiants atteints de PC. La contribution de cette étude est de montrer une possibilité alternative de service de support à l’école inclusive.

Mots clés: Éducation Speciale; Formations des Enseignantes; Education a Distance; Technologie D’assistance

 

Consultoría colaborativa a distancia em tecnología asistiva para profesores

Resumen

El objetivo del estudio consistió en evaluar un servicio de consultoría colaborativa –SCC– a distancia en Tecnología Asistiva –TA– para profesores, utilizando un abordaje cualitativo del tipo exploratorio. Las participantes fueron seis profesoras de alumnos con parálisis cerebral –PC– y tres consultoras en TA. Se construyó un ambiente virtual de aprendizaje para prestar consultoría y recoger los datos obtenidos bajo la forma de respuestas a cuestionarios para consultores e docentes. Los datos se trataron por medio del análisis de contenido. Las evidencias indican que el SCC se reveló benéfico para la actuación de las consultoras y profesoras, así como para los estudiantes con PC. La contribución de dicha investigación consiste en indicar otra posibilidad de servicio de apoyo a la escuela inclusiva.

Palabras - clave:Educación Especial; Formación de Docentes; Enseñanza a Distancia; Tecnologia Assistiva


Palavras-chave


Educação Especial; Formação de Professores; Ensino a Distância; Tecnologia Assistiva

Texto completo:

PDF

Referências


ALPINO, Ângela. Consultoria colaborativa escolar do fisioterapeuta: acessibilidade e participação do aluno com paralisia cerebral em questão.2008. 191f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.

ASSIS, Caroline. Formação de terapeutas ocupacionais em consultoria colaborativa na escola: avaliação de um programa online. 2013. 169 f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2013.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Programa de formação continuada de professores na educação especial - modalidade à distância. Brasília: MEC, 2009.

BRASIL. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 12 dez. 2012. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2014.

BRITO, Mário. Tecnologias para a EAD via internet. In: ALVES, Lynn; NOVA, Cristiane. (Org.). Educação & tecnologias: trilhando caminhos. Salvador: Uneb, 2003. p. 61-87.

CORREIA, Daniela. A percepção dos docentes da educação regular e da educação especial sobre a sua prática colaborativa inclusiva na educação pré-escolar e no ensino básico. 2013. 199f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação) – Escola Superior de Educação João de Deus, Lisboa, 2013.

DELLA BARBA, Patrícia et al. Necessidades de familiares de crianças com necessidades educacionais especiais em relação ao seu processo de inclusão escolar. Revista Digital, Buenos Aires, v. 17, n. 177, p. 1-5, 2013.

DOUNIS, Alessandra. Atividade docente e inclusão: as mediações produzidas pela consultoria colaborativa. 2013. 180f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2013.

FUMES, Neiza et al. A formação continuada de professores de salas de recursos multifuncionais do município de Maceió/AL. Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 14, n. 35, p. 71-87, 2014.

GIL, Antonio. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HACK, Josias. Introdução à educação à distância. Florianópolis: LLV/CCE/UFSC, 2011.

HUMMEL, Eromi. Formação de professores das salas de recursos multifuncionais para o uso da tecnologia assistiva. 2012. 231f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2012.

IDOL, Lorna; NEVIN, Ann; PAOLUCCI-WHITCOMB, Phyllis. Collaborative consultation. 3. ed. Austin, Texas: Pro- ED, 2000.

KAMPWIRTH, Thomas. Collaborative consultation in the schools: effective practices for students with learning and behavior problems. New Jersey: Merril Prentice Hall, 2003.

LEMOS, André; CARDOSO, Claudio; PALACIOS, Marcos. Revisitando o projeto Sala de Aula no século XXI. In: ARAÚJO, Bohumila; FREITAS, Katia (Org.). Educação a distância no contexto brasileiro: algumas experiências da UFBA. Salvador: ISP/UFBA, 2005. p. 9-29.

LOURENÇO, Gerusa. Avaliação de um programa de formação sobre recursos de alta- tecnologia assistiva e escolarização. 2012. 258f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.

MANZINI, Eduardo. Formação de professores e tecnologia assistiva. In: CAIADO, Katia; JESUS, Denise; BAPTISTA, Claudio (Org.). Professores e educação especial: formação em foco. Porto Alegre: Mediação, 2011. v. 2, p. 45-63.

MENDES, Enicéia. Alta TA & inclusão: viabilizando o uso de recursos de alta tecnologia assistiva na escolarização de alunos com disfunções motoras. Brasília, 2008. Projeto de Pesquisa financiado pelo CNPq.

MENDES, Enicéia. Observatório Nacional de Educação Especial: estudo em rede nacional sobre as salas de recursos multifuncionais nas escolas comuns. Brasília, 2010. Projeto de Pesquisa – Observatório da Educação, edital n. 38/2010 Capes/Inep.

MENDES, Enicéia. A formação do professor e a Política Nacional de Educação Especial no Brasil. In: CAIADO, Katia; JESUS, Denise; BAPTISTA, Claudio (Org.). Professores e educação especial: formação em foco. Porto Alegre: Mediação, 2011. v. 2, p. 131-146.

MENDES, Enicéia; ALMEIDA, Maria; TOYODA, Cristina. Inclusão escolar pela via da colaboração entre educação especial e educação regular. Educar em Revista, Curitiba, v. 41, p. 80-93, 2011.

NÓVOA, António. Para uma formação de professores construída dentro da profissão. In: NÓVOA, António. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009. p. 25-46.

PENA, Flávia; ROSOLÉM, Fernanda; ALPINO, Ângela. Contribuição da fisioterapia para o bem-estar e a participação de dois alunos com distrofia muscular de Duchenne no ensino regular. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 14, n. 3, p. 447-462, 2008.

PEREIRA, Veronica. Consultoria colaborativa na escola: contribuições da psicologia para inclusão escolar do aluno surdo. 2009. 164 f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2009.

ROCHA, Aila. Recursos e estratégias da tecnologia assistiva a partir do ensino colaborativo entre os profissionais da saúde e da educação. 2013. 210 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista, Marília, 2013.

SAMPIERI, Roberto; COLLADO, Carlos; LUCIO, Maria. Metodologia de pesquisa. 3. ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2006.

SILVA, Aline. Psicologia e inclusão escolar: novas possibilidades de intervir preventivamente sobre problemas comportamentais. 2010. 258f. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2010.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

TEIXEIRA, Adriano et al. Como o ciberespaço coloca fim à educação a distância. In: MACHADO, Glaucio (Org.). Educação e ciberespaço: estudos, propostas e desafios. Aracaju: Virtus, 2010. p. 182-207.

TOYODA, Cristina et al. O contexto multidisciplinar da prática da terapia ocupacional frente ao paradigma da inclusão escolar. Cadernos de Terapia Ocupacional da UFSCar, São Carlos, v. 15, n. 2, p. 121-130, 2007.

U.S. GOVERNMENT. Public Law 108-364, 25 Oct. 2004. Assistive Technology Act of 2004. 108th Congress. U.S. Government Publishing Office, Washington, DC, 25 Oct. 2004. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.