Cultura performativa e pesquisa em educação: desafios para a ação política

Elizabeth Macedo

Resumo


 

Este texto é uma reflexão sobre a cultura da performatividade na área de educação no Brasil, motivada pelo artigo de Kuhlmann Jr. (2014), em que o autor elenca argumentos contra a pressão por publicação que têm circulado na academia. Ele é produzido a partir da experiência da autora em comissões de avaliação, nomeadamente a de programas de pós-graduação no âmbito da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes. Argumenta que a performatividade tem modificado a cultura de pesquisa e pós-graduação no país, mas discorda de que haja uma corrida produtivista na área de educação. Em diálogo com teóricos que, segundo Butler (2000), apostam na irrealizabilidade, a autora defende uma ação política agonística no sentido de operar nas fraturas da lógica performativa, opondo-se a uma ética humanista que assume como liberal.

 

 

 

 

 


Palavras-chave


Políticas Educacionais; Instituições de Ensino Superior; Pesquisa da Educação; Performatividade.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1983.

BALL, Stephen J. Foucault, power and education. New York: Routledge, 2013.

BALL, Stephen J. Global education Inc.: new policy networks and the neoliberal imaginary. New York: Routledge, 2012.

BOYM, Svetlana. The future of nostalgia. New York: Basic, 2001.

BRASIL. Documento da área de educação. Brasília: Capes, 2004. Disponível em: . Acesso em: 3 jul. 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. GEOCAPES – Sistema de Informações Georreferenciadas – CAPES. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2015.

BUTLER, Judith. Dynamic Conclusions. In: BUTLER, Judith; LACLAU, Ernesto; ŽIŽEK, Slavoj. Contingency, Hegemony, Universality: contemporary dialogues on the left. London/New York: Verso, 2000.

BUTLER, Judith; ANASTASIOU, Athena. Dispossession: the performative in the political. Cambridge: Polity, 2013.

DAVIES, Bronwyn. The (im)possibility of intellectual work in neoliberal times. Discourse: Studies in the Cultural Politics of Education, v. 16, n. 1, p. 1-14, mar. 2005.

FÁVERO, Osmar. Pós-graduação em educação: avaliação e perspectivas. Revista de Educação Pública, v. 18, n. 37, p. 311-327, maio/ago. 2009.

FÁVERO, Osmar. Situação atual e tendências de reestruturação dos programas de pós-graduação em educação. Revista da Faculdade de Educação da USP, v. 22, n. 1, p. 51-88, jan./jun. 1996.

GOODSON, Ivor. The making of curriculum: collected essays. London: The Falmer Press, 1988.

HOVLAND, Ingie. Making a difference: M&E of Policy Research. London: Overseas Development Institute, 2007.

KNIGHT, Ben. Foucault, Power and Education. International Journal of Lifelong Education, v. 33, n. 5, p. 696-698, 2014.

KUENZER, Acacia Z.; MORAES, Maria Célia M. de. Temas e tramas na pós-graduação em educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 26, n. 93, p. 1341-1362, dez. 2005. Disponível em: . Acesso em: 8 mar. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302005000400015.

KUHLMANN JR., Moysés. Publicação em periódicos científicos: ética, qualidade e avaliação da pesquisa. Cadernos de Pesquisa, v. 44, n. 151, p. 16-32, jan./mar. 2014.

LACLAU, Ernesto. Emancipação e diferença. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2011.

MACEDO, Elizabeth. História do currículo da pós-graduação em educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 1997. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.

MACEDO, Elizabeth; SOUSA, Clarilza P. A pesquisa em educação no Brasil. Revista Brasileira de Educação, v. 15, n. 43, p. 166-176, 2010. Disponível em: . Acesso em: mar. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782010000100012.

MACEDO, Elizabeth; SOUSA, Clarilza P. Avaliação da pesquisa em Educação e indicadores de produção bibliográfica: um relato sobre o Qualis Periódicos. Revista de Educação Pública, v. 18, n. 37, p. 255-272, maio/ago. 2009.

MILLER, Janet. Nostalgia for the Future: Imagining Histories of JCT and the Bergamo Conferences. Journal of Curriculum Theorizing, v. 26, n. 2, p. 7-23, 2010.

MOREIRA, Antonio Flavio. A cultura da performatividade e a avaliação da pós-graduação em Educação no Brasil. Educação em Revista, v. 25, n. 3, p. 23-42, dez. 2009. Disponível em: . Acesso em: 8 maio 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982009000300003.

MOREIRA, Antonio Flavio. Avaliação e rumos da pós-graduação em educação no Brasil. In: SOUZA, D. B.; GAMA, Z. J. (Org.) Pesquisador ou professor?: o processo de reestruturação dos cursos de pós-graduação em educação no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Quarter, 2002. p. 83-107.

OGDEN, Trevor L.; BARTLEY, David L. The Ups and Downs of Journal Impact Factors. Annals of Occupational Hygiene, n. 52, p. 73-82, 2008.

SCOTT, Joan. Knowledge, power and academic freedom author(s). Social Research, v. 76, n. 2, p. 451-480, 2009.

SCOTT, Joan. The evidence of experience. Critical Inquiry, v. 17, n. 4, p. 773-797, 1991.

SGUISSARD, Waldemar. Produtivismo acadêmico. In: OLIVEIRA, Dalila A.; DUARTE, Adriana M. C.; VIEIRA, Lívia M. F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CD-ROM.

SOUSA, Clarilza P.; WERLE, Flavia. Avaliação de livros na área de Educação. Revista Diálogo Educacional, v. 14, n. 41, p. 289-308, jan./abr. 2014.

TAUBMAN, Peter. Teaching by numbers: deconstructing the discourse of standards and accountability in Education. New York, Routledge, 2009.

TREIN, Eunice; RODRIGUES, José. O mal-estar na academia: produtivismo científico, o fetichismo do conhecimento-mercadoria. Revista Brasileira de Educação, v. 16, n. 48, p. 769-792, dez. 2011. Disponível em: . Acesso em: 8 maio 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782011000300012.

VAN DIEST, P. J. et al. Impactitis: new cures for an old disease. Journal of Clinical Pathology, n. 54, p. 817-819, 2001.

VELHO, Gilberto. As ciências sociais nos últimos 20 anos: três perspectivas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 12, n. 35, p. 1-18, fev. 1997.

WAINER, Jacques. A crescente irrelevância da ciência brasileira? Portal Unicamp, 5 set. 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2015.

WATERS, Lindsay. Os inimigos da esperança: publicar, perecer e o eclipse da erudição. São Paulo: Editora da Unesp, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.