Crianças bolivianas na educação infantil de São Paulo: adaptação, vulnerabilidades e tensões

Marcos Cezar de Freitas, Ana Paula Silva

Resumo


Este artigo analisa aspectos contraditórios e tensos presenciados na pesquisa sobre a adaptação de crianças bolivianas à rede municipal de educação infantil da cidade de São Paulo. O centro da análise está na complexidade que permeia o relacionamento dessas crianças com suas professoras. Foram observadas de perto interações entre crianças bolivianas e não bolivianas e de todas com seus professores. O foco direcionou-se predominantemente ao relacionamento entre crianças e professores. O período de observação foi de dois anos e as informações, trabalhadas em caderno de campo. O registro etnográfico foi complementado com entrevistas abertas. A observação possibilitou coletar o sentido que a condição de estrangeiro adquire na educação infantil de São Paulo e a construção de estigmas associados à produção da diferença como desvantagem para a criança que chega.

 

 

 


Palavras-chave


Imigração; Educação Infantil; Crianças Bolivianas; Cuidados com a Criança

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

BAENINGER, Rosana. São Paulo e suas migrações do século 20. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 3, p. 84-96, jul./set. 2005.

BARTRA, Roger. Territorios del terror y la otredad. México DF: Fondo de Cultura Económica, 2000.

BASSANEZI, Maria Silvia C. B. Imigração internacional e dinâmica demográfica no tempo do café. In: TEIXEIRA, Paulo Eduardo; BRAGA, Antonio M. da C.; BAENINGER, Rosana (Org.). Migrações: implicações passadas, presentes e futuras. Marília: Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012. p. 85-119.

BATESON, Gregory. Metadiálogos: trajectos. Lisboa: Gradiva, 1989.

BONASSI, Marguerita. Canta, América sem fronteiras! Imigrantes latino-americanos no Brasil. São Paulo: Loyola, 2000.

BOURDIEU, Pierre. A miséria do mundo. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

BOURDIEU, Pierre. Prefácio: um analista do inconsciente. In: SAYAD, Abdelmalek. Imigração ou os paradoxos da alteridade. São Paulo: Edusp, 1998.

BRASIL. Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2014.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000. v. I e II.

CORSARO, William. The sociology of childhood. California: Pine Forge, 1997.

CYMBALISTA, Renato; XAVIER, Iara R. A comunidade boliviana em São Paulo: definindo padrões de territorialidade. Cadernos Metrópole, Observatório das Metrópoles, n. 17, p. 119-133, 1999.

ELIAS, Norbert; SCOTSON, John. L. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2000.

FARIAS, Adriana; MAIA, Dhiego; SOUZA, Felipe. Bolivianos são “vendidos” em feira livre em São Paulo. Folha de S. Paulo, São Paulo, 14 fev. 2014. Caderno Cotidiano, p. 1.

FERNANDES, Florestan. Folclore e mudança social na cidade de São Paulo. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

GEERTZ, Clifford. Interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTR, 2008.

GEERTZ, Clifford. Observando o Islã. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

GOFFMAN, Erving. Comportamento em lugares públicos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

GOFFMAN, Erving. Interações face a face. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

GOFFMAN, Erving. Os quadros da experiência social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014.

ILLES, Paulo; TIMÓTEO, Gabriele; FIORUCCI, Elaine. Tráfico de pessoas para fins de exploração do trabalho na cidade de São Paulo. Cadernos Pagu, n. 31, p. 199-217, jul./dez. 2008.

MAGALHÃES, Giovanna Modé. Fronteiras do direito humano à educação. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

SÃO PAULO (Cidade). Secretaria de Educação. Portaria n. 5.741, de 19 de outubro de 2012. Dispõe sobre diretrizes, normas e período para a realização de matrículas na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos – EJA, na Rede Municipal de Ensino e nas Instituições Privadas de Educação Infantil da Rede Indireta e Conveniada e dá outras providências. São Paulo: SME, 2012.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Resolução n. 9, de 8 de janeiro de 1990. Dispõe sobre as condições de matrículas de alunos estrangeiros na Rede Estadual de Ensino. São Paulo: SEE, 1990.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Resolução n. 10, de 2 de fevereiro de 1995. Dispõe sobre a matrícula dos alunos estrangeiros na rede estadual de ensino fundamental e médio. São Paulo: SEE, 1995.

SÃO PAULO (Estado). Conselho Estadual de Educação. Deliberação n. 16/1997, de 8 de outubro de 1997. Dispõe sobre a matrícula de aluno estrangeiro no ensino fundamental e médio do sistema de ensino do Estado de São Paulo. São Paulo: CEE, 1997.

SÃO PAULO (Estado). Conselho Estadual de Educação. Parecer n. 07/98, aprovado em 27 de agosto de 1998. Dispõe sobre a matrícula de estrangeiro sem documentação legal. Relator: Conselheiro Arnold Fioravante. São Paulo: CEE, 1998.

SAYAD, Abdelmalek. Imigração ou os paradoxos da alteridade. São Paulo: Edusp, 1998.

SILLER, Rosali R. Infância, educação infantil, migrações. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011.

SILVA, Sidney Antonio. Bolivianos em São Paulo: entre o sonho e a realidade. Estudos Avançados, São Paulo, v. 20, n. 57, p. 157-170, maio/ago. 2006.

TARRIUS, Alain. Leer, describir, interpretar las circulaciones migratorias: conveniencia de la noción de “territorio circulatorio”. Los nuevos hábitos de la identidad. Relaciones: Estudios de Historia y Sociedad, El Colegio de Michoacán, A.C., México, v. 21, n. 83, verano 2000.

TJ-SP PROMOVE AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE A FALTA DE VAGAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 19 ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 24. set. 2013.

WOODWARD. Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Financiadores: