Propostas pedagógicas em livros didáticos: reflexões sobre a pseudoformação

Maria Terezinha Bellanda Galuch, José Leon Crochík

Resumo


Fundamentando-se na Teoria Crítica da Sociedade, analisa-se como o discurso em prol da formação para a autonomia se consubstancia em propostas de prática pedagógica para os anos iniciais do ensino fundamental. Foram analisados cinco livros para o 5º ano do ensino fundamental, de diferentes áreas. Observou-se que, para formar sujeitos autônomos, contraditoriamente, as propostas diluem a autoridade do professor e a obrigatoriedade da transmissão do conhecimento; visando a formar para a convivência pacífica, priorizam-se trabalhos em grupos; para formar cidadãos participativos, os alunos devem propor soluções para problemas da comunidade. Tais propostas concorrem para a falsa autonomia e a falsa criticidade, expressão da pseudoformação a que todos estão submetidos na sociedade atual.

 


Palavras-chave


Processo de Ensino-Aprendizagem; Currículos; Ensino Fundamental; Livros didáticos

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W. Intervenciones: nueve modelos de crítica. Caracas: Monte Ávila Editores, 1969.

ADORNO, T. W. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995a.

ADORNO, T. W. Palavras e sinais: modelos críticos 2. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995b.

ADORNO, T. W. Teoría de la pseudocultura. In: ADORNO, T.W. Escritos sociológicos. Madrid: Akal, 2004. v. 1, p. 86-113.

ADORNO, T. W. As estrelas descem à Terra: a coluna de astrologia do Los Angeless Times: um estudo sobre superstição secundária. São Paulo: Editora Unesp, 2008a.

ADORNO, T. W. Introdução à Sociologia. São Paulo: Editora Unesp, 2008b.

ADORNO, T. W.; SIMPSON, G. Sobre música popular. In: COHN, G. (Org.). Theodor W. Adorno. São Paulo: Ática, 1994. p. 115-146.

ALVES, G. L. A produção da escola pública contemporânea. Campo Grande: UFMS; Campinas: Autores Associados, 2001.

ALVES, G. L. O trabalho didático na escola moderna: formas históricas. Campinas: Autores Associados, 2005.

BENJAMIN, W. Sobre alguns temas em Baudelaire. In: BENJAMIN, W. Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1989. v. 3, p. 103-150.

BENJAMIN, W. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994a. p. 197-221 (Obras escolhidas, v. 1).

BENJAMIN, W. Experiência e pobreza. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994b. p. 114-119 (Obras escolhidas, v. 1).

BITTENCOURT, C. M. F. Livro didático e saber escolar: 1810-1910. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

BONAZZI, M.; ECO, H. Mentiras que parecem verdades. 7. ed. São Paulo: Summus, 1980.

BRANCO, M. da G.; MARINHO, L. F. Coleção Plural: Língua portuguesa, 5º ano. São Paulo: Saraiva, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura, Secretaria de Educação Básica. Guia de livros didáticos: PNLD 2008: apresentação. Brasília: MEC, 2007. (Anos finais do ensino fundamental).

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura, Secretaria de Educação Básica. Guia de livros didáticos: PNLD 2012: apresentação. Brasília: MEC, 2011. (Ensino médio).

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura, Secretaria de Educação Básica. Guia de livros didáticos: PNLD 2013: apresentação. Brasília: MEC, 2012. (Anos iniciais do ensino fundamental).

CASSIANO, C. C. de F. O mercado do livro didático no Brasil: da criação do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) à entrada de capital internacional espanhol (1985- 2007). 2007. 234f. Tese (Doutorado em Educação: História, Política, Sociedade) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

CHERVEL, A. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, Porto Alegre, n. 2, p. 177-229, 1990.

CHOPPIN, A. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 3, p. 549-566, set./dez. 2004. Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2015.

CROCHÍK, J. L. O computador no ensino e a limitação da consciência. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1998.

CROCHÍK, J. L. Teoria crítica da sociedade e psicologia: alguns ensaios. Araraquara, SP: Junqueira & Marin; Brasília, DF: CNPq, 2011.

DEIRÓ, M. de L. C. As belas mentiras: a ideologia subjacente aos textos didáticos. 13. ed. São Paulo: Centauro, 2005.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. São Paulo: Cortez, 1998.

DUARTE, N. As pedagogias do “aprender a aprender” e algumas ilusões da assim chamada sociedade do conhecimento. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 18, p. 35-40, 2001.

FARIA, A. L. G. de. Ideologia no livro didático. 15. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

FILGUEIRAS, J. M. A produção de materiais didáticos pelo MEC: da Campanha Nacional de Material de Ensino à Fundação Nacional de Material Escolar. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 33, n. 65, p. 313-335, 2013.

FREITAG, B. Sociedade e consciência: um estudo piagetiano na favela e na escola. São Paulo: Cortez, 1984.

FREUD, S. El malestar en la cultura. In: BRAUSTEIN, N. A. (Org.). A medio siglo de El malestar en la cultura de Sigmund Freud. México: Siglo Veintiuno, 1986. p. 22-116.

GALLO, S. D. Parâmetros Curriculares Nacionais para o ensino fundamental: entre o oficial e o alternativo. Comunicações, Piracicaba, v. 11, n. 1, p. 17-27, 2004.

GALUCH, M. T. B.; SFORNI, M. S. de F. Interfaces entre políticas educacionais, prática pedagógica e formação humana. Práxis Educativa, Ponta Grossa, PR, v. 6, n. 1, p. 55-66, 2011.

GATTI JR., D. Livros didáticos, saberes disciplinares e cultura escolar: primeiras aproximações. História da Educação, Pelotas, v. 1, n. 2, p. 29-50, 1997. Disponível em: . Acesso em: 5 out. 2015.

HEGEL, G. W. F. Fenomenologia do espírito. 7. ed. rev. Petrópolis, RJ: Vozes; Bragança Paulista, SP: USF, 2002.

HORKHEIMER, M. Eclipse da razão. São Paulo: Centauro, 2000.

HORKHEIMER, M.; ADORNO, T. W. Temas básicos de Sociologia. São Paulo: Cultrix-Edusp, 1973.

HORKHEIMER, M.; ADORNO, T. W. Dialética do esclarecimento. Fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

JACOMELI, M. R. M. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNS) para o ensino fundamental e Relatório Delors: estabelecendo aproximações. Quaestio, Sorocaba, v. 10, n. 1/2, p. 145-172, 2008.

MANTOVANI, L. H. (Ed.). Projeto Pitanguá: português, 5º ano. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2011.

MARCUSE, H. Eros e civilização. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

MARCUSE, H. A ideologia da sociedade industrial. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.

MARCUSE, H. Algumas implicações sociais da tecnologia moderna. In: MARCUSE, H. Tecnologia, guerra, fascismo. São Paulo: Editora da Unesp, 1999. p. 73-106.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. Livro I, v. I. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

MATTOS, J. S. A história nos livros didáticos: o papel das políticas governamentais na produção e veiculação do saber histórico. Historiae, Rio Grande, RS, v. 3, n. 1, p. 51-74, 2012.

MONTEIRO, P. H. N.; BIZZO, N. Hábitos, atitudes e ameaças: a saúde nos livros didáticos brasileiros. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 44, n. 151, p. 132-154, 2014.

MUNAKATA, K. Produzindo livros didáticos e paradidáticos. 1997. Tese (Doutorado em história e filosofia da educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1997.

MUNAKATA, K. O livro didático: alguns temas de pesquisa. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, SP, v. 12, n. 3, p. 179-197, 2012. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2016.

OLIVEIRA, L.; FARIA, M. J. B. Agora é hora: ciências, 5º ano. 2. ed. Curitiba: Base Editorial, 2011.

RAMA, A.; PAULA, M. M. Projeto Prosa: geografia, 5º ano. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

SAVIANI, D. Escola e democracia. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

SHIROMA, E. O.; MORAES, M. C. M.; EVANGELISTA, O. Política educacional. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

SILVA, E. A. da; MANTOVANI, K. P.; COSTA, M. H. R. de O. da. Ciências: saber e fazer, 5º ano. São Paulo: Saraiva, 2011.

ZAMBON, L. B.; TERRAZAN, E. A. Políticas de material didático no Brasil: organização dos processos de escolha de livros didáticos em escolas públicas de educação básica. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 94, n. 237, p. 585-602, 2013. Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.