Formação docente, um projeto impossível

Alice Casimiro Lopes, Veronica Borges

Resumo


Neste artigo, discutimos como se desenvolvem as lutas político-discursivas pela significação do que vem a ser currículo com base em autores pós-estruturais e nas traduções que fazemos desses registros teóricos no campo do currículo no Brasil. O debate proposto questiona as políticas de currículo de formação docente voltadas a uma perspectiva de mudança social. Apresentamos a discussão a partir de quatro teses interconectadas: a formação docente é um projeto impossível; ainda assim, essa formação docente é necessária; essa necessidade pode ser vinculada ao projeto que para muitos parece abandonado: o projeto de mudar o mundo; o desafio da mudança envolve nossa responsabilidade e compromisso, bem como o debate político constante sobre o que se entende como mudança e significação do mundo.


Palavras-chave


Currículo; Política; Formação de Professores; Discurso

Texto completo:

PDF

Referências


BARRETTO, Elba S. S. Políticas de currículo e avaliação e políticas docentes. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 147, p. 738-753, set./dez. 2012.

CHAKUR, Cilene R. de S. L. O desenvolvimento profissional de professores das séries iniciais do ensino fundamental. Paidéa, v. 15, n. 32, p. 397-407, 2005.

CUNHA, Maria Isabel et al. Autonomia e autoridade em diálogo com a teoria e a prática: o caso da profissão docente. Educação, Santa Maria, v. 29, n. 2, p. 67-84, 2004. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2013.

DERRIDA, Jacques. Dar la muerte. Buenos Aires: Paidós/Surcos, 2006.

DERRIDA, Jacques. Notas sobre desconstrución y pragmatismo. In: MOUFFE, Chantal (Comp.). Desconstrución y pragmatismo. Buenos Aires: Paidós, 1998. p. 151-170.

DURAS, Marguerite. A dor. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

FINK, Bruce. O sujeito lacaniano. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

FREUD, Sigmund. Obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 2006. v. XXIII.

GATTI, Bernardete; BARRETTO, Elba S. S.; ANDRÉ, Marli. Políticas docentes no Brasil. Brasília, DF: Unesco, 2011.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

LACLAU, Ernesto. Emancipação e diferença. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2011.

LACLAU, Ernesto. New reflections on the Revolution of Our Time. London/New York: Verso, 1990.

LOPES, Alice Casimiro. Teorias pós-críticas, política e currículo. Educação, Sociedade & Culturas, v. 39, p. 7-23, 2013.

LOPES, Alice Casimiro. A qualidade da escola pública: uma questão de currículo? In: TABORDA, Marcus et al. (Org.). A qualidade da escola pública. Belo Horizonte: Mazza, 2012. v. 1, p. 15-29.

LOPES, Alice Casimiro; DIAS, Rosanne E. Competências na formação de professores no Brasil: o que (não) há de novo. Educação & Sociedade, Campinas, v. 24, n. 85, p. 1155-1177, dez. 2003. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2014.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth; TURA, Maria de Lourdes. As representações sociais e os estudos de política de currículo para formação docente. In: PLACCO, Vera Maria N. de S.; VILLA BÔAS, Lúcia P. S.; SOUSA, Clarilza P. de (Org.). Representações sociais: diálogos com a educação. São Paulo: Champagnat/FCC, 2012.

LÜDKE, Menga; BOING, Luiz A. Do trabalho à formação de professores. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 146, p. 428-451, maio/ago. 2012.

MILLER, Janet L. Postmodernism. In: KRIEDEL, Craig (Org.). Encyclopedia of Curriculum Studies. Newbury Park, California: Sage, 2010. v. 2, p. 666-669.

OLIVEIRA, Dalila A. Os trabalhadores da educação e a construção política da profissão docente no Brasil. Educar em Revista, Curitiba, n. especial 1, p. 17-35, 2010.

PINAR, William F. et al. Understanding curriculum. New York: Peter Lang, 1995.

QUINET, Antonio. A descoberta do inconsciente: do desejo ao sintoma. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2011.

ROLDÃO, Maria do Céu et al. O conhecimento profissional dos professores – especificidade, construção e uso: da formação ao reconhecimento social. Revista Brasileira de Formação de Professores – RBFP, v. 1, n. 2, p. 138-177, set. 2009. Disponível em: . Acesso em: maio 2013.

SISCAR, Marcos. Jacques Derrida: literatura, política e tradução. Campinas: Autores Associados, 2013.

STAVRAKAKIS, Yannis. Lacan y lo político. Buenos Aires: Prometeo Libros, 2007.

WEBER, Silke. Profissionalização docente e políticas públicas no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, v. 24, n. 85, p. 1125-1154, dez. 2003. Disponível em: . Acesso em: maio 2013.

ZEICHNER, Kenneth. Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Educação & Sociedade, Campinas, v. 29, n. 103, p. 535-554, maio/ago. 2008. Disponível em: . Acesso em: maio 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Financiadores: