Cursos diurnos e noturnos: fatores de aprovação no vestibular da UFMG.

Talita F. S. Dias, Ludmila V. Lage, Raphael L. F. Ribeiro, Gustavo H. M. A. Rocha, Junio G. Rodrigues, Thiago R. Santos, Glaura C. Franco, Rosangela H. Loschi, Mauro M. Braga

Resumo


Esse estudo analisa dados do vestibular da Universidade Federal de Minas Gerais de 2004, mediante um modelo de regressão não paramétrico, o Classification and Regression Trees. Seu objetivo foi identificar os principais fatores de aprovação e, também, verificar se esses fatores eram os mesmos para os cursos diurnos e noturnos. A resposta a essas questões permitiria verificar se a expansão do turno noturno feita por essa universidade vinha promovendo maior inserção social. Observou-se que, em geral, a conclusão do ensino médio em escolas públicas federais ou particulares, o conhecimento de língua estrangeira e o pertencimento a um grupo socioeconômico alto são fatores fortemente associados à aprovação do candidato. Verificou-se, ainda, que nos cursos noturnos as variáveis socioeconômicas têm maior relevância, enquanto nos cursos diurnos a formação do candidato adquire maior peso. Finalmente, o fator socioeconômico médio tende a ser maior para os candidatos aprovados.

Palavras-chave


Raça; Condições Socioeconômicas; Rendimento Escolar; Universidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Financiadores: