Pesquisa educacional e experiência humana na perspectiva hermenêutica

Cláudio A. Dalbosco

Resumo


O ensaio aborda a fragilidade teórica da pesquisa educacional brasileira, desdobrando a argumentação em três seções. Na primeira, baseando-se em Bernardete Gatti, o texto alinhava alguns traços do diagnóstico sobre as dificuldades e os limites do atual estágio da pesquisa educacional no país. Na segunda, concentra-se em resumir o aspecto nuclear da ambiguidade da experiência ordinária, científica e filosófica. Pretende mostrar que, se tais formas foram acompanhadas por tendências dogmáticas, também apresentam concepções abertas e plurais. Na última parte, procura justificar a experiência hermenêutica gadameriana como perspectiva promissora para ampliar a noção de experiência humana, visando a descortinar um novo olhar sobre a natureza da pesquisa educacional.


Palavras-chave


Pesquisa Educacional; Epistemologia; Experiência

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, Marli. Pesquisa em educação: buscando rigor e qualidade. Cadernos de Pesquisa, São

Paulo, n. 113, p. 51-64, 2001.

ARISTÓTELES. Organon I–IV: Kategorien – Lehre vom Satz – Lehre vom Schluß oder erste Analytik – Lehre vom Beweis oder zweite Analytik, Band 1. In: ARISTÓTELES. Philosophische Schriften in sechs Bänden. Hamburg: Meiner, 1995a.

ARISTÓTELES. Metaphysik, Band V. In: ARISTÓTELES. Philosophische Schriften in sechs Bänden. Hamburg: Meiner, 1995b.

BEILLEROT, Jacky. La recherche en éducation en France: résultats d’enquêtes sur les centres de recherches et les périodiques. Revue Suisse des Sciences de ’Éducation, n. 1, 22º année, Fribourg, Suisse, p. 145-163, 2000.

BENNER, Dietrich. Allgemeine Pädagogik. Eine systematisch-problem-geschichtliche Einführung in die Grundstruktur pädagogischen Denkens und Handelns. Weinheim/ München: Juventa, 2001.

BIERI, Peter. Eine Art zu leben. Über die Vielfalt menschlichen Würde. München: Carl Hanser Verlag, 2013.

BIESTA, Gert. Para além da aprendizagem. Educação democrática para um futuro humano. Tradução de Rosaura Eichenberg. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

BOURDIEU, Pierre. O campo científico. In: ORTIZ, Renato (Org.). A sociologia de Pierre Bourdieu. São Paulo: Olho d’Água, 2003.

BOURDIEU, Pierre; CHAMBODERON, Jean-Claude; PASSERON, Jean-Claude. Ofício de sociólogo: metodologia da pesquisa na sociologia. Tradução de Guilherme J. F. Teixeira. Petrópolis: Vozes, 2004.

BRANDÃO, Zaia. Indagação e convicção: fronteiras entre a ciência e a ideologia. Cadernos de

Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 141, p. 849-856, 2010.

BRANDT, Reinhard. Wozu noch Universitäten? Ein Essay. Hamburg: Meiner, 2011.

DALBOSCO, Cláudio. A. Pedagogia filosófica: cercanias de um diálogo. São Paulo: Paulinas, 2007.

DALBOSCO, Cláudio. Educação natural em Rousseau: das necessidades da criança e dos cuidados do adulto. São Paulo: Cortez, 2011.

FLICKINGER, Hans-Georg. À contramão das atuais correntes pedagógicas. Kassel, Alemanha, 2014. (Ensaio inédito).

FLICKINGER, Hans-Georg. A caminho de uma pedagogia hermenêutica. Campinas: Autores Associados, 2010.

FOUCAULT, Michel. Hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

GADAMER, Hans-Georg. Gesammelte Werke 1. Hermeneutik I. Tübingen: Mohr Siebeck, 1999a.

GADAMER, Hans-Georg. Gesammelte Werke 10. Hermeneutik im Rückblick. Tübingen: Mohr Siebeck, 1999b.

GATTI, Bernardete. A construção metodológica da pesquisa em educação: desafios. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Porto Alegre, v. 28, n. 1, p. 13-34, 2012.

HEGEL, Georg W. F. Fenomenologia do espírito. Petrópolis: Vozes, 2008.

HEIDEGGER, Martin. Que é isto – a filosofia? Tradução de Ernildo Stein. São Paulo: Abril Cultural, 1979. (Coleção Os Pensadores).

HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo. Petrópolis: Vozes, 2008.

HERBART, Johann Friedrich. F. Systemtische Pädagogik. Band 1: Ausgewählte Texte. Weinheim: Belzt, 1997.

HERMANN, Nadja. Ética & educação. Outra sensibilidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

HERRMANN, Ulrich. Das Allgemeine der Allgemeinen Pädagogik. Bildung und Erziehung, n. 57,p. 433-449, 2004.

HONNETH, Axel. Das Recht der Freiheit. Grundriss einer demokratischen Sittlichkeit. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2011.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Tradução de Wilma P. Maas e Carlos A. Pereira. Rio de Janeiro: Contraponto; PUC-Rio, 2011.

MOREIRA, Antonio Flavio. A cultura da performatividade e a avaliação da pós-graduação em educação no Brasil. Educação em Revista, v. 25, n. 3, p. 23-42, 2009.

NUSSBAUM, Martha. A fragilidade da bondade: fortuna e ética na tragédia e na filosofia grega. Tradução de Ana A. Cotrim. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

PAGNI, Pedro Angelo. Experiência estética, formação humana e arte de viver. Desafios filosóficos à educação escolar. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

POPPER, Karl. A lógica da pesquisa científica. Tradução de Leonidas Hesenberg e Octanny S. da

Mota. São Paulo: Cultrix, 1993.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TOULMIN, Stephen. Einführung in die Philosophie der Wissenschaft. Götingen: Vandenhoeck & Ruprecht in Göttingen, 1953.

WHITEHEAD, Alfred North. A ciência e o mundo moderno. Tradução de Hermann H. Watzlawick. São Paulo: Paulus, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.