Modelos de mobilidade social no Brasil: educação acadêmica e profissionalizante em perspectiva histórica.

Candido Alberto da Costa Gomes

Resumo


O sistema educacional brasileiro tem caminhado do modelo de mobilidade social patrocinada para o modelo de mobilidade social competitiva. Uma diferença crucial entre estes modelos é o período em que começa a diferenciação dos currículos para os estudantes. No entanto, estudos comparativos sobre a Grã-Bretanha e os Estados Unidos, além das presentes evidências sobre o Brasil, não permitem afirmar que o modelo de mobilidade competitiva seja mais democrático que o modelo de mobilidade patrocinada. Em conseqüência, os efeitos da diferenciação curricular como meio de seleção social podem ser questionados. O papel dos currículos provavelmente não é tão influente, a menos que estejam associados a importantes fatores do contexto social. São discutidas alternativas para a democratização educacional e a preparação para o trabalho.

Palavras-chave


Ensino profissional; Mobilidade social; Currículos; Oportunidades educacionais; Sistema de educação; Democratização

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.