A face oculta da avaliação em Angola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v31i77.6816

Palavras-chave:

Avaliação da Aprendizagem, Angola, Avaliação Somativa.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar e compreender as práticas presentes nos processos da avaliação da aprendizagem em Angola. A pesquisa foi realizada com professores e alunos de duas escolas secundárias da província de Cabinda. Para a coleta de dados foram utilizados questionários, entrevistas, observações e análise de documentos. A pesquisa evidencia que, apesar de os professores adotarem conceitos mais contemporâneos sobre avaliação, predominam na prática cotidiana as avaliações somativas em que as provas são também utilizadas como forma de controle da disciplina. Os dados mostram a permanência, nas escolas pesquisadas, de práticas de avaliação que envolvem a troca de notas por dinheiro, embora, por diferentes razões, essas práticas estejam diminuindo.Palavras-chave: Avaliação da Aprendizagem, Angola, Avaliação Somativa. La cara oculta de la evaluación en AngolaEl objetivo de este artículo es analizar y comprender las prácticas presentes en los procesos de evaluación del aprendizaje en Angola. La encuesta se realizó con maestros y estudiantes de dos escuelas secundarias en la provincia de Cabinda. Para la recolección de datos, se utilizaron cuestionarios, entrevistas, observaciones y análisis de documentos. La investigación muestra que, aunque los maestros adoptan conceptos más contemporáneos sobre la evaluación, en la práctica diaria predominan las evaluaciones sumativas, en las que las pruebas también se utilizan como una forma de control de la materia. Los datos muestran que las prácticas de evaluación, que implican el intercambio de calificaciones por dinero, permanecen en las escuelas encuestadas, aunque estas prácticas, por diferentes razones, están disminuyendo.Palabras clave: Evaluación del Aprendizaje, Angola, Evaluación Sumativa. The hidden face of assessment in AngolaThe aim of this article is to analyze and understand the practices present in the learning assessment processes in Angola. The research was conducted with teachers and students from two secondary schools in the Cabinda province. Questionnaires, interviews, observations and document analysis were used for data collection. The research shows that, although teachers adopt more contemporary assessment concepts, summative assessments in which tests are also used as a form of discipline control predominate in their daily practice. The data show the continuity of assessment practices involving the exchange of grades for money in the surveyed schools, although these practices are on decline for different reasons.Keywords: Learning Assessment, Angola, Summative Assessment.

Biografia do Autor

Miguel Boa Isabel, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte-MG, Brasil

Doutor em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais.

Lucíola Licínio Santos, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte-MG, Brasil

Doutorado e pós-doutorado no Departamento de Sociologia do Instituto de Educação da Universidade de Londres e estágio sênior no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Tenho pesquisado, publicado e orientado teses e dissertações no campo do currículo, formação e trabalho docente, bem como das políticas públicas implementadas nesses campos. Professora titular aposentada da FAE/UFMG e, atualmente, professora permanente do Programa de Pós-Graduação da mesma instituição.

Alvanize Valente Fernandes Ferenc, Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa-MG, Brasil

Professora Associada/UFV; Doutora em Educação/ UFSCar e UP/ Porto, Portugal; Pós-doutora/FaE/UFMG. Temas de pesquisa: formação de professores; avaliação e trabalho/condições de trabalho docente.

Referências

ALVES, Maria Palmira Carlos. Currículo e avaliação: uma perspectiva integrada. Porto: Porto Editora, 2004.

BOA ISABEL, Miguel. Avaliação da aprendizagem dos alunos do ensino secundário em Cabinda/Angola. 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2016.

BOTH, Ivo José. Avaliação: “voz da consciência” da aprendizagem. Curitiba: Intersaberes, 2012.

BOURDIEU, Pierre; SAINT-MARTIN, Monique de. As categorias do juízo professoral. In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afrânio (org.). Escritos de educação. Tradução: Vera S. V. Fasetti e José Carlos Garcia Durand. 16. ed. Petropólis, RJ: Vozes, 1998. p. 185-216.

BUZA, Alfredo Gabriel; TOMÉ, Jesus António. Rankings académicos no contexto da avaliação das instituições de ensino superior em Angola: desafios para o futuro. In: CALDERÓN, A. Ignácio; WANDERCIL, Marco; MARTINS, Edivaldo Camarotti (org.). Rankings acadêmicos e governança universitária no espaço do ensino superior de língua portuguesa: Angola, Cabo Verde, Macau, Moçambique, Portugal e Brasil. Brasília: Anpae, 2019. p. 61-66.

CAIN, Allan. Women’s tenure rights and land reform in Angola. In: 2019 WORLD BANK CONFERENCE ON LAND AND POVERTY. The World Bank, Washington DC, 2019. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Allan_Cain/publication/338416111_Cain_2019_Women%27s_Tenure_Rights_and_Land_Reform_in_Angolapdf/links/5e144cd192851c8364b5fdce/Cain-2019-Womens-Tenure-Rights-and-Land-Reform-in-Angolapdf.pdf. Acesso em: 29 jan. 2020.

CALDERÓN, A. Ignácio; POLTRONIERI, Heloisa. Avaliação da aprendizagem na educação básica: as pesquisas do estado da arte em questão (1980-2007). Revista Diálogos da Educação, Curitiba, v. 13, n. 40, p. 873-893, set./dez. 2013.

CARVALHO, Mark Clark Assen de. Práticas rituais de avaliação e cultura da escola. Rio Branco: Edufac, 2010.

CASTILLO ARREDONDO, Santiago; CABRERIZO DIAGO, Jesús. Avaliação educacional e promoção escolar. São Paulo: Unesp, 2009.

DEMO, Pedro. Avaliação qualitativa. 6. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1999.

DEPRESBITERIS, Léa. Avaliação educacional em três atos. 4. ed. São Paulo: Senac, 2009.

DEPRESBITERIS, Léa; TAVARES, Marialva R. Diversificar é preciso... instrumentos e técnicas de avaliação da aprendizagem. São Paulo: Senac, 2009.

EDUCAÇÃO prevê exames nacionais a partir deste ano. Jornal de Angola Online, Angola. 17 janeiro 2019. Seção Sociedade. Disponível em: http://jornaldeangola.sapo.ao/sociedade/educacao_preve_exames_nacionais_a_partir_deste_ano. Acesso em: 26 jan. 2020.

FERNANDES, Domingos. Avaliação das aprendizagens: desafios às teorias, práticas e políticas. Lisboa: Texto Editores, 2008.

FERNANDES, Domingos. Avaliação em educação: olhares sobre uma prática social incontornável. Pinhais: Editora Melo, 2011.

FRANCISCO, Roberto Gonçalves. O direito à educação básica em Angola: desafios e problemas à luz do direito internacional dos direitos humanos. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciências Jurídicas) – Centro de Ciências Jurídicas, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2013.

FRANCO, Maria Laura P. Barbosa. Pressupostos epistemológicos da avaliação educacional. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 70, p. 63-67, ago. 1990.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação: mito e desafio: uma perspectiva construtiva. 41. ed. Porto Alegre: Mediação, 2011.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. 32. ed. Porto Alegre: Mediação, 2012.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA – INE; FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA – UNICEF. MICS – Inquérito de Indicadores Múltiplos: avaliando a situação das crianças e das mulheres angolanas no início do milênio. Luanda: INE/Unicef, 2003.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1994.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 22. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva: forma e razão da troca nas sociedades arcaicas. Tradução Paulo Neves. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

MAYEMBE, Ndombele. Reforma educativa em Angola: a monodocência no ensino primário em Cabinda. 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Belo Horizonte, Belo Horizonte, 2016.

MED suspende exames nacionais. Agência Angola Press - ANGOP, Angola, 8 novembro 2019. Seção Educação. Disponível em: http://www.angop.ao/angola/pt_pt/noticias/educacao/2019/10/45/MED-suspende-exames-nacionais,574e4223-2939-40b6-8f0c-4b850861a03d.html. Acesso em: 26 jan. 2020.

MORALES, Pedro. Avaliação escolar: o quê, como se faz. Tradução: Nicolas Nyimi Campanário. São Paulo: Loyola, 2003.

PETERSON, Domingos. O professor do ensino básico: perfil e formação. São Paulo: Instituto Piaget, 2003.

RAPHAEL, Hélia S.; CARRARA, Kester (org.). Avaliação sob exame. Campinas, SP: Autores Associados, 2002.

SANT’ANNA, Ilza Martins. Por que avaliar? Como avaliar? Critérios e instrumentos. 14. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

VILLAS BOAS, Benigna Maria de Freitas. Virando a escola do avesso por meio da avaliação. 2. ed. Campinas, SP: Papirus, 2009.

VILLAS BOAS, Benigna Maria de Freitas. Portfólio, avaliação e trabalho pedagógico. 8. ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

Downloads

Publicado

31-10-2020

Edição

Seção

Artigos