Processos de estudo e avaliação da aprendizagem no desenvolvimento da expertise

Autores

  • Gustavo Danicki Aureliano Rosa Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade Católica de Brasília (UCB), Brasília-DF, Brasil
  • Afonso Celso Tanus Galvão Instituto Expert Brasil e Escola Lacaniana de Brasília, Brasília-DF, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae.v29i71.4265

Palavras-chave:

Avaliação da Educação, Taxonomia, Resolução de Problemas, Desenvolvimento Cognitivo

Resumo

Desenvolve-se uma análise de protocolos verbais de processos de estudo, tendo como inspiração a taxonomia de objetivos educacionais de Bloom et al. (1977), para a geração de subsídios para a avaliação educacional. Os protocolos foram gerados a partir da entrevista com seis indivíduos que realizaram o estudo com materiais de domínio e não domínio inferido. Os resultados da pesquisa sugerem que: i) informações importantes para o realinhamento das ações em uma situação de ensino e aprendizagem podem ser obtidas, tais como termos-chave que tenham significado para os indivíduos e que estejam inseridos em materiais de não domínio; e ii)  uma categorização como a proposta neste estudo para a tomada de decisão pode contribuir para o trabalho efetivo do estudante em situações adequadas ao seu nível de desenvolvimento rumo ao domínio completo de determinado material de estudo.Palavras-chave: Avaliação da Educação, Taxonomia, Resolução de Problemas, Desenvolvimento Cognitivo.  Procesos de estudio y evaluación del aprendizaje en el desarrollo de la expertiseSe desarrolla un análisis de protocolos verbales de procesos de estudio, cuya inspiración es la taxonomía de objetivos educacionales de Bloom et al. (1977), a fin de generar subsidios para la evaluación educacional. Los protocolos se originaron a partir de la entrevista con seis individuos que realizaron el estudio con materiales de dominio y no dominio inferido. Los resultados de la investigación sugieren que: i) se pueden obtener informaciones importantes para la realineación de las acciones en una situación de enseñanza y aprendizaje, tales como términos clave que tengan significado para los individuos y que estén insertos en materiales de no dominio; y ii)  una categorización como la propuesta en este estudio para la toma de decisión puede contribuir para el trabajo efectivo del estudiante en situaciones adecuadas a su nivel de desarrollo rumbo al dominio completo de un determinado material de estudio.Palabras clave: Evaluación de la Educación, Taxonomía, Resolución de Problemas, Desarrollo Cognitivo.  Learning processes and learning assessment for expertise developmentAn analysis of verbal protocols of learning processes, and their categorization based on Bloom’s et al. (1977) taxonomy of educational objectives, is developed to generate subsidies for an educational assessment of learning processes. The participants were six academics who were observed while solving problems involving domain and non-domain material. Results suggest that: i) knowledge that is relevant for the realignment of actions in situations of teaching, such as keywords that are meaningful for individuals that can be obtained even when inserted into nondomain materials; and ii) categorizations such as the ones proposed for this study can contribute to the effectiveness of students’ learning processes in situations that are appropriate for their level of development and towards the mastery of study content.Keywords: Educational Assessment, Taxonomy, Problem Solving, Cognitive Development.

Biografia do Autor

Gustavo Danicki Aureliano Rosa, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade Católica de Brasília (UCB), Brasília-DF, Brasil

Doutorando em Educação (Universidade Católica de Brasília), Mestre em Educação (Universidade Católica de Brasília), Especialista em Educação Continuada (Universidade de Brasília) e Graduado em Pedagogia (Universidade de Brasília).

Afonso Celso Tanus Galvão, Instituto Expert Brasil e Escola Lacaniana de Brasília, Brasília-DF, Brasil

Doutor em Psicologia Educacional (University of Reading, Inglaterra). Mestre em Educação (University of Reading, Inglaterra). Graduado em Música (Universidade de Brasília) e Psicologia (The Open University, Inglaterra). Atua como Professor no Programa de Pós-graduação Stricto Sensu da Universidade Católica de Brasília.

Referências

ANDERSON, J. R. Acquisition of cognitive skill. Psychological Review, Washington, DC, v. 89, n. 4, p. 369-406, 1982.

ANDERSON, J. R. ACT: a simple theory of complex cognition. American Psychologist, Washington, DC, v. 51, n. 4, p. 355-365, Apr. 1996.

ANDERSON, J. R. How can the human mind occur in the physical universe? New York: Oxford University, 2010.

ANDERSON, J. R. et al. Cognitive modeling and intelligent tutoring. Artificial Intelligence, Amsterdam, v. 42, n. 1, p. 7-49, Feb. 1990.

BLOOM, B. S. et al. Taxonomia de objetivos educacionais. 6. ed. Porto Alegre: Globo, 1977.

BRUER, J. T. Schools for thought: a science of learning in the classroom. Cambridge: MIT, 1993.

BUCHANAN, B. G.; DAVIS, R.; FEINGENBAUM, E. A. Expert systems: a perspective from computer science. In: ERICSSON, K. A. et al. (Ed.). Cambridge Handbook of Expertise and expert performance. New York: Cambridge University, 2006. p. 87-104.

CHI, M. T. H. Methods to assess the representations of experts and novices knowledge. In: ERICSSON, K. A. et al. (Ed.). The Cambridge Handbook of Expertise and Expert Performance. New York: Cambridge University, 2006. p. 167-184.

CURY, H. N. Análise de erros: o que podemos aprender com as respostas dos alunos. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

ERICSSON, K. A. Protocol analysis and expert thought: concurrent verbalizations of thinking during experts performance on representative tasks. In: ERICSSON, K. A. et al. (Ed.). Cambridge Handbook of Expertise and Expert Performance. New York: Cambridge University, 2006a. p. 223-242.

ERICSSON, K. A. The influence of experience and deliberate practice on the development of superior expert performance. In: ERICSSON, K. A. et al. (Ed.). Cambridge Handbook of Expertise and Expert Performance. New York: Cambridge University, 2006b, p. 683-704.

ERICSSON, K. A. Why expert performance is special and cannot be extrapolated from studies of performance in the general population: a response to criticisms. Intelligence, Amsterdam, v. 45, p. 81-103, July/Aug. 2014.

ERICSSON, K. A.; SIMON, H. A. Verbal reports as data. Psychological Review, Washington, DC, v. 87, n. 3, p. 215-251, May 1980.

GALVÃO, A. C. T. Pesquisa sobre expertise: perspectivas e limitações. Temas em Psicologia da SBP, Ribeirão Preto, v. 9, n. 3, p. 223-237, 2001.

GATTI, B. A. O professor e a avaliação em sala de aula. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, n. 27, p. 97-114, jan./jun. 2003.

GATTI, B. A. Formação de professores para o ensino fundamental: estudo de currículos das licenciaturas em pedagogia, língua portuguesa, matemática e ciências biológicas. São Paulo: FCC/DPE, 2009.

GOBET, F.; SIMON, H. A. Expert chess memory: revisiting the chunking hypothesis. Memory, v. 6, n. 3, p. 225-255, June 1998.

HAYDT, R. C. C. Curso de didática geral. São Paulo: Ática, 2006.

KALYUGA, S. et al. The expertise reversal effect. Educational Psychologist, London, v. 38, n. 1, p. 23-31, 2003.

LEITE, S. A. da S.; KAGER, S. Efeitos aversivos das práticas de avaliação da aprendizagem escolar. Ensaio: Avaliação de Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 17, n. 62, p. 109-134, jan./mar. 2009.

MORTARI, C. A. Introdução à lógica. São Paulo: Unesp, 2001.

PLASS, J. P.; KALYUGA, S.; LEUTNER, D. Individual differences and cognitive load theory. In: PLASS, J. P.; MORENO, R.; BRÜNKEN, R. (Ed.). Cognitive load theory. New York: Cambridge University, 2010. p. 65-91.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 21. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

SIMON, H. A. Invariants of human behavior. Annual Review of Psychology, Palo Alto, CA, v. 41, p. 1-19, Feb. 1990.

TYLER, R. W. Princípios básicos de currículo e ensino. São Paulo: Globo, 1974.

VIANNA, H. M. Introdução à avaliação educacional. São Paulo: Ibrasa, 1989.

ZIMMERMAN, B. J. Development and adaptation of expertise: the role of self-regulatory processes and beliefs. In: ERICSSON, K. A. et al. (Ed.). Cambridge Handbook of Expertise and Expert Performance. New York: Cambridge University, 2006. p. 705-722.

Downloads

Publicado

31-08-2018

Edição

Seção

Artigos