Qualidade na educação superior: tendências do século

Autores

  • Marilia Costa Morosini

DOI:

https://doi.org/10.18222/eae204320092043

Palavras-chave:

Ensino Superior, Qualidade do Ensino, Avaliação da Educação

Resumo

O texto constrói um estado de conhecimento sobre qualidade na educação superior, com base nas perspectivas internacionais que influenciam as nacionais pelo processo de globalização, e identifica as concepções de qualidade isomórfica, da especificidade e da equidade e faz uma análise da trajetória do conceito de qualidade universitária e seus organismos propositivos, neste século. Merece destaque a posição da Unesco e de suas ramificações, como a IESALC e a GUNI, na construção do conceito de qualidade da educação superior para o desenvolvimento sustentável. São considerados outros contributos advindos de associações de educação superior, como a EAIR, AAIR, OCDE e a AIPU. Constata-se a minimização das diferenças entre os três tipos de qualidade, apesar do predomínio do tipo isomórfico. Registra-se a tendência do uso de índices avaliativos e de medidas de impacto da qualidade universitária, a tendência das pesquisas sobre o estudante e, mais recentemente, sobre o egresso - learning outcomes. A concepção de qualidade não é clara e está relacionada a quem ela é dirigida e por quem ela é definida.

Biografia do Autor

Marilia Costa Morosini

Downloads

Publicado

30-08-2009

Edição

Seção

Temas em Destaque