Documentação oficial e o mito da educadora nata na educação infantil.

Autores

  • Alessandra Arce UNESP - Araraquara

Palavras-chave:

Educação Infantil, Profissionais de Educação, Mulheres, Relações de Gênero

Resumo

O artigo descreve a trajetória, bem como apresenta as conclusões de pesquisa que resultou em dissertação de mestrado em educação, defendida em 1997, cujo objeto de estudo é o profissional que atua na educação infantil em nosso país. As análises levaram à conclusão de que, ao longo da história, tem-se reforçado a imagem do profissional dessa área como sendo a da mulher "naturalmente" educadora, passiva, paciente, amorosa, que sabe agir com bom senso, é guiada pelo coração, em detrimento da formação profissional. A não-valorização salarial, a inferioridade perante os demais docentes, a vinculação do seu trabalho com o doméstico e a deficiência articulam-se à difusão da figura mitificada, que não consegue desvincular-se das significações que interligam a mãe e a criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Arce, UNESP - Araraquara

Downloads

Publicado

05-07-2013

Como Citar

Arce, A. (2013). Documentação oficial e o mito da educadora nata na educação infantil. Cadernos De Pesquisa, (113), 167–184. Recuperado de http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/cp/article/view/606

Edição

Seção

Outros Temas